Como todo bom cientista, o astrofísico Mario Livio é um curioso por excelência. No livro “Por quê?”, pela editora Record, ele faz uma minuciosa análise sobre o que vem antes disso: o que, afinal, provoca a curiosidade? Quais são os mecanismos por trás da curiosidade e da exploração? Sem uma resposta pronta ou consenso científico sobre o assunto, Livio consultou estudiosos de vários temas e entrevistou pessoas excepcionalmente curiosas – de astronautas a astros do rock.

No livro, ele cita exemplos que vão da ciência à literatura e à música para ilustrar suas teorias. Explica os diferentes tipos de curiosidade definidos por cientistas e seus níveis de intensidade. E, além de mergulhar em dados e pesquisas, analisa ainda as trajetórias de dois indivíduos que, em sua opinião, “representam duas das mentes mais curiosas que já existiram”: Leonardo da Vinci e o físico Richard Feynman.

O texto passeia pelas mais diversas disciplinas, de psicologia a neurociência, passando por, na verdade, a história do mundo e das sociedades de forma bem geral – Livio defende que ao abandonar a pretensão dogmática do conhecimento que caracterizou a humanidade na Idade Média e substituí-la pela curiosidade, o ser humano despertou para um novo estilo de vida. Divertido, Livio dá ao leitor uma série de informações científicas e acadêmicas de maneira muito leve, com direito a histórias engraçadas sobre suas pesquisas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here