Todavia lança romance sobre o bem da alienação

O ano é 2000, a cidade é Nova York, megalópole cheia de possibilidades e é nesse contexto que a narrativa de Meu ano de descanso e relaxamento se inicia. A narradora não tem motivo para queixas: é jovem, bonita, trabalha numa galeria descolada, é dona de um belo apartamento e de uma herança polpuda. Mas traz um enorme vazio no peito. E não apenas pela morte dos pais ou de sua relação destrutiva com a melhor amiga. Durante um ano, ela passa a maior parte do tempo dormindo, embalada por uma combinação de remédios prescritos por uma psiquiatra inescrupulosa. O que pode estar tão errado? Delicado e carregado de humor ácido, este romance revela uma escritora inventiva e talentosa que nos convence de que a alienação, em tempos confusos como os nossos, pode ser razoável e mesmo necessária.

Publicado pela Todavia, My year of rest and relaxation (título original) de Ottessa Moshfegh traz uma personagem que cansada de tudo, das cobranças e das pressões sociais que confrontam seu eu, uma mulher de vinte-e-poucos anos na virada do século XX para o século XXI. Seria uma bela adormecida moderna? Confiram esse lançamento.

 

 

 

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here