Rebobinando – X-Men (2000)

Rebobinando - X-Men (2000)

Yoooooooooooooo mutantes espalhados pelo multiverso!

Estamos mais uma vez relembrando de um sucesso que estreou ha 16 anos atras. Não parece, mas faz tanto tempo assim! Foi um dos melhores filmes baseados em quadrinhos ate surgir X-Men 2 e depois a Marvel Studios e a trilogia do Nolan com o Batman, mas só surgiram estas outras obras, por causa do enorme sucesso do filme do Bryan Singer.

Mas primeiro, vamos entender o contexto em que estávamos em 2000. Tínhamos visto filmes desastrosos do Batman na década de 90. Os filmes de super-heróis fantasiados estavam sendo tratados como filmes fracos com comedia escrachona. Ate que em 1998 veio Blade. Um filme de um anti-heroi urbano da Marvel que não era tão conhecido do grande publico. Porem ele não é um herói tradicional, de fantasia colorida e gritando palavras de incentivo, gritos de guerra e inspirando um povo.

Isso veio com os X-Men. Um grupo de heróis e anti-heróis que lutam por uma ideia, inspirados por uma ideologia. Um grupo dizendo que os mutantes são a evolução natural humana, e que devem subjugar o resto do mundo. E um outro grupo dizendo que os mesmos podem viver lado a lado dos humanos pacificamente. E alem disso, eles todos representam um grupo de pessoas descriminadas, rejeitadas pela sociedade que os teme e os odeia. Por isso uma estoria dos X-Men sempre foi atraente, por isso que esta dando certo ate hoje.

Rebobinando - X-Men (2000)

O desenvolvimento de X-Men começou em 1989 com James Cameron. Os direitos de filmagem foram atribuídos à 20th Century Fox, em 1994. Roteiros e o tratamento do filme foram encomendados para Andrew Kevin Walker, John Logan, Joss Whedon e Michael Chabon. Bryan Singer assinou para o dirigir, em 1996, com regravações de outros como Ed Solomon, Singer, Tom DeSanto, Christopher McQuarrie e David Hayter. As filmagens decorreram entre 22 de setembro de 1999 e 3 de março de 2000, principalmente em Toronto. X-Men foi lançado com críticas positivas e foi um sucesso financeiro.

No filme, em um futuro próximo há pessoas que são o próximo degrau na escada evolucionária humana, os mutantes. Dotados de um fator X em sua carga genética, cada mutante desenvolve um tipo diferente de poder e muitas vezes precisam aprender a controlá-lo, pois só se manifesta na adolescência ou mesmo quando se tornam adultos. Os mutantes sofrem um grande preconceito, pois os humanos em geral não entendem os poderes deles e temem que os mutantes, por serem superiores às pessoas comuns, irão perseguir a raça humana.

Do lado dos mutantes, o combate a esse preconceito não acontece de modo uniforme. Alguns mutantes, os X-Men, são liderados pelo Professor Xavier (Patrick Stewart), um telepata, e pretendem vencer o preconceito por meios pacíficos, convencendo o público de que humanos e mutantes podem conviver em paz. No entanto a Irmandade dos Mutantes, comandada pelo temível Magneto (Ian McKellen), que pode alterar e modificar a estrutura dos metais, declarou guerra aos humanos, pois está cansado de tanta perseguição e humilhação.

Rebobinando - X-Men (2000)

O ódio e o medo que os humanos sentem pelos mutantes está à beira do fanatismo, principalmente por causa de uma campanha antimutantes liderada pelo senador Robert Kelly (Bruce Davison). Particularmente dois mutantes serão envolvidos nesta luta: o primeiro é Wolverine (Hugh Jackman) que, dotado de incrível força, não lembra do seu passado; e o segundo é Vampira (Anna Paquim), uma jovem que absorve toda a força vital de qualquer pessoa que ela toque, sendo que se o contato for um pouco prolongado esta pessoa morrerá.

Estes dois mutantes são disputados pela Irmandade dos Mutantes e pelos X-Men, pois cada facção quer fortalecer seu lado. A diferença é que Xavier quer os mutantes para também ajudá-los a compreender e controlar seus poderes, enquanto Magneto precisa dos dois, Vampira em especial, para levar a cabo o plano de atingir os líderes mundiais, que pretendem decidir o futuro dos mutantes na Ilha de Ellis, Nova York.

X-Men teve aclamação por parte da crítica especializada. Com tomatometer de 82% em base de 154 críticas, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: “Fiel aos quadrinhos e cheio de ação, X-Men traz uma lousa cheia de personagens clássicos da Marvel para a tela com um elenco talentoso e foco narrativo surpreendentemente acentuado”. Teve 83% de aprovação por parte da audiência, usada para calcular a recepção do público a partir de votos dos usuários do site.

Não foi a toa o sucesso do filme. E a sua sequência foi ainda mais espetacular. Bryan Singer começou o seu ótimo trabalho no universo mutante e o que começou com os mutantes tradicionais com uniformes do universo ultimate, agora se transformou em universo vasto que esta começando a ir pra TV com Clube do Inferno e Legião. O que poderia nos aprontar mais Bryan Singer com X-Men Apocalipse que sai nesse ano?