Review | Encruzilhada de Marcelo D’Salete

O quadrinho nacional ENCRUZILHADA do autor MARCELO D´SALETE, nos traz detalhes e referências de um cotidiano real das grandes cidades brasileiras. Essa edição é ambientada na cidade de São Paulo. Distribuído no mercado brasileiro pela EDITORA VENETA. 

Marcelo nos apresenta uma série de pequenos contos, onde acompanhamos o arco principal de uma garota de programa e um usuário de drogas. O leitor acompanha ao longo da obra não apenas vítimas diretas da violência (como assalto ou roubo), mas também vítimas indiretas de uma sociedade de pouca perspectiva, onde o preconceito e um ambiente hostil podem desestruturar o caminho de cada um. 

Alguns personagens são bem profundos, mesmo sabendo que não devem fazer certas coisas ou ter certas atitudes, são vítimas de uma seleção natural de acontecimentos pouco favoráveis, cambaleiam entre O QUERER X O PODER. Mesmo com uma baixa expectativa, todos possuem sonhos e vontades que não cessarão perante nenhuma dificuldade. Vivenciam dia a dia desventuras que provam porque São Paulo é conhecida como selva de pedra. 

O grande diferencial de Marcelo, fica com certeza por conta da narrativa gráfica. Algumas páginas, mesmo sem um único balão, tem a capacidade de passar para o leitor muito mais do que palavras seriam capazes de dizer. Um cenário recheado de referências das periferias reais que conhecemos, nos traz um pouco mais de valor para os acontecimentos. O elemento camuflado que aparece em várias situações, é a sorte. Sorte essa que consegue prevenir que problemas maiores aconteçam com seus personagens. 


O que mais me chamou atenção na obra, foi com certeza os valores apresentados por alguns personagens. Em minha opinião, Marcelo colocou ‘’entre linhas’’ mesmo que não sendo o destaque principal da edição, mesmo mediante a pobreza, mesmo em condições deploráveis, não devemos mudar quem somos, precisamos manter o certo e errado sempre nítido a frente, para que as condições não mude suas decisões.

O racismo fica evidente ao longo da história, o olhar de quem gostaria de ter uma vida melhor, shoppings e fast foods que despertam a vontade ao olho de qualquer um que não possa ter. Além de tudo que lhe é apresentado, conseguimos ver como a pobreza e a vontade que nos deixa mais suscetíveis a fazer coisas que não queremos. O legal da edição é que não apresenta apenas vitimas, há aqueles que vivem nesse ciclo e que são aproveitadores, facilitadores que pouco se importam, querem apenas lucrar ou se beneficiar dessa condição. 

Gostei muito do capítulo RISCO que foi incluída nesta edição, e gostei mais ainda de saber que em uma das situações Marcelo baseou-se em uma história real sobre um ato de racismo extremo, apresentado ao grande público também no JORNAL NACIONAL (Caso não tenha problema com SPOILER, clique aqui para assistir ao vídeo).

Acompanhamos um cenário praticamente mafioso, corrupto e de pouca compaixão, que prova que ENCRUZILHADA é um ótimo título para tamanha trama. Leia tire suas conclusões e enriqueça suas prateleira com mais esse material de qualidade produzido aqui no Brasil. Leia também clicando aqui, sobre CIDADÃO N, mais uma ótima edição nacional que você fã de boas histórias, não pode perder.

Comente aqui, qual outro quadrinho da EDITORA VENETA, gostaria de ver no MN? 


Marcelo D´Salete é professor, ilustrador e autor de histórias em quadrinhos. Estudou design gráfico, é graduado em artes plásticas e mestre em história da arte pela USP. Publicou o álbum NOITE LUZ (Via Lettera, 2008) no Brasil e Argentina, com histórias urbanas envolvendo uma casa noturna.  
CUMBE (Veneta, 176 páginas, 2014) é a sua obra mais conhecida, versando sobre o período colonial e a resistência a escravidão no Brasil, foi publicado no Brasil, Portugal, França e Itália. O livro deve ser publicado também na Alemanha e EUA.  
Em 2016, ele relançou o álbum de quadrinhos ENCRUZILHADA (Veneta, 160 páginas), que trata de violência, juventude e discriminação em grandes cidades. 

Ilustrou também os livros infantis Ai de tí, Tietê de Rogério Andrade Barbosa; Duas Casas de Claudia Dragonetti; E Assim Surgiu o Maracanã de Sandra Pina; Zagaia e Da Cabula de Allan Santos da Rosa; As descobertas de Paulinho na Metrópole de Marina Torres; Olho Mágico de Tiago Melo; A Rainha da Bateria de Martinho da Vila; e diversos outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here