Review | O Demonologista de Andrew Pyper

O Demonologista chama atenção pelo trabalho que a editora Darkside vem desenvolvendo, sempre trazendo bons livros para o mercado brasileiro. Digo isso por que o livro vende pelo título, por seu acabamento rústico e por sua aparência única e isso faz com que título ganhe um certo destaque antes mesmo de mergulharmos na história contada por Andrew Pyper.

O livro conta a história do professor David Ullman, da Universidade de Columbia. Bastante conhecido por seus artigos e estudos sobre a história do diabo e de demônios, principalmente sobre a obra do escritor John Milton que viveu de 1608 a 1674 e David é especialista na obra Paraíso Perdido, mesmo sendo especialista no assunto de demônios, é cético em relação a Deus, diabo e ao mundo espiritual. Abordando desde a vida pacata que David leva, como uma pessoa qualquer, com esposa, filha e uma rotina normal, até o momento que isso muda, com a descoberta que seu casamento está destruído, que sua mulher não aguenta mais ficar ao seu lado e está o traindo com seu personal trainer, ela o deixa de uma hora para outra e David fica sem rumo, mas ao mesmo tempo, sabe que isso é culpa dele mesmo, por trabalhar muito e chegar sempre tarde em casa e com várias promessas de estar presente no casamento e fazer parte da vida de sua filha, Tess que é o ponto principal dos fatos que irão acontecer. A forma que é montado o cenário para que todos os fatos aconteçam é bem elaborado, primeiro o Andrew Pypper faz parecer que está tudo normal e é aí que tudo desmorona na vida do personagem principal.

David é um homem que tem um passado pesado, o qual ele não gosta de recordar e que poucas pessoas que o conhecem, sabem o que realmente aconteceu e isso deixa brechas para uma jornada utópica. David recebe uma visita de uma mulher de aparência estranha e muito magra em seu escritório, que o convida para um trabalho em Veneza que precisa do olhar de um especialista em demonologia, a princípio ele não aceita, mas com todos os problema na sua vida pessoal ele acaba pegando o trabalho e tem a ideia de unir essa oportunidade com uma viagem turística, então decide levar sua filha para aproveitar e passar mais tempo com ela, mas nada sai como esperado. O trabalho, não era um trabalho, era uma armadilha de uma entidade para atrair David para longe de sua filha e possuí-la, fazendo com que algo trágico acontecesse com Tess. O livro tem uma narrativa insana depois desse acontecimento, uma sequência de acontecimentos faz com que David acredite que Tess ainda está viva e em algum lugar clamando por socorro, chorando para que seu pai a encontre. Existem algumas pistas deixadas pelo demônio que a possuiu e a levou, muitas delas encontradas no diário de Tess e no livro Paraíso Perdido, isso faz com que David saia de Nova Iorque, viajando pelo país inteiro, tendo encontros com entidades demoníacas e um medo cada vez maior de nunca mais encontrar sua filha, David se sente culpado pelo ocorrido, como um pai que não conseguiu salvar sua filha de passar por momentos de horrores e o pior sentimento – de ter deixado Tess sozinha. Com muitas revelações no decorrer dessa jornada, e a forma como todos esses fatos estão ligados para que David seja o escolhido para uma missão que os demônios não podem fazer, será que ele é o escolhido para propagação de um plano maior!?

O livro tem um enredo bem elaborado, consegue ligar todos os pontos do passado com o futuro, a forma que é narrada a história pela visão do personagem principal, faz com que nenhum pensamento de David passe despercebido, por que ao mesmo tempo que está conversando com outras pessoas, ele está pensando e isso é descrito , fazendo com que se aproxime da realidade, mostrando as confusões na cabeça de uma pessoa a beira do desespero por tudo que está passando e o mais interessante do livro, é que ele traz assuntos da vida real, lugares da vida real, literatura da vida real inseridos na ficção. Tornando O Demonologista uma boa pedida, para quem quer ler um bom livro e ficar refletindo sobre qual decisão tomaria no lugar do David e colocando em dúvida no que acreditar, se passamos a acreditar em uma batalha no mundo espiritual, onde entidades que vivem desde a criação do mundo ou continuamos a não acreditar no bem e no mal.

REVER GERAL
Nota
7.2

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here