Veja a análise do Planeta sobre Convergência – A Sombra do Batman, lançado pela Panini.

cv_sombra_do_batman_capa-600x917

Sinopse:

Nessa nostálgica edição, você vai matar a saudade do perigosíssimo Batman Azrael, desbravando Gotham em sua cintilante armadura ao lado do verdadeiro Homem-Morcego. Além disso, a versão original do Monstro do Pântano, escrita por Len Wein, o criador do personagem, com arte espetacular de Kelley Jones, também está aqui. De quebra, uma das versões mais bacanas da Batgirl, a espirituosa Stephanie Brown, tem de sobreviver à ira assassina do gorila Grodd.

(Convergence: Batgirl 1-2; Convergence: Shadow of the Bat 1-2; Convergence: Swamp Thing 1-2)

Análise:

Sombra do Morcego por Larry Hama.

O manto do Batman pertence novamente à Bruce Wayne após a saga A Queda do Morcego. Dentro do domo em Metrópolis, ele e Azrael se unem, apesar de suas diferenças, para acabar com a gangue de Tobias Baleia. O domo cai bem no momento em que os dois perseguiam o criminoso e sua quadrilha. Agora, dentro de um navio cargueiro, a dupla de vigilantes precisam de toda a estratégia para escapar da força tarefa especial chamada Wetworks, do universo Wildstorm, um grupo de elite treinado e dispostos a cumprir com a proposta de Telos. Porém, Batman ainda acredita que é possível unirem forças para enfrentar essa misteriosa entidade e salvar as cidades. A primeira edição é bem violenta mostrando o contraste entre os métodos de combate entre o Batman e Azrael, e os traços sujos de Philip Tan colaboram para isso. Na segunda edição, os desenhos mais limpos de Rick Leonard combinam mais com o clima de combate estratégico. Uma boa leitura, vale a pena.

Monstro do Pântano por Len Wein.

O início da fase de Alan Moore quando descobrimos que o Monstro do Pântano não é Alec Holland transformado numa planta, mas uma planta pensando ser um homem serve de base quando ele e Abby ficam presos no domo em Gotham. Após doze agonizantes meses de luta pela sobrevivência, o Monstro do Pântano deve enfrentar o Batman vampiro. Porém, cansado de sua existência, Batman propõe uma aliança com a criatura de lodo para derrotar a Rainha Vampira e acabar com boa parte da horda de vampiros, em troca, entregando-se para salvar a Gotham onde estava o Monstro do Pântano. Um clássico do terror, com os fantásticos e sombrios traços de Kelley Jones. A luta do Monstro do Pântano tentando sobreviver um ano sob o domo, com sua conexão com o Verde cortada, tendo a abnegada ajuda de Abby Arcane é de prender a respiração. O criador Len Wein prova que ainda tem muita história boa para contar. Leitura imperdível.

Batgirl por Alisa Kwitney.

A Batgirl dessa história é Stephanie Brown. Durante o ano preso no domo, ela preferiu aposentar o uniforme e trabalhar no hospital. Enquanto isso, Cassandra Cain e Tim Drake, o Robin Vermelho, continuaram suas patrulas diárias combatendo o crime. Porém, quando os campeões de cada cidade são escolhidos por Telos, justamente a destreinada Stephanie é escolhida. Ao ser transportada para o local da batalha, Stephane vem acompanhada por seu dois companheiros. Do outro lado, seu adversário, o Homem-Gato não está sozinho também, tendo arrastado o Gorila Grodd com quem estava tendo uma contenda pessoal. A autora faz bons recursos com relação ao tempo da história, usando flashbacks de maneira certeira, além de retratar muito bem a Batgirl Stephanie Brown, seu dilema e sua insegurança. Leitura recomendada.

Por Roger

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here