Roteiristas de Capitão América: Guerra Civil comenta sobre o problema dos vilões da Marvel!

Os Roteiristas de Capitão América: Guerra Civil e Vingadores: Guerra Infinita, Stephen McFeely e Christopher Markus discutem as questões percebidas pelos fãs sobre o tratamento de seus vilões na Marvel.

É difícil encontrar falhas com o Marvel Cinematic Universe, mas se o rolo compressor esmagador de bilheterias pode ter alguma fraqueza, poderia ser a falta de vilões memoráveis (Exceto o Loki, é claro). Caveira Vermelha, Ronan O Acusador, Malekith, Mandarim e toda uma série de outros vilões fracos deixaram os fãs de quadrinhos querendo um pouco mais no cinema. Os roteiristas de Capitão América: Guerra Civil, Stephen McFeely e Christopher Markus discutem essa questão com JoBlo e conta como eles esperam evitar isso ao abordar Thanos em Vingadores: Guerra Infinita Parte 1.

“Se você pensar sobre isso, fico com a crítica, mas as fases iniciais eram todas histórias de origem. Isso tende a criar um vilão similar. Quando ela não é mais uma história de origem, eu acho que você pode ter um pouco mais de liberdade para criar diferentes vilões. Estou sensível ao problema que eu tenho. Mas não era a história de Robert Redford, em Capitão América: Soldado Invernal e não era a jornada do Caveira Vermelha [Em Primeiro Vingador], foi a jornada de um cara que vai de um cara pobre a um herói americano e, em seguida, vai para o gelo. Isso, em um filme de 120 minutos é difícil, e Thanos possivelmente irá mudar isso, mas você quer o tempo gasto. Desculpe-me por ir em uma tangente, mas eu amo a Marvel & Netflix por mostrar porque você precisa ter muito mais tempo para passar com seus vilões. É, literalmente, minutos e horas gastas. Temos 120 minutos e Jessica Jones teve como sempre muito tempo que as outras séries tinha.”

Muitos fãs provavelmente concordam com McFeely e Markus, o único lugar que a Netflix mostra um trunfo contra os filmes está no departamento dos vilões. Rei do Crime, Tentáculo, Killgrave – todos eles foram mais memoráveis do que 95% dos vilões do MCU. Mas a questão do tempo de execução é um argumento válido. A maioria de quaisquer filmes da Marvel tem que ser dedicado à viagem e evolução do herói, com um foco secundário na construção do mundo e estabelece as faixas para o próximo filme dos Vingadores. Muitas vezes, não há tempo suficiente para se deixar desenvolver o vilão do filme.

Você tem alguma sugestão sobre como a Marvel deve lidar com seu problema nos vilões (claro, se você ainda acredita que este é um problema)? Dê-nos a sua opinião na seção de comentários abaixo e deixe-nos saber o que você pensa.

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here