Review | Uma Irmã, de Bastien Vivès

Ah, a adolescência! Momento de transição, de paixões, de viver sem limites. Em Uma irmã viajamos de férias para o paradisíaco litoral da França, o que pareciam ser tranquilos dias à beira mar, muda drasticamente para o protagonista Antoine com a chegada de Hélène e se transforma em uma jornada apaixonante e intensa de mudanças e autoconhecimento.

A hq passa na mesma velocidade de uma paixão de verão, rápida, intensa e quente. Hélène é a típica Lolita, sexy, com olhar inocente, ainda carregando aquela aura angelical mas já mostrando suas curvas e sua sensualidade, e assim encanta o jovem Antoine que passa férias com sua família no litoral da França, a diferença de três anos entre eles aumenta a atração dos dois e desperta Antoine para uma nova e sedutora realidade, é uma viagem de descoberta, do álcool e de desafios.

A história fala diretamente com nosso passado, nos leva de volta aquela idade que achamos que sabemos de tudo, que somos imortais, mas na verdade o mundo ainda está descortinando à nossa frente, é um momento de extremos, de várias coisas acontecendo ao mesmo tempo.

Uma irmã tem um clima de nostalgia que permeia toda a obra, e fica em nossa mente como um vinho barato comprado com aquele dinheiro amassado e úmido que encontramos no bolso depois de passar o dia na praia, é essa sensação ao terminar a leitura que nunca iremos esquecer os momentos passados naquelas férias de verão, assim como Antoine nunca irá esquecer Helene.

Toda essa atmosfera é muito bem transmitida pelo traço simples e preciso de Bastien Vivès, uma jovem promessa francesa das hqs, Bastien nos coloca no centro dos acontecimentos, naturalmente, desde a primeira página, desde a primeira conversa no carro da família até a despedida no barco zarpando da marina, com uma narrativa envolvente e intimista nos sentimos parte de tudo que a família passa.

No final, fica uma sensação de ter assistido um filme cult francês, a editora Nemo está de parabéns pelos títulos alternativos que traz e aqui temos mais um ótimo exemplo que merece ser lido por todos os fãs da nona arte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here