Review | Amor(es) Verdadeiro(s) de Taylor Jenkins Reid

Review | Amor(es) Verdadeiro(s) de Taylor Jenkins Reid

Amor(es) Verdadeiro(s), lançado em e-book pela Editora Paralela é da autora Taylor Jenkins Reid, que se tornou umas das queridinhas dos leitores brasileiros, devido ao grande sucesso de Daisy Jones and the Six e Os Sete Maridos de Evelyn Hugo.

Taylor Jenkins Reid , autora de Amor(es) Verdadeiro(s)
Taylor Jenkins Reid , autora de Amor(es) Verdadeiro(s)

Sendo assim, como não correr para ler este seu novo lançamento, mesmo sabendo que ele é um livro escrito antes de seus maiores sucessos?

Mas será que este também é tão bom quanto os outros?

SINOPSE: Emma Blair casou com seu namorado do colegial, Jesse, quando tinha vinte anos. Juntos, eles construíram uma vida diferente das expectativas de seus pais e das pessoas de sua cidade natal, Massachusetts. Sem perder nenhuma oportunidade de viver novas aventuras, eles viajam o mundo todo, curtindo a vida ao máximo.
Mas, em vez do tradicional “e viveram felizes para sempre”, uma tragédia separa os dois, no dia do seu aniversário de um ano de casamento. O helicóptero com o qual Jesse sobrevoava o Pacífico desaparece e, simples assim, o amor da vida de Emma se vai para sempre.
Emma volta para sua cidade natal em uma tentativa de reconstruir a vida e, depois de anos de luto, reencontra um velho amigo, Sam, que lhe mostra ser, sim, possível se apaixonar novamente. E quando os dois ficam noivos? Emma sente que a vida lhe deu uma segunda chance de ser feliz.
Pelo menos é o que parece — até que Jesse é encontrado. Ele está vivo e tentou voltar para casa, para Emma, todos esses anos que passou desaparecido. Agora, com um marido e um noivo, Emma precisa descobrir quem ela é e o que quer, enquanto tenta proteger todos que ama
Emma sabe que precisa escutar seu coração, ela só não tem certeza se sabe o que ele está querendo dizer.

No último ano definitivamente Taylor Jenkins Reid entrou para o rol de minhas autoras queridinhas, e toda vez que embarco em um de seus livros, sinto como se ela jogasse um pó mágico em mim, pois me deixa completamente fascinada e apaixonada por seus enredos, e é o tipo de livro que eu não consigo largar até o virar da última página e ainda fico com uma saudade imensa depois.

Com Amor(es) Verdadeiro(s) não foi diferente, e ele foi literalmente uma imensa surpresa já que eu não havia visto qualquer anúncio da editora a respeito desse lançamento, e quando o encontrei já estava na pré-venda e sairia no dia seguinte.

É óbvio que corri para ler e posso afirmar com toda certeza que foi uma das minhas leituras queridinhas dos últimos tempos, e foi para mim uma história envolvente, romântica, por vezes triste e emocionante, e que ao final conseguiu me deixar de coração aquecido e com uma sensação de que tudo havia sido incrível e que o melhor aconteceu.

Mas, preciso adiantar que embora tenha sido uma bela e envolvente leitura esse livro não traz em si uma trama extraordinária, com alguma história diferente e mirabolante, e na realidade é uma história razoavelmente simples, onde a protagonista conhece um rapaz, se casa com ele e eles vivem uma linda história de amor juntos, até o dia em que o helicóptero onde ele estava desaparece e ele é dado como morto, e então, quando ela começa reconstruir sua vida com alguém muito especial de repente seu marido lhe liga e informa estar vivo.

Assim, como mencionado, não é a trama em si que é inovadora, mas o que realmente me tocou foi o modo da autora conduzir as coisas, a forma como sentimos dentro de nós a descrição do amor existente, e até mesmo conseguimos compreender os dilemas da protagonista quando se vê subitamente dividida entre a lealdade para com seu ex marido e para com o novo homem que surgiu em sua vida.

Mas, preciso ser realista sobre essa história, embora não seja um dos típicos triângulos, os momentos em que a protagonista se vê dividida entre a lealdade com os seus dois amores pode ser irritante para alguns leitores e até mesmo pode ser uma motivação para que o livro não seja tão positivo assim, embora para mim isso não atrapalhou e compreendi que era o ponto chave do enredo; ainda, é uma história profundamente romântica, portanto também pode desagradar aos não adeptos do romance.

Para mim, além do que já mencionei que foram pontos positivos, também adorei o envolvimento da família da protagonista e o fato de esses terem uma livraria, o que foi um cenário mais que delicioso para fãs de livros; além disso, a história é cheia de reflexões maravilhosas tanto que no decorrer da leitura fiz diversos destaques para guardar.

Capa Americana de Amor(es) Verdadeiro(s)
Capa Americana de Amor(es) Verdadeiro(s)

Por fim, embora eu tenha amado essa história, o único motivo pelo qual não pude dar as quase merecidas cinco estrelinhas se refere ao momento de conflito do livro durante a volta do marido e admito que nesse momento houve um personagem que me irritou muito profundamente, bem como algumas dúvidas da mocinha me fizeram ter aquela típica vontade de sacudi-la.

Felizmente, apesar disso o livro acabou tomando justamente o rumo que eu esperava, caso contrário eu teria sofrido uma enorme decepção, e finalizei a leitura com uma sensação incrível e um enorme gostinho de preciso de mais um pouquinho dessa história.

Por isso, para os fãs ou para os que tem a intenção de conhecer, recomendo muito essa história e essa autora.

E você, já leu este livro? Qual a sua opinião?

E já leu outros livros da autora ? O que achou? Tem um favorito para nos indicar?

Converse com a gente nos comentários.

Se você ainda não leu, e ficou interessado, segue aqui um link para compra do livro na Amazon.  Amor(es) Verdadeiro(s) na Amazon. Lembrando que ao comprar com este link, você ajuda na manutenção do nosso site.

E se você curtiu esta resenha, temos muitas outras clicando aqui.

Fique com a gente e nos indique para seus amigos que curtem cultura hype!

#pracegover . Na capa do livro temos uma visão aérea de uma praia de águas claras, onde vemos uma mulher relaxando numa boia amarela, um homem numa boia azul e uma boia salva-vidas sem ninguém. 

 

Sobre o autor

Leia mais Reviews

Review | A Paixão Segundo G.H., de Clarice Lispector

Ainda que a canção não tenha sido escrita para a escritora, toda vez que escuto a canção de Caetano Veloso e José Carlos Capinam...

Review | Neurocomic, de Matteo Farinella e Hana Ros

Eu amo livros de divulgação científica, isso é um fato. E quando é possível aliar divulgação científica com quadrinhos e uma edição incrível da...

Com Sangue, de Stephen King

Há uma máquina criadora de histórias, com alto índice de produtividade e criatividade que finge se passar por humano chamado S.T.E.P.H.E.N. K.I.N.G. - Hoje...

Review | O Segredo de Rose Gold de Stephanie Wrobel

O Segredo de Rose Gold de Stephanie Wrobel é um thriller realmente psicológico que acaba de ser lançado pela Editora Verus. Você curte thrillers com...

Review | Sem Saida de Taylor Adams

Desde o fim do ano passado venho escutado que Sem Saída de Taylor Adams, lançado pela Faro Editorial é o livro de suspense do...

Review | A Paixão Segundo G.H., de Clarice Lispector

Ainda que a canção não tenha sido escrita para a escritora, toda vez que escuto a canção de Caetano Veloso e José Carlos Capinam...

Review | Neurocomic, de Matteo Farinella e Hana Ros

Eu amo livros de divulgação científica, isso é um fato. E quando é possível aliar divulgação científica com quadrinhos e uma edição incrível da...

Com Sangue, de Stephen King

Há uma máquina criadora de histórias, com alto índice de produtividade e criatividade que finge se passar por humano chamado S.T.E.P.H.E.N. K.I.N.G. - Hoje...

Review | O Segredo de Rose Gold de Stephanie Wrobel

O Segredo de Rose Gold de Stephanie Wrobel é um thriller realmente psicológico que acaba de ser lançado pela Editora Verus. Você curte thrillers com...