O Fim da Internet

conto internet


Um conto brasileiro

Deivid era um homem de prazeres simples. Brasileiro, morador de São Paulo, a selva de pedra, ele aprendeu a conviver com todas as dificuldades que a vida na cidade grande lhe proporcionou. Desde pequeno ele demonstrava um fascínio gigante pelo aprendizado. Como ele era uma pessoa muito humilde, acostumou-se a ler as revistas e os jornais que ficavam expostas para as pessoas que iam ao cabeleireiro, banco, médico e afins pudessem passar o tempo. Aos poucos Deivid começou a pegar livros emprestados na biblioteca de sua escola, rapidamente ganhando a alcunha de “nerdão” de seus coleguinhas.
O tempo passou e o pai de Deivid recebeu uma promoção em seu emprego. Disposto a dar as ferramentas para que seu filho tenha uma vida melhor, juntou empréstimos com familiares e, no natal de 1998, presenteou seu jovem filho com um computador. Naquela época a internet já não era mais algo de outro mundo, mas ainda dava seus primeiros passos para se consolidar na sociedade. Deivid não conseguia acreditar que todo aquele conhecimento, todo aquele mundo, estava há um toque de sua internet discada.
Os anos se passaram e logo chegou a internet banda-larga. Deivid sabia que aquilo seria algo genial, poder entrar na internet sem ter que esperar dar meia noite, com uma velocidade assustadora, que o permitiria ver as mais diversas fotos sobre os assuntos que ele pesquisava em pouco tempo. Uma conversa com seu pai foi o suficiente para que em sua residência fosse instalada esta incrível maravilha do século XXI.
O tempo foi passando e aquele garoto nerd decidiu que era com internet que ele queria trabalhar. Ele ainda não podia pagar um curso de Web Designer, o curso da moda na época e seu sonho pessoal, mas graças à uma ferramenta conhecida como youtube, Deivid aprendeu vários macetes e dicas dos mais diversos criadores de conteúdo. Ele sabia que era aquilo que queria e começou a trabalhar para isso. Durante suas andanças de ônibus no trajeto casa/trabalho, ele escutava músicas em seu MP3, músicas que ele baixava, sem saber que aquilo era algo ilegal.
Anos depois, um novo fenômeno começou e revolucionou a vida dele. Os podcasts. Agora Deivid tinha como suportar 3 horas dentro de um ônibus lotado, ouvindo as mais diversas pessoas falando os mais diversos assuntos e, mais importante, sem infringir a lei. Nesta época ele já recebia bem o suficiente e acabou comprando um presente para si mesmo, um Playstation 3. Com ele, Deivid não só jogava em casa com vários amigos que moravam longe como conseguia comprar jogos, e depois baixa-los, sem sair de casa, ou arriscar que o CD arranhasse como acontecia com seu Playstation 2…
A verdadeira revolução, no entanto, chegou com um serviço para assistir filmes e séries no computador, uma tal de Netflix. Graças a ela o garoto descobriu uma nova saga de seu desenho de infância favorito: Os Cavaleiros do Zodíaco, foi discutindo sobre Lost Canvas em um grupo na internet que ele descobriu Angélica, uma jovem de Santa Catarina que tinha Shaka de Virgem tatuado no braço: Foi amor à primeira vista. Algumas conversas depois no Skype e muitas fotos e vídeos de seus cotidianos depois, os dois combinaram de se encontrar durante um evento realizado por um youtuber famoso, e ficaram pela primeira vez.
 A vida de Deivid parecia estar sempre de mãos dadas à internet… parecia. Um dia, um dia qualquer, Deivid não pode mais assistir dicas de mais nada no youtube. Deivid não pode mais assistir nenhum desenho online muito menos se divertir jogando os jogos que eram lançados. Deivid não podia ouvir músicas no Spotify muito menos acompanhar seus amados podcasts… E, por fim, Deivid não conseguia mais ver Angélica. O relacionamento dos dois esfriou, o que acabou deixando-o muito abalado, acabando assim também com sua produtiva carreira de Web Designer… Deivid deixou de fazer o que amava, e de trabalhar, por causa de 130 gigas mensais…
O conto acima é meramente ilustrativo. Qualquer semelhança com quaisquer pessoas reais, viva ou morta, é só questão de tempo.
Reação
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
COMPARTILHAR
Fundador - CEO - Designer - Líder da casa Mundo Hype! Desenvolvedor Front End, Designer e Fotógrafo. Apaixonado por cinema, viciado em séries e colecionador de HQs. Super-Heróis favoritos: Iron Man e Spider-Man.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here