[Retrospectiva 2015] Autores que conheci esse ano

Oi pessoas! E a partir de hoje teremos uma retrospectiva de 2015. Sei que esse ano eu sou uma nova resenhista, e muitos dos livros que vou citar não vai ter resenha aqui, mas vou tentar expressar um pouco o que achei de cada um.
Esse ano foi muito especial pois conheci 38 autores diferentes, um aumento considerável em relação ao ano passado que foram 26. Mas infelizmente não vou poder falar de todos, e vou citar apenas os que mais me marcaram ok? Lembrando apenas que não há ordem de preferência, está na ordem de “descobrimento”.

Comecei o ano muito bem conhecendo um lutador maravilhoso, e não só apenas o Dominic como também todos os irmãos Slaters e suas respectivas namoradas. E um ponto interessante é sobre o modo de escrita da L. A. Casey, que é incrível e sua maneira inegável de domar o leitor como queira. É sério! Eu me senti viciada por esses irmãos e queria descobrir cada coisinha que tinha passado na vida deles antes de se mudarem para Irlanda.

Depois a vez de acompanhar uma trajetória triste de amor de uma garota abandonada pelo amor da sua vida e a tentativa desse cara de reconquistar sua amada. E para você, caro leitor, que ainda não leu a talentosa Leisa Rayven que debutou lindamente esse ano com seu primeiro romance Meu Romeu, você está perdendo uma grande história. 
E logo depois eu me afundei num estilo que eu amo, livros com temática latina (personagens que são espanhóis, mexicanos e etc), e conhecer Megan Maxwell foi uma linda surpresa – porque caso você não saiba ela tem uma série nojentinha com livros cheios de sexo sem sentido e orgias -, mas esse livro não NÃO era nada daquilo. Vai Sonhando! é bonito e tocante de um jeito muito diferente, com diversão e um humor bem variado. É uma das autoras que quero ler mais no próximo ano.

Fui abduzida para um mundo novo com Cammie McGovern com personagens que são difíceis de encontrar em livros: crianças com Síndrome de Down e com paralisia corporal. Fiquei não apenas comovida com o modo da autora contar as histórias, como também desse mundo diferenciado e como os personagens possuem pensamentos e sentimentos como os nossos tanto em Amy & Matthey e em Contato Visual.

E enfim, conheci um livro que me deixou muito feliz porque eu amo personagens que praticam esportes, e nesse temos o Hockey – que apenas só tinha visto nos livros da Rachel Gibson. Tanto em The Deal como em The Mistake, temos os dois personagens pensando mais sobre o que fazer após a faculdade, o que torna o livro bem real, e não apenas com foco total no romance. Para mim esse foi o diferencial para a escrita da Elle Kennedy.

E enfim, chegou o livro que explodiu minha mente esse ano. Debt. Nina G. Jones foi uma linda escrevendo esse livro, e me deixou ligadona o tempo todo. E do mesmo modo em que ela foi totalmente viseral em Debt, já em If não vemos isso, que me satisfez muito, porque acho que esse é o diferencial de uma boa autora – saber diversificar.

Tillie Cole me pegou pela mão com Sweet Home, porque essa capa foi um chamariz para “ME LEIA!”, e eu fui lá ler né, o livro estava me chamando. E eu fiquei muito satisfeita com esse primeiro livro. E logo depois li Raze justamente pela sinopse que fez a mesma tática do livro anterior de me chmar, mas não foi tão feliz na leitura. Porém, mesmo assim, fiquei muito feliz em conhecer a autora e quero continuar a série Sweet.

E aqui está meu xodózinho do ano: Amy Harmon. E eu tenho essa mania louca de querer tudo de uma autora quando eu gosto muito. MUITO MESMO! E essa mulher é uma camaleoa, e a cada livro ela se refaz e se reinventa de um jeito maravilhoso; e quando o leitor acha que conhece o jeito dela de escrever, a Amy vai lá e mostra que o leitor está errado. Foi assim com A Different Blue, Beleza Perdida, The Law of Moses e The Song of David.

E nesse lista não poderia faltar um livro histórico, visto que é meu gênero literário favorito, e esse ano eu conheci a linda Jess Michaels que foi uma indicação de uma amiga. E outra característica desse livros históricos é que geralmente são séries, e os que me encantam é quando é série gira em torno da vida de uma família, e no caso de Emoções Proibidas e Sedução Perigosa, conta a história das Irmãs Albiright.

Logo na sequência, tive duas leituras muito agradáveis porém diferentes. Kasie West tem um jeitinho fofo de escrever, e com The Distance Between Us – um YA com uma história bem diferenciada sobre saber se você se encaixa na sua família – um relato bem juvenil. Enquanto com a Katja Millay em Mar da Tranquilidade, descobrimos a história de dois jovens que passaram por momentos difíceis e que não nada fácil ou frágil. Muito pelo contrário, é rude, difícil e triste.
E esse ano também tirei a minha má impressão dos livros da Nora Roberts, porque eu sou dessas que quando encasqueta com algo é chata até o final. Mas ao ler umas críticas boas sobre a Série do Quarteto das Noivas, fiquei com muita vontade de ler. E lá fui eu me aventurar em Álbum de Casamento, e fiquei encantada, chorei e não queria desgrudar dessas amizade linda entre essas amigas de infância. E logo depois comecei outra série da autora – porque a Nora é a louca das séries, que era uma das coisas que me desanimava nos livros dela, e no burburinho sobre ela não escrever os próprios livros, mas enfim, seja qual for a verdade, eu adorei também Jogo de Sedução, o primeiro livro da Série Os MacGregors. Louca para ler todos os outros.

E também tive a oportunidade de conhecer a escrita da autora Meg Cabot, bem aclamada, mas que infelizmente não me convenceu. Não por ser ruim, mas o humor de Tamanho 42 Não é Gorda não funcionou comigo, mas me deixou curiosa sobre o romance, apenas.
E por último mas não menos importante, eu li Feita de Fumaça e Osso que também explodiu minha cabeça foi a escrita maravilhosa da Laini Taylor, que me introduziu numa fantasia que não foi difícil de entrar e também foi divertida e não me deixou desgrudar.

E como um balanço anual, conheci muitos autores bons, que me deixou curiosa em colocá-los na minha lista de leitura para o próximo ano. E vocês, quem conheceram de bom?

Até amanhã!

SHARE

Admin – Sou a romântica desse enorme Multiverso! Livros são minha eterna paixão, HQs entraram arrombando a porta do meu coração e estão me levando a uma alegre falência… como não se apaixonar pelo Batman ou não amar o Aquaman vulgo Jason Momoa. Este é o meu mundo! Seja bem vindo a ele!