Planeta Comenta DC no Multiverso: Mulher-Gato #1-6 (Os Novos 52)

Li Mulher-Gato #1-6, do encadernado Catwoman: The Game, com roteiro de Judd Winick e desenhos de Guillem March, e tecerei breves comentários sobre as edições.

Edição #1: Explodem o apartamento de Selina Kyle. Sem lugar para ficar, ela procura a ajuda de sua melhor amiga Lola. E até consegue um trabalho em uma festa da Máfia russa que pode lhe render informações valiosas.

Edição #2: A Mulher-gato rouba um quadro que tem grande valor para os russos e acaba armando uma cilada para duas poderosas facções que termina em um confronto violento. De volta ao apartamento de Lola, Selina encontra sua amiga morta pela gangue do Osso.

Edição #3: Depois de escapar por pouco, a Mulher-Gato parte em busca de vingança contra o Osso, o que a coloca em rota de colisão com Batman. Quando estava destruindo quaisquer evidências que pudesse relacioná-la com Lola, a polícia aparece.

Edição #4: Sem Lola como sua amiga e receptora, a Mulher-Gato começa a roubar de traficantes, mas acaba sendo atacada pela mercenária Alcance. E Selina reencontra uma velha amiga Gwen Altamont, que também atua como receptadora atualmente.

Edição #5: Uma grande quantia de dinheiro apreendido após a tentativa de roubo de uma carro-forte por policiais corruptos da DPGC, cai nas mãos da Mulher-Gato. Ela achava que havia conseguido o dinheiro de traficantes, mas agora sabe de toda a verdade e corre para escapar da própria polícia.

Edição #6: Depois de quase ser a próxima vítima da polícia do DPGC, a Mulher-Gato percebe que é hora de seguir em frente. Mas também, é preciso uma mudança no rumo de sua vida, e ela procura sua velha amiga Gwen Altamont.

A estreia da Mulher-Gato nos Novos 52 abordou um tema já bem conhecido, mas que combina com seu universo existencial. Porém, a execução em si deixou a desejar.

Por Roger

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here