Review | Alma Sombria, de Tillie Cole

Review | Alma Sombria, de Tillie Cole

Alma Sombria, até o momento, é o melhor livro da série Hades Hangmen que já li até o momento. Tillie Cole sabe como construir personagens complexos, perigosos, e ainda assim nos fazer apaixonar por eles ao ponto de ter uma ressaca literária.

Flame, personagem principal desse livro é aquele personagem que nunca passou batido nos livro anteriores, mas que só conhecemos sua essência quando mergulhamos de verdade em sua mente. E conhecemos melhor Maddie, a menor  irmã das amaldiçoadas, mais silenciosa, e a mais forte delas.

Lágrimas rolaram pelo meu rosto enquanto pensava em seu rostinho. O rostinho dele gritando. Suas mãozinhas me alcançando. Mas não pude tocá-lo. Eu era mau. Eu tinha o diabo no meu sangue. Eu o machucaria. Eu o machucaria.

Alma sombria começa exatamente onde Coração sombrio terminou, com Flame no hospital e os homens do MC (Moto Clube) retornando à ‘normalidade’ e preocupados com novos ataques da Ordem.

Uma das primeiras cenas do livro é quando Flame sai do hospital depois de recuperado e a primeira coisa que ele faz é ir atrás de Maddie na cabana onde Styx e Mae moram, e não a encontra. Flame fica transtornado ao saber que Maddie foi para a igreja, e logo vai atrás dele, deixando seus companheiros preocupados. Flame grita por Maddie na porta da igreja, preocupado com alguém tê-la machucado, e ele não faz ideia de que ouvir sua voz é o que salva Maddie de um torpor que ela vivia desde quando ele fora internado.

Já sabemos que Flame tem uma fama de ‘perturbado’, mas logo nessa primeira cena começamos a entender que essa ‘perturbação’ dele não é completamente infundada, e que o personagem tem muito mais a se apresentar do que imaginamos.

Já Maddie, nossa outra protagonista, é uma das irmãs amaldiçoadas que conseguiu fugir da Ordem, e, ao longo da história, percebemos que ela foi uma das mais machucadas entre as garotas. Sua iniciação começou mais cedo, o irmão responsável por ela era mias cruel e sádico, além de ela ter sido usada de alvo por todos os outros irmãos quando Mae fugiu da comuna pela primeira vez. Maddie teme o toque alheio, principalmente de homens, mas consegue encontrar segurança na presença sombria e vigilante de Flame em sua janela, desde quando foi resgatada.

_Porque é o meu Flame que está lá dentro. E ele precisa de mim. Ninguém mais, a não ser eu.

_Seu Flame? _ ela sussurrou, inclinando a cabeça para o lado.

Senti um calor tomar conta do meu rosto e dei de ombros.

_É assim que o considero. Como o meu Flame. Desde o momento em que pude tocá-lo, e fui tocada por ele, fui reivindicada. Durante todo esse tempo, eu sempre fui dele.

Alma sombria deixa o conflito entre os Hades e a Ordem em segundo plano, e se concentra mais no desenvolvimento de dois personagens machucados, quebrados. Tanto Maddie quanto Flame não gostam de ser tocados, e acabam escondendo dentro de si mesmos para evitar mostrar aos outros o que sentem. Flame tem dificuldade de se expressar e de entender as pessoas, enquanto Maddie encontra no silêncio a proteção que acredita que pode isolá-la de tudo.

Maddie e Flame começam a se entender apenas com a presença um do outro, depois com os toques apenas dos dedos mindinhos, e depois com a confiança de que sabem que nos braços um do outro vão encontrar a paz para si.

Eu não quero falar muito do livro e estragar toda a surpresa de entender esses dois personagens, e também não consegui ainda expressar em palavras o que senti ao ler cada página desse livro.

Ocorreu-me que tínhamos mais em comum do que havia pensado. Embora, tivesse certeza de que Flame sofrera algo muito pior.

Os personagens secundários também são capazes de nos destruir, no bom e no mal sentido, assim como o casal principal. É incrível ver como a autora construiu a amizade entre Flame, AK e Viking, em como eles se preocupam uns com os outros, e fazem de tudo para se manterem juntos e inteiros. A amizade do psycho trio foi bem mais explorada aqui, e pudemos ver como eles são uns pelos outros até o fim.

Outro personagem importante na série teve um despertar profundo nesse livro, algo que de certa forma se relaciona com o passado de Maddie e Flame. Esse personagem estará no próximo livro, e, pelo que parece, vai sofrer um bocado também.

Minha Maddie estava aqui comigo, agora. Cuidando de mim. Ela disse que se importava comigo. Ninguém nunca se importou comigo antes.

Os casos dos dois personagens principais trabalhados nesse livro foi feita de forma suave, mas sem esconder as consequências das violências que sofreram na vida. Como são temas delicados, a autora poderia, em qualquer momento, trabalhar ou usar de forma indevida os problemas dos personagens, relativizando ou romantizando. Mas Tillie Cole não faz isso. Ela mostra bem como Maddie e Flame sofreram e ainda sofrem com os fantasmas do passado, mas que, apesar disso, conseguiram encontrar um no outro a possibilidade de superar e seguir adiante.

Não sei se foi a intenção principal da autora, mas tive a sensação de que Flame tinha algum grau de autismo ou algo do tipo, que, juntando com tudo o que ele sofreu no passado, fez com que ele tivesse ideias tão absurdas e literais de si. Maddie, Viking e AK foram as pessoas que o salvaram, o ajudaram a não afundar de vez.

_O que são palavras? Às vezes, o olhar ou rubor da pele revelam tudo o que você precisa saber. Palavras podem ferir. O silêncio pode curar.

Os vilões aqui não são apenas da Ordem. Vemos em Alma sombria que os vilões podem viver muito mais próximos do que imaginamos. Na casa ao lado, na igreja que frequentamos, debaixo do nosso próprio teto. Flame sofreu e carrega marcas do passado que o fizeram acreditar que ele era algo que nunca foi. Gostaria que um deles tivesse sofrido bem mais pelo mal que fez a tantas pessoas além de Flame, mas pelo menos essa pessoa pagou – e pagou com alguns juros.

_Esta batida, esta nova vida batendo forte dentro do meu peito? É dele. O despertar do meu coração pertence ao Flame.

Alma Sombria é o melhor livro da série até agora. O quarto livro já está em pré venda no site da Editora The Gift Box, mas não sei se estou preparada para deixar a história desse casal tão incrível para trás. Alma sombria foca em dois personagens cheios de problemas e mostra a relação entre eles sendo construída aos poucos, caindo barreira por barreira, e vamos entendendo porque quem termina esse livro que colocar no colo e ninar um dos assassinos mais sanguinolentos e perigosos do Hades Hangmen.

Recomendo aos fãs de romance dark e Tillie Cole. Alma sombria é um livro com conteúdo extremamente sensível e delicado, que podem não agradar muito a algumas pessoas, mas mostra que nem sempre devemos julgar um livro pela aparência, e que nem todo reduto onde pregam proteção é realmente seguro, principalmente para as crianças.

Garanta seu exemplar na Amazon.

Sobre o autor

Leia mais Reviews

Review| O jardim de bronze, de Gustavo Malajovich

O jardim de Bronze, do autor Argentino Gustavo Malajovich, foi trazido pela Tag Inéditos em parceria com a Globo livros em novembro . Trata-se...

Review | Contos Vol. 2, de H.P. Lovecraft

O volume dois dos contos reunidos pela Martin Claret do mestre do horror cósmico desta vez nos leva por um viés onírico, o chamado...

Review | Contos Vol. 1, de H.P. Lovecraft

A editora Martin Claret nos traz a peculiar e altamente influenciadora escrita de H.P. Lovecraft nesse primeiro volume de contos e nos mostra a...

Review | Custe o Que Custar de Harlan Coben

Custe o Que Custar é o penúltimo livro de Harlan Coben lançado nos EUA e o mais atual lançado aqui no Brasil pela Editora...

Review | Raio Negro: O Rei Aprisionado, de Saladin Ahmed e Christian Ward

  Com uma premissa inusitada desde seu título, afinal estamos falando do Raio Negro, um dos mais poderosos personagens de toda a Marvel, vê-lo aprisionado...

Review| O jardim de bronze, de Gustavo Malajovich

O jardim de Bronze, do autor Argentino Gustavo Malajovich, foi trazido pela Tag Inéditos em parceria com a Globo livros em novembro . Trata-se...

Review | Contos Vol. 2, de H.P. Lovecraft

O volume dois dos contos reunidos pela Martin Claret do mestre do horror cósmico desta vez nos leva por um viés onírico, o chamado...

Review | Contos Vol. 1, de H.P. Lovecraft

A editora Martin Claret nos traz a peculiar e altamente influenciadora escrita de H.P. Lovecraft nesse primeiro volume de contos e nos mostra a...

Review | Custe o Que Custar de Harlan Coben

Custe o Que Custar é o penúltimo livro de Harlan Coben lançado nos EUA e o mais atual lançado aqui no Brasil pela Editora...