REBOBINANDO – POKÉMON: O FILME

o Filme

“Tolo!
Um humano tentou parar nossa luta?”
A
nota de Pokémon: O filme no IMDB é de meros 5,8 de 10. Mas existem certas
franquias, certos filmes, que por mais que queiramos analisa-lo de maneira fria
e racional somos sempre enublados pelas nossas lembranças de criança. E este
filme é talvez aquele em que o sentimento de nostalgia bata mais forte sobre
mim.
        Lançado em 1998, o filme iniciava uma
tradição da franquia, que é sempre ter um filme acompanhando o final de uma
temporada da animação, embora seus acontecimentos não interfiram drasticamente
no enredo geral da série (fato que seria revogado no filme Lucario e o mistério
de Mew, que explica porque Ash vê tantos lendários em sua jornada… Explicação
que foi absorvida na série e virou canônica) dando aos roteiristas liberdade
para escrever uma história mais adulta que a habitual. E nisto este filme
conseguiu obter um êxito incrível.
        Sendo criado a partir do DNA do lendário
Mew por cientistas da equipe Rocket, Mewtwo é um Pokémon que não sabe seu lugar
no mundo. Mas à medida que ele vai conhecendo os planos que seus criadores
tiveram para usá-lo seu ódio pela humanidade começa aflorar. A partir daí ele
começa a reunir os mais habilidosos treinadores Pokémon da região para clonar
seus monstros de bolsos e, juntos com eles, destruir a humanidade e criar uma
Terra apenas para clones.
pokémon clones
        A versão japonesa, que foi
inaceitavelmente editada no ocidente, começa alias com um belo questionamento:
Até que ponto um clone é inferior ao original? Apenas por ser uma cópia um
clone pode ser usado como seus criadores quiserem? Este tipo de debate encontra
importância uma vez que na época muitos defendiam a ideia de criação de clones
humanos para obter novos e mais fortes órgãos que pudessem ser transplantados
em caso de necessidade… Mas seria isso justo com o clone?
        Outra questão levantada, esta mais intrínseca
ao próprio universo da animação, está na utilização de pokémons para batalhas.
Esta crítica, geralmente feita por não fãs da série, volta e meia surge e tem
seus momentos de debate no clímax do filme, onde temos um debate entre Mewtwo e
Mew enquanto eles discutem este ponto espinhoso. É interessante, portanto ver
que o filme não teve vergonha de se debater e usar isso para preparar o terreno
para uma das cenas mais tristes da história do cinema: A “morte” de Ash quando
este tenta parar a luta entre os dois lendários. Aliás, a explicação de porque
as lágrimas dos pokémons ressuscitaram o garoto está também no início cortado
do filme no ocidente… lamentável.   
Morte de Ash
        Enfim, Pokémon: O Filme é um daqueles
filmes que alguém que não tenha crescido na década de 90 vai dizer que é um
filme em certos aspectos bobos, e que não há sentido em ficar 1 hora e meia
ouvindo criaturas falarem o próprio nome, mas quem nasceu nesta época deve se
sentir que nem eu, por que este meu jeito de viver ninguém nunca foi igual, a
minha vida é fazer o bem vencer o mal. Pelo mundo viajarei tentando encontrar
um Pokémon e com o seu poder tudo transformar…
O filme

Reação
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
COMPARTILHAR
Fundador - CEO - Designer - Líder da casa Mundo Hype! Desenvolvedor Front End, Designer e Fotógrafo. Apaixonado por cinema, viciado em séries e colecionador de HQs. Super-Heróis favoritos: Iron Man e Spider-Man.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here