Relembrando Animes – Patrine

A partir de hoje, o relembrando animes não vai falar só sobre animes. Decidi trazer um pouco sobre os Tokusatsus (ou como era chamado na minha época Live action), que são as séries japonesas cheias de efeitos especiais e monstros gigantes que todos conhecem. Decidi começar com uma série meio polêmica aqui no Brasil, porque não foi muito bem recebida pelos fãs do gênero, mas foi um mega sucesso no Japão e eu vou já falar sobre isso pra vocês, vamos relembrar de Patrine!?

Bishōjo Kamen Powatorin, ou Estrela Fascinante Patrine como ficou conhecida aqui no Brasil, é uma série de televisão japonesa do gênero Tokusatsu (como eu já falei), foi criada por Shotaro Ishinomori e produzida pela Toei Company no ano de 1990. Teve no total 52 episódios. No Brasil Patrine fez sua estréia mais ou menos assim: “Ela é uma menina super especial, com poderes que você nunca imaginou, e vai ser sua melhor companheira pra viver grandes aventuras”. Era com essa chamada, que a Rede Manchete anunciava para Abril de 1994 a estréia de Patrine, dentro do Clube da Criança. Tal estréia não aconteceu no mês prometido e só depois, já no segundo semestre, a emissora colocaria a série no ar no programa Dudalegria.

A história começa quando a estudante colegial Sayuri Murakami (no original o nome da personagem é Yuko Murakami) indo para escola acaba se lembrando que precisa passar no templo para fazer suas orações de ano novo. Ao terminar sua prece, Sayuri acaba derrubando o sino do templo. Neste instante um velhinho aparece e percebe como Sayuri é forte e se apresenta a ela como Deus (ele é um Deus Local) e para que ela acreditasse que ele estava falando a verdade sobre quem era, ele a transforma em uma rã e depois a faz voltar ao normal

Então Deus diz a ela que está passando muito mal do estômago e que precisa se recuperar em umas termas na Itália. Só que ele não pode deixar a Terra desprotegida e por isso resolveu recrutá-la como a mitológica guerreira mascarada: Patrine. Com as palavras mágicas: “Magia Cósmica! Metamorfose!” e um estalar de dedos, Deus transforma Sayuri em Patrine. Na hora em que o velhinho vai se despedir de Sayuri, ele lhe dá um último aviso: se ela revelar sua verdadeira identidade a alguém, seria transformada em uma rã para o resto de sua vida. E assim começa as aventuras da menina como Patrine, combatendo os vilões que aparecem em sua cidade.

Como eu comentei antes, Patrine não fez muito sucesso no Brasil e a Rede Manchete não transmitiu os últimos episódios da série. Patrine chegou numa época em que os tokusatsus já estavam estagnados na TV brasileira e claro, o publico principal eram os meninos que estavam acostumados com lutas sangrentas e vilões sérios. Aí, de repente, chega uma série onde não se tem super-poderes, efeitos especiais mirabolantes, monstros pavorosos, roteiro poderoso que te prende, mas o inverso, onde se apelam para a comédia pastelão, vilões caricatos, todo o inverso do que as pessoas estavam acostumadas a ver.Já no Japão a coisa foi bem diferente. Patrine, que teria SÓ 28 episódios, foi para 52. Colocaram um vilão fixo (Diabolo) e ainda tinha os secundários. A trama agradou demais as meninas japonesas de 4 a 8 anos da época. A série se tornou mega popular e a Toei vendeu milhares de coisas relacionadas à série.

Uma curiosidade sobre a série é que dizem que Naoko Takeuchi, se inspirou em Patrine para fazer o Anime Sailor Moon, além disso, a dubladora da Serena (a própria Sailor Moon) é a mesma dubladora de Patrine aqui no Brasil.

Eu gostava muito de Patrine e confesso que me empolguei em escrever sobre a série, fico muito feliz de poder relembrar sobre ela aqui na coluna. Finalizo com uma frase de Patrine: “Lutarei enquanto existir amor, até o fim da minha vida”. E claro, deixo a abertura para vocês conferirem: