Review | A Espada Selvagem de Conan, o Bárbaro: A Espada Escarlate (N° 193)

A premissa dessa história é espetacular e ao mesmo insana, onde basicamente tudo começa após um nobre senhor de escravos encontrar uma espada aparentemente "comum" e então ser possuído pelo seu feitiço. Tudo poderá mudar quando ele encontrar pela frente o bárbaro Conan!

Edição mensal número 193 de A Espada Selvagem de Conan, o Bárbaro, publicada no ano de 2000 pela editora Abril com roteiros do lendário Roy Thomas e desenhos e arte-final a cargo de Stefano Raffaele e Ralph Cabrera.

  • Thun’da, dos Cabelos de Prata

A premissa dessa história é espetacular e ao mesmo insana, onde basicamente tudo começa após um nobre senhor de escravos encontrar uma espada aparentemente “comum” e então ser possuído pelo seu feitiço, descobrindo posteriormente que aquela se tratava da lendária e amaldiçoada Espada Escarlate que segundo as lendas fazia com que seu portador se transformasse no guerreiro feroz de Acheron Thun’da dos cabelos de prata (que travou uma verdadeira cruzada contra os Stígios a 30 séculos atrás).

O feroz guerreiro de Acheron, Thun’da dos Cabelos de Prata, empunhando a Espada Escarlate.

Após empunhar a espada é iniciado um verdadeiro banho de sangue por onde quer que o guerreiro passa, fazendo com que o portador da espada renegue sua identidade e toda sua história acreditando agora ser o cruel Thun’da. Entretanto a história muda quando ele encontra pela frente a personificação humana da selvageria e barbaridade, nada mais do que o temível guerreiro bárbaro Conan!

Conan, o Bárbaro.

Conan como bom bárbaro, não tem lá muita simpatia e fé em itens mágicos/enfeitiçados como está espada, e a princípio reluta em acreditar que toda essa história apregoada sobre a Espada Escarlate seja verdadeira, até que ele, num descuido, é atingido por ela e a partir dali tem que fazer algo que não costuma fazer, bater em retirada e pensar numa estratégia para deter seu inimigo!

ATENÇÃO, SPOILERS A SEGUIR

  • A Espada Escarlate

O ponto interessante é intrigante dessa história é a bendita Espada Escarlate, pois devido ao seu feitiço caso ela chegue a ferir um inimigo, a lâmina não deixará com que seu portador descanse enquanto não mate o adversário atingido, ou seja, se o inimigo sofrer mesmo que seja um pequeno corte pela lâmina da espada, basicamente ele estará sentenciado a morte, não adianta fugir e nem se esconder, a espada guiará o portador até onde o inimigo ferido estiver. Outra característica dessa espada é que se o seu portador morrer, o próximo que a empunhar se tornará o novo Thun’da dos cabelos de prata, gerando então um ciclo sem fim de matança e sede de sangue. A espada possui outras características que a tornam ainda mais cruel ao seu portador, porém não irei cometar para evitar possíveis spoilers.

Conan brada ferozmente para seus inimigos: “Quem será o próximo a trilhar o caminho do inferno?”

  • Conclusão

Essa história vale muito a pena de ser lida, mesmo se você não tiver lido anteriormente nenhuma história da A Espada Selvagem de Conan, visto que os personagens principais e os secundários são devidamente apresentados no decorrer da história. Os desenhos mesmo em preto e branco conseguem transmitir toda a intensidade e crueldade de cada desenrolar da história em uma qualidade incrível. Sem dúvidas, recomendo fortemente essa leitura para os fãs do personagem!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here