Review | Ano Um de Nora Roberts

Ano Um de Nora Roberts foi lançado no Brasil este ano pela Editora Arqueiro.

SINOPSE: Tudo começa na noite de Ano-Novo. A doença se alastra rapidamente. Em questão de semanas, a rede elétrica para de funcionar, as leis e o sistema de governo entram em colapso e mais da metade da população mundial é dizimada.

Onde existia ordem, agora só há caos. E conforme o poder da ciência e da tecnologia diminuíam, a magia crescia e tomava o seu lugar. Uma parte dessa magia é boa, como a feitiçaria praticada por Lana Bingham no apartamento que divide com o amante, Max. Outra parte dela, no entanto, é inimaginavelmente maligna, e pode se esconder em qualquer canto, numa esquina, nos fétidos túneis sob o rio ou dentro daqueles que você mais ama e conhece…


Espalham-se rumores de que nem os imunes nem os dotados estão a salvo das autoridades que patrulham as ruas devastadas, então Lana e Max resolvem deixar Nova York. Outros viajantes também seguem esperançosos para o oeste: Chuck, um gênio da tecnologia que mantém o bom humor em um mundo off-line; Arlys, uma jornalista que insiste em buscar e registrar a verdade; Fredinha, uma jovem com um otimismo que parece fora do lugar nessa paisagem desoladora; Rachel e Jonah, médica e paramédico, determinados a proteger uma jovem mãe e seus três bebês recém-nascidos.

Em um mundo em que cada estranho no caminho pode representar a morte ou a salvação, nenhum deles sabe o que encontrarão. Porém, um novo horizonte os aguarda, a concretização de uma profecia ancestral que transformará a vida de todos os sobreviventes.

O fim chegou. O início é o que vem agora.

Desde a primeira vez que li a sinopse desse livro, percebi que Ano Um prometia ser uma história bem diferente de tudo que Nora Roberts já lançara, e mesmo que meu interesse tenha sido despertado imediatamente, demorei algum tempo para me sentir no clima de ler essa obra.

Porém, recentemente com o anúncio de que o segundo livro sairá em breve resolvi ler essa história, e posso dizer que ela se tornou uma das minhas favoritas dentre as escritas pela autora nos últimos tempos e que me envolveu de uma maneira intensa, como poucos livros vinham me envolvendo.

Ano Um é uma mistura de distopia com fantasia, e na minha opinião foi extremamente bem construída, além de como eu já havia previsto, ser bem diferente do estilo habitual de Nora, o que se tornou algo bem positivo.

Apesar dessa mudança de estilo, é claro que ainda encontramos algumas características de histórias da autora como a união de comunidades, as amizades, pessoas que ajudam umas às outras em meio às dificuldades e etc.

Por outro lado, essa é uma trilogia com muito pouco romance, o que em se tratando de Nora Roberts não é comum, apesar de não ter me incomodado nem um pouco e até mesmo achei que um romance intenso no meio de todo aquele caos ficaria bem deslocado.

O suspense é razoavelmente leve, e o enredo todo é trabalhado sobre o fato de o mundo ser destruído e depois reconstruído aos poucos, embora de maneiras muito diferentes.

Nessa história, podemos pensar a respeito de diversas coisas, sobre bondade e maldade, sobre como algumas pessoas se aproveitam das menores situações para praticar o mal, mas também vemos como outras conseguem pensar no próximo mesmo quando estão morrendo.

O livro traz uma diversidade de personagens e pode atrapalhar alguns leitores que preferem um foco maior em poucos, mas para mim isso foi ainda mais bacana pois mostrou um mundo bem amplo e me deu a oportunidade de ter vários queridinhos.

E por falar em queridinhos, não posso dar muitos detalhes mas aqui Nora Roberts traz a presença de algumas crianças, e eu admito que sou fascinada por histórias que tragam os pequenos, o que para mim foi um ponto ainda mais bacana.

Ainda, cabe destacar que esse enredo me fez ter uma diversidade de sentimentos, e em alguns momentos me senti desolada pela sensação de fim que aquela série de morte nos causava, mas logo em seguida também era possível sentir esperança quando víamos alguém tentando e conseguindo sobreviver mesmo após passar por muitas dificuldades.

Ao final, eu só queria ter acesso ao próximo livro, e não porque a história termine de forma aberta, pelo contrário, acho que ela foi encerrada em uma ótima fase para ter início uma próxima, mas porque eu me afeiçoei muito à aqueles personagens e adoraria tê-los por perto logo.

O próximo livro se chamará Sangue e Ossos e está em pré-venda com lançamento previsto para sete de janeiro de 2020.

Recomendo esse livro para os fãs da autora, ou também para fãs de distopia que possuem um ritmo ágil e instigante, e adianto que esse é um livro daqueles que só conseguimos terminar quando a última página acaba, e confesso que fiquei com vontade de começar tudo de novo.

E você, já leu Ano Um?

É fã de Nora Roberts??  Qual seu livro favorito da autora e porque?  Tem algum para indicar para nós?

Vamos conversar nos comentários.

E não se esqueça que temos muitas outras indicações, clique aqui e conheça um pouco mais.

E curta o Site Mundo Hype nas redes sociais, compartilhe com amigos e continue por aqui.

#pracegover A capa do livro é branca e possui um pássaro preto que parece estar se desfazendo em pequenos pedaços.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here