Editora 34 lança primeira antologia de Manuel António Pina publicada no Brasil

Poeta, cronista, dramaturgo e autor de livros infantis, Manuel António Pina é um dos maiores nomes da poesia portuguesa contemporânea.

O português Manuel António Pina (1943-2012) viveu e morreu na cidade do Porto; foi poeta, cronista, dramaturgo e autor de livros infantis. É um dos maiores nomes da poesia portuguesa contemporânea, tendo recebido em 2011, pelo conjunto de sua obra, o Prêmio Camões, principal condecoração literária em nossa língua.

Organizado por Leonardo Gandolfi — poeta e professor de literatura portuguesa na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), responsável também pelo posfácio e pela seleta de entrevistas que integram o volume — O coração pronto para o roubo é a primeira coletânea poética do autor publicada no Brasil e reúne mais de oitenta poemas de todos os seus livros.

A editora 34 traz essa obra, reflexiva, múltipla, irônica porém nostálgica de um olhar infantil; desencantada mas ainda em busca de algum sentido ou de uma mínima razão; e, enfim, sempre precavida contra a falácia do “Eu”, pois sabe que “É sempre Outro quem escreve” e que “a literatura é uma arte de ladrões que roubam a ladrões”, a poesia de Manuel António Pina ao mesmo tempo inquieta e consola, em sua busca incessante por “um sítio onde pousar a cabeça”: “Porque é de noite e estamos ambos sós, leitura e escritura, criador e criatura, na mesma inumerável voz.”

Sobre o autor: Manuel António Pina nasceu no dia 18 de novembro de 1943, em Sabugal, cidade pertencente à região da Beira Alta, Portugal. Formou-se em Direito pela Universidade de Coimbra, foi advogado, jornalista, poeta e escritor.

Publicou 17 livros de poesia, de Ainda não é o fim nem o princípio do mundo calma é apenas um pouco tarde (1974); até  Todas as palavras: poesia reunida (2012); a novela Os papéis de K(2003) e três volumes de crônicas, O anacronista (1994), Porto, modo de dizer (2002) e Por outras palavras & mais crónicas de jornal (2010). Além de peças de teatro, livros infantis e um ensaio sobre o filme de Manoel de Oliveira, Aniki-Bobó (2012).

Em 2011, recebeu o Prêmio Camões. Na ocasião, o júri destacou “a originalidade e diversidade do conjunto da obra premi ada, na qual a poesia, a crônica, a ficção e o texto dramático se articulam num processo coerente”. Faleceu em 2012, na cidade do Porto.

Sobre o organizador: Leonardo Gandolfi nasceu no Rio de Janeiro em 1981 e atualmente vive em São Paulo, onde é professor de literatura portuguesa na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Como poeta, é autor dos livros: No entanto d’água (2006), A morte de Tony Bennett (2010) e Escala Richter (2015).

ANÚNCIO

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

+ Lidas da Semana

Animais Fantásticos e Onde Habitam 2 | Assista ao primeiro trailer

Cadê os Potterhead dessa casa? Estão preparados de verdade? Saiu, finalmente, o tão esperado trailer da continuação de Animais Fantásticos e Onde Habitam.Jude Law faz...

11 séries de época para se apaixonar

Todo mundo tem uma preferência de narrativa quando procura uma série para ver. Existem séries para os amantes de ficção científica, séries de fantasia, policial,...

Aves de Rapina | Tudo o que já sabemos sobre o filme

Com elenco praticamente completo, Aves de Rapina promete ser um filme cheio de ação. Em 1996, um grupo de mulheres é formado na DC. Inicialmente...

Agentes da SHIELD | Série foi renovada e ganhará sua 7ª temporada

Segundo informações divulgadas pelo site The Wrap a série de TV Agentes da SHIELD (Agents of SHIELD) foi renovada pelo canal televisivo ABC Studios e ganhará uma 7ª temporada...

Você não está conectado à internet