CASTELO DE AREIA - MULTIVERSO NEWS

Frederik Peeters e Pierre Oscar Lévy, nos presenteia com uma bela reflexão em forma de quadrinho. Castelo de Areia trata de um dos temas mais complexos e valiosos de toda a humanidade. O tempo!

Em uma trama curta o escritor reuniu alguns personagens distintos, a fim de fomentar uma curiosidade por parte do leitor, sobre o que de fato irá acontecer com eles? Com um simples passeio em família, em uma praia semi-deserta, duas famílias encontram a paz que aparentemente tanto procuram. A atmosfera do lugar é pesada, tensa, estranha, e alguns personagem rapidamente a identificam, porém em plena luz do dia não é possível que algo esteja errado, ou é?  Um homem à espreita, assiste silenciosamente ambas as famílias confraternizarem em plena luz do dia, escondido em seu canto camuflado silenciosamente, o aparentemente árabe observa atentamente todos os elementos aproveitarem o sol e a natureza, sem eles nem ao menos imaginar o que estaria para acontecer.

Não há muito que possa ser dito dessa obra por hora, por mais intrigante que seja, trata-se de uma curta história e qualquer revelação a mais do que foi dito pode estragar definitivamente sua experiência ao ler a edição.


Eu já havia lido PÍLULAS AZUIS de Peters, e não me surpreendi com a qualidade de Castelo de Areia, pois já esperava que seria uma ótima experiência também, ele de fato sabe retratar muito bem os dramas de nossa humanidade. Em uma simples metáfora ele nos mostra a importância de viver bem o tempo que se tem, aproveitar pequenos momentos e observar o que mais importa na vida, a família. Lembrei da série de tv LOST, que prendia nossa atenção a cada capítulo e nunca entregava a real causa de tudo aquilo. Não quero citar o acontecimento principal da HQ porque acredito que nem o autor gostaria de sinalizar isso aos futuros leitores. A grosso modo você consegue identificar a ideia central do escritor, e nos faz refletir que nossa vida é tão curta, que o tempo escoa pelas nossas mãos todos os dias e não damos o devido valor, quase nunca reparamos isso. Somente a morte parece atingir nosso coração a ponto de enxergar o que realmente vale a pena o tempo com quem se ama. O nome castelo de areia é profundamente sugestivo e somente após ler a edição você irá entender com precisão, que não temos força o suficiente para lutar contra a inevitável força da morte, e isso nos faz frágil e pequeno! Leiam, tirem suas conclusões e se gostar recomende a outros, acredito que é assim que devemos presentear alguém, com boas indicações!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here