Planeta Comenta Marvel no Multiverso: Demolidor por Frank Miller – Parte 1

Vi vários sites especializados publicarem ótimos artigos sobre o Demolidor e suas principais histórias. Por isso, decidi escrever sobre algo um pouco diferente relacionado ao herói. Mas como um título chamado “Demolidor por Frank Miller” pode trazer algo diferente do que está sendo escrito?
daredevil_159_00
Não é segredo para nenhum fã do Demolidor que Frank Miller foi o escritor/desenhista responsável por ressuscitar seu título em bancas e se tornar um herói tão querido e importante no universo “urbano” da Marvel.
Mas não posso deixar de mencionar a importância do roteirista Roger McKenzie durante esse período. Veja por que.
Quando Frank Miller assumiu os desenhos da revista, ela estava tão mal das pernas (ou seria das vendas) que era publicado bimestralmente – na época, as HQs com baixas vendas e perto do cancelamento eram lançadas a cada dois meses. Essa dupla McKenzie/Miller trabalharam juntos nas edições 158 até 166 (com exceção da 162), e para se ter uma ideia da contribuição do escritor para a mitologia do herói sem medo, podemos citar:
panel_dd164b
– O retorno da Viúva Negra à NY, onde ela passaria a aparecer com mais frequência nas histórias do Demolidor.
– Embora tenha aparecido antes, foi somente nessa fase que o vilão Mercenário começou a mostrar sua personalidade psicopata e suas habilidades mortais com objetos usados como armas letais, tornando-se um de seus principais inimigos.
– A descoberta da identidade secreta pelo repórter Ben Urich, que futuramente rendeu vários momentos e excelentes histórias. A última página dessa história (edição #164) foi de se emocionar. Além disso, essa edição recontou novamente a origem do Homem Sem Medo.
– O processo de recuperação e amizade entre Matt Murdock e Melvin Potter, o vilão Gladiador, foi abordado nessa fase.
– Heather Glenn, a namorada milionária de Matt Murdock também começou a ser mais desenvolvida na passagem de McKenzie nos roteiros, inclusive deixando muitos plots que foram trabalhados por Frank Miller, quando esse assumiu as histórias também.
Enfim, fica aqui minha homenagem ao escritor Roger McKenzie que deixou muitas contribuições que influenciaram profundamente a mitologia do Demolidor. Os desenhos de Frank Miller já mostravam sua dinâmica principalmente em cenas de ação, mas não podemos desperceber a importância da arte-final de Klaus Janson. Quem quiser conferir, essas histórias foram publicadas nas edições 158 (embora eu prefira começar pela 159) até 166, menos a 162.
A ideia é fazer uma Parte 2 com a fase da Elektra e uma Parte 3 com a Queda de Murdock, embora já existam vários artigos sobre essas fases.
Por Roger

 

 

SHARE

Colecionador de HQs Marvel desde 1981 quando comprei minha primeira HQ Heróis da TV Nº 21 pela Editora Abril e HQs DC desde 1984 quando a Abril lançou os três títulos: Super-Homem, Batman e Heróis em Ação. Durante a década de 90, por motivos pessoais, fiz uma pausa, mas retornei em 2000 lendo algumas histórias do universo Ultimate.