Review| A pequena sereia e o reino das ilusões, de Louise O´Neil

Review| A pequena sereia e o reino das ilusões, de Louise O´Neil

Com uma edição impecável da editora Darkside e inspirada em uma das princesas/ ou sereias mais famosas, “A pequena sereia” e o reino das ilusões  da autora Louise O´Neil, nos traz um pouco de fantasia com um tom de feminismo.

Muirienn, ou Gaia, como prefere ser chamada, é a filha preferida do rei dos Mares. Ela é a mais jovem das sereias, é encantadora e dona de uma linda voz. Ela está prometida  à Zale, um cara bem mais velho que ela, todo machista e truculento que resolve tudo com ameaça e guerra. Além disso ele claramente abusa dela. No reino, ela e suas irmãs foram preparadas a vida toda para serem submissas , a estarem sempre belas e à disposição  dos seus pretendentes e fazer o seu melhor por eles.

Assim como na terra, lá no mar também não é muito diferente. Há uma valorização extrema da beleza. Para o Rei dos Mares, elas devem ostentar pérolas pesadas em suas caudas e estar sempre impecáveis, elegantes e magras. e todas elas devem estar de acordo. Nem no fundo do mar as mulheres tem paz e liberdade. Mas enfim…

Gaia perdeu sua mãe muito cedo. A mãe dela era uma sereia que não aceitava O Reino em que vivia e todas as regras que lhe eram impostas. Sempre ia à superfície, fascinada pelos humanos, uma raça tão diferente da dela. Até que um dia, segundo o Rei dos Mares conta, ela infelizmente foi capturada e morta. Aumentando assim, a aversão dele pelos humanos.

A pequena sereia e o reino das ilusões, De Louise O´Neil

Durante a noite em que Gaia completa seus  15 anos e finalmente tem permissão de nadar mais longe e ir até  à superfície ela encontra as salkas (ou russalkas). As russalkas são más que tentam atrair humanos através de seu canto, para depois virar seus navios colecionando corpos no oceano. Em uma dessas demonstrações predatórias das salkas, o navio de Oliver que é humano é atacado e virado. Várias pessoas caem no mar e Gaia aacaba salvando a vida de Oliver e se encantando com ele. Nesse patamar a história começa a ficar um pouco parecida com a da Disney mesmo. A menina começa a querer criar pernas , não só para ir atrás do humano por quem se apaixonou mas também para saber o que de fato aconteceu com a sua mãe. Em uma atitude desesperada ela procura a Bruxa do mar, odiada por seu pai e temida por todo o reino. É a bruxa do mar quem comanda as salkas, e é ela quem atenderá seu pedido. Mas Gaia deverá pagar um alto preço. Terá pernas, mas ficará sem sua linda voz.

Não seja tola,Pequena sereia, Os homens não lhe trarão nada além de dor.
             – Bruxa do mar. Líder das salkas

Gaia me irritou diversas vezes com o jeito submisso, com a perseguição e a falta de dignidade correndo atrás (ou tentando correr com as novas pernas) atrás de Oliver, querendo que ele se apaixone por ela a todo custo. Mas procurei separar as coisas e entender que é difícil fazer uma desconstrução do seu eu. Passei a entender que ela foi criada a vida toda para ser assim, e seria difícil ela ser de outra forma. O final teve um plot twist que envolve esse jeito dela e aí sim eu gostei muito. Destoou da versão da disney e trouxe um final inesperado.

As Russalkas na Mitologia Eslava.

Gostei também de saber que a autora  nos trouxe parte da mitologia Eslava. As rusalkas tem uma história interessante. Estão ligadas à fertilidade. São ninfas das águas.  Segundo a mitologia Eslava é um espírito perigoso de uma jovem mulher que cometeu suicídio se afogando em um Rio e que voltou para se vingar. Ela atrai homens jovens com sua linda voz, atraindo-o não só para si, como também para a morte afogando-se como ela.

Tenso né? O canto da sereia na versão DARK!

Foi uma leitura envolvente, uma narrativa que se desenvolveu bem, personagens bem construídos. Gostei de ter lido. Mais um romance com uma pitada sombria da coleção Darklove da editora Darkside.

Sobre a autora:

Louise O´Neil é jornalista e escritora. Nasceu em 85, publicou quatro livros e recebeu diversos prêmios. Hoje , escreve artigos sobre feminismo, moda e cultura pop para jornais e revistas irlandesas.

 

Leia mais Reviews