Review | Coleção Definitiva do Homem-Aranha #5 – Feroz

Review de Coleção Definitiva do Homem-Aranha #5, escrito por Roberto Aguirre-Sacasa e desenhos de Angel Medina e Clayton Crain, lançado em junho de 2017 pela Editora Salvat, 128 páginas, R$ 39,90, formato americano. Originalmente em Sensational Spider-Man #23-27.

Sinopse:

Uma raiva perversa infectou os inimigos mais bestiais de Peter Parker! Agora, com o Lagarto, a Gata Negra e muitos outros com sede de sangue, o Escalador de Paredes será caçado como nunca aconteceu antes. Imerso no coração das trevas, o Sensacional Homem-Aranha terá de se tornar um tipo totalmente novo de herói para ter alguma chance de sobreviver ao iminente e devastador ataque!

Comentário edição a edição:

Edição #23: Em uma noite como qualquer outra, uma onda de crimes extremamente violentos assola a cidade, e até mesmo os animais não estão ilesos. O sentido de aranha de Peter não para de alerta-lo mesmo que aparentemente não haja nada de errado.

Edição #24: Atendendo a um pedido de socorro de seu amigo, o Dr. Curt Connors, o Homem-Aranha chega tarde e acaba se deparando com o Lagarto… ou melhor, dois Lagartos! A Gata Negra aparece e se envolve na luta, contudo, essa note, todos com poderes ou habilidades animais parecem estar sofrendo de um surto de ferocidade incontrolável.

Edição #25: O Homem-Aranha leva Billy Connors, filho do Dr. Connors, gravemente ferido, depois de ter se transformado no outro Lagarto, até Reed Richards em busca de ajuda. Enquanto o menino é examinado, Mary Jane e a tia May eram atacadas pelo Homem-Lobo (John Jameson) na própria Torre dos Vingadores.

Edição #26: Trajando uma nova armadura vermelha e amarela projetada por Tony Stark, o Homem-Aranha busca a ajuda de Madame Teia. Puma encontra a Gata Negra e conta o que aconteceu com ele, relacionado à epidemia. E enquanto procura pelo seu filho, o Lagarto é atacado por Ratus.

Edição #27: A Gata Negra e Puma decidem agir e tentar parar a fúria do Lagarto e de Ratus. Depois de descobrir alguns segredos sobre a violência que tomou conta da cidade, o Homem-Aranha ainda tem de enfrentar o responsável pela praga.

Análise final:

O clima de suspense e tensão gerada no começo do arco até que desperta o interesse do leitor. À medida que a trama se desenrola, temos a impressão de algo realmente irá gerar uma grande surpresa, o que infelizmente não acontece. A forma narrativa lembra muito a série do Homem-Aranha lançada nos anos 90 sob a direção de Todd McFarlane, inclusive o clima da história lembra até certo ponto o famoso arco Tormento. Os desenhos de Angel Medina, porém, são muito inconstantes e para piorar, na quarta parte da história, ele é substituído por Clayton Crain que tem um traço completamente diferente, destoando ainda mais o arco como um todo. Leitura insatisfatória.

Nota geral: 5,0

Por Roger

REVER GERAL
Homem-Aranha
5,0
Colecionador de HQs Marvel desde 1981 quando comprei minha primeira HQ Heróis da TV Nº 21 pela Editora Abril e HQs DC desde 1984 quando a Abril lançou os três títulos: Super-Homem, Batman e Heróis em Ação. Durante a década de 90, por motivos pessoais, fiz uma pausa, mas retornei em 2000 lendo algumas histórias do universo Ultimate.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here