Perfil HQDuas-Caras I

Duas-Caras I

NOME: Duas-Caras IDENTIDADE: Harvey Kent PODERES: Treinado e habilidoso em combate corpo a corpo, mentor do crime, especialista em armas, imprevisibilidade completa LUGAR DE ORIGEM: cidade de Gotham PRIMEIRA APARIÇÃO: DETECTIVE COMICS #66 (1942)

História

Foi na Detective Comics #66, datada de agosto de 1942, que o Duas Caras (Two Face) deu às caras. Um trocadilho para apresentar um pouco deste vilão, em sua primeira versão, surgida durante a chamada Era de Ouro dos quadrinhos norte-americanos (Golden Age). Inspirado por um cartaz de um filme, Dr. Jekyll e Mr. Hyde (1941), estrelado por Spencer Tracy, Bob Kane pegou a ideia da dupla personalidade da criação de Robert Louis Stevenson para levar a Bill Finger o novo personagem. 

Cartaz do filme de 1941, Dr. Jekyll and Mr. Hyde

Kane, que ganharia por anos os créditos de Batman, foi realmente o responsável pelo desenvolvimento do arquétipo do personagem, que também ganhou a expressão metade deformada metade humana da forma física da deusa nórdica Hela. Finger, o arquiteto do título, correu com a ideia, repassando alguns trejeitos de gangsteres, retirado de um outro filme, Scarface (1932), como o lance de jogar a moeda para cima, e do personagem pulp Black Bat para compor o estilo marcante do vilão, conhecido por sua obsessão com a dualidade e o destino. A primeira história de Duas Caras foi um suspense em um momento em que a maioria das histórias de super-heróis eram independentes. Consolidando o vilão desde o início como um dos maiores inimigos de Batman, para não mencionar seu trágico surgimento. 

BIOGRAFIA DO PERSONAGEM

 O advogado Harvey Kent foi designado pelo Governo Federal como promotor público de Gotham para empreender uma série de julgamentos contra o crime organizado da cidade, conseguindo levar para atrás das grades vários gangsteres. Ao lidar com o caso de Sal “Boss” Maroni, um dos principais mafiosos de Gotham, acusado do assassinato, Kent convocou o Batman como testemunha. No julgamento, durante o testemunho do herói, Kent mostra um dólar de prata com duas caras que era a moeda da sorte de Maroni e que foi encontrada na cena do crime com suas digitais. Enfurecido, Maroni joga um líquido ácido em Kent, que desfigura sua face e sua mão esquerda.

Página com a história original, em Detective Comics #66

Infelizmente, Kent colocara sua auto-estima e identidade na promotoria em seu rosto, só para constar, seu apelido antes do ataque ácido era “Apollo”. Com aquela perda, Harvey não estava certo com o que fazer com ele mesmo, ainda mais quando soube que o melhor cirurgião plástico de Gotham, que poderia ser capaz de ajudá-lo, viajou à Alemanha, onde fora enviado para um campo de concentração pelos nazistas. Com fim de seu noivado e incapaz de aceitar a perda de sua beleza, Kent afunda no desespero, levando a um transtorno sério, onde o destino determinaria suas decisões. Para tanto, marca um lado da moeda de duas faces de Maroni e com um lance dessa moeda, decidiria se agia para o bem ou para o mal, levando-o a uma série de crimes e atos de bondade, que manteve a sociedade confusa sobre o ex-agente da lei, que agora se chamaria Duas Caras.

Batman consegue persuadi-lo daquela vida e Kent retorna ao controle, trabalhando ao lado da lei, porém o transtorno o leva a mais uma vez entrar no crime, agora para se tornar o maior gangster de Gotham, assassinando vários chefões, inclusive Maroni. Após se tornar o líder dos mafiosos da cidade, seu transtorno aumenta, fazendo vários crimes com sua obsessão pelo número dois, mas é preso pelo Batman após ser traído por um membro de sua gangue.

Consegue escapar e empreende mais uma série de crimes, porém após acidentalmente atingir sua ex-noiva, Kent supera sua insanidade e se entrega voluntariamente ao Batman. Julgado por seus crimes e conseguindo uma cirurgia experimental, desenvolvida por aquele mesmo cirurgião que fugira da Alemanha, que o opera, reparando sua face e sua mão. Preso em Blackgate, vê alguns imitadores de sua outrora identidade, mas Batman consegue prendê-los. Liberto, retoma sua carreira de advogado e curiosamente foi o responsável legal de processar o ex-ator Paul Sloane, por seus atos excessivos como o novo Duas Caras. Casado com Gilda Kent se retira para a vida familiar, só reaparecendo no casamento dos Kent (Clark e Lois), como convidado, onde sofreu uma tentativa de assassinato, impedida por Superman I. Após o incidente, se aposenta.

CURIOSIDADES

O personagem só fez três aparições na década de 1940, e apareceu duas vezes na década de 1950 (sem contar os impostores que mencionaremo logo abaixo). Após esse momento, o personagem foi esquecido em favor de vilões mais “amigáveis ​​para crianças”, embora numa edição de 1968 Batman declarou que era o criminoso que mais temia. Em 1971, Dennis O’Neil e Neal Adams trouxe Two-Face de volta, e foi então que ele se tornou um dos arqui-inimigos de Batman. A DC Comics modificou seu sobrenome para “Harvey Dent” para evitar uma associação com a identidade secreta de Superman, Clark Kent, durante o estabelecimento do multiverso na década de 1970.

Houve 3 outros “Duas Caras” no período de 1940-1960: seu empregado Wilkins que com uma maquiagem sofrível tentou se passar pelo criminoso, roubando joalherias (Batman #50, 1948 por Bill Finger); o ator Paul Sloane, que foi desfigurado por um acidente no set de um filme sobre o Duas Caras. Um ato causado pelo ciúme de um rapaz, cuja namorada teria se apaixonado por Sloane, que trocou a água por ácido na cena do julgamento. A mente de Sloane se rompe e começa a pensar que é Kent (Batman #68, 1951, por Bill Finger); e George Blake, um marginal que facilmente Batman o identificasse como um impostor (Detective Comics #187, 1952, por Don Cameron).

Nas tirinhas do Batman que saíram em 1946, o personagem Duas Caras foi introduzido como um ator chamado Harvey Apollo, com a diferença que ele não se arrependeu de seus crimes.

De 1954 a 1971, o Duas Caras ficou esquecido aparecendo esporadicamente em especias, até o retorno em Batman#234, com Dennis O’Neil e Neal Adams a frente do título e da retomada deste que é um dos principais vilões da galeria do Batman. Harvey Kent se tornou um vilão salvo e redimido, numa época onde ou os criminosos morriam ou eram presos possivelmente para ameaçar Gotham novamente em uma história futura. Mas, entregando-se ao sistema e cumprindo seu tempo,  conseguiu a única coisa que a maioria dos criminosos em Gotham nunca fez, uma coisa que Harvey Dent nunca terá: um final feliz.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Tallulah Black

O pistoleiro desfigurado, Jonah Hex, possui um bom elenco de apoio. Personagens que seguem a premissa do anti-herói, com histórias marcadas pela tragédia, como...

Han Solo

"Qualquer coisa é melhor do que ficar aqui, dando sopa para ser preso."―Han Solo para Luke Skywalker, desobedecendo ordens de Obi-Wan em ficar com...

Manto e Adaga

Duas crianças perdidas, duas vidas cheia de esperança interrompidas pelo tráfico de drogas, mas do fim o novo começo... Das trevas ela é a...

Viúva Negra

Nem Capitã Marvel, nem Feiticeira Escarlate, e muito menos a nossa minúscula e primeira vingadora, a Vespa. A primeira heroína a estampar nossas telonas e mostrar a...

Filhas do Dragão

Elas fecharam uma parceria desde os anos 70 e apesar da força feminina estar tão em evidência nos quadrinhos atualmente, não é de hoje...

Duas-Caras I

Foi na Detective Comics #66, datada de agosto de 1942, que o Duas Caras (Two Face) deu às caras. Um trocadilho para apresentar um pouco deste...

Relacionados

Você não está conectado à internet