Quando vi esse livro em venda eu sabia que iria amar,  porque é da mesma autora que a série Verão que eu li numa tacada só ano passado de tão boa que foi. E não seria diferente com Para Todos Os Garotos Que Já Amei, que é uma  duologia. A escrita da autora é muito boa, fluida e nem percebemos que está chegando ao final.

O livro contar em primeira pessoa a história da personagem Lara Jean, a irmã do meio de três irmãs que perderam a mãe muito cedo e que tem sua família resumida a elas mesmas e a seu pai. Tanto Lara Jean quanto Kitty e Margot são bastante conformadas com a situação, e lidam muito bem com isso, já que elas são muito próximas e sempre cuidaram umas das outras. Margot é a mais corajosa como irmã mais velha, já Kitty, que é a mais nova é muito determinada, e Lara Jean é apenas ela mesmo, uma guria tímida e recatada 

“Ela dá um passo na minha direção e eu dou um passo na direção dela e nos abraçamos, chorando, e o alívio que eu sinto é imensurável. Somos irmãs, e não há nada que ela ou eu possamos dizer ou fazer que vá mudar isso.”

A vida delas segue um ritmo bastante normal, até que Margot, a irmã mais velha, termina seu último ano da escola e decide cursar faculdade na Escócia, deixando Lara Jean bastante apreensiva e tomando as rédeas da família, já que Margot sempre foi seu porto seguro e modelo a ser seguido. Como lidar com esse fato de ter que amadurecer? 
Nesse meio tempo Lara terá que lidar com outro problema: ela costumava escrever cartas a para todos os garotos que ela já amou, sendo cinco no total. Tais cartas tem como objetivo se despedir da paixão e ainda falar umas “verdades” para o dito cujo. Tipo um encerramento. Porém, a caixa onde ela guarda as cartas um dia some, e foram enviadas para o destinatário, Lara terá que lidar com esse outro problemas às vias de sua irmã estar partindo. 
“- Você só gosta de caras com quem não tem chances, porque tem medo. Do que você tem tanto medo?
– Não tenho medo de nada.
– Até parece. Você prefere criar uma versão idealizada de alguém na sua mente a ficar com a pessoa.”
Isso é tudo que posso contar sem fugir do spoiler ok? 
Leiam esse livro e verão que a relação entre irmãs é muito bonita, as três são muito unidas, cuidam uma da outra e sempre estão lá quando a outra precisa. Todos os personagens no geral são cativantes. E apesar do livro ser um Young Adult Contemporâneo não há clichês (vocês podem ficar despreocupados!). Tudo o que eu achei na leitura foi novo e aqueceu meu coração. Os garotos no romance são totalmente diferentes um do outro, já que de acordo com a nossa protagonista ela não tem um tipo fixo. Uns são bem extrovertidos, enquanto outros são tímidos. 
“Esse é o momento em que me dou conta de que não o amo, que já tem um tempo que não o amo. Talvez nunca tenha amado. Porque ele está bem ali, à disposição. Eu poderia beijá-lo de novo, poderia tomá-lo para mim. Mas não quero. Quero outra pessoa. É estranho ter passado tanto tempo desejando uma coisa, uma pessoa, e de repente isso parar. “
Coisa linda que amei nesse livro é como ele fala de amadurecimento pessoal e como a protagonista precisa aprender a ser forte para enfrentar a distância da irmã que mantinha a família unida, que agora é papel dela. Com uma escrita fluída e encantadora, Jenny Han deleita o autor com uma família coreana linda de viver (AMO COREANOS!) e os altos e baixos de um livro para lá de fofo. 
Contando desesperadamente para o dia do lançamento do próximo livro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here