Mulheres que escrevem: Octavia Butler

Depois de algum tempo, voltei para a série Mulheres que escrevem aqui no site Mundo Hype. Hoje vou falar de Octavia E. Butler, uma escritora afro-americana que é forte no sci-fi e é conhecida como a Mãe do afrofuturismo. Suas obras também tratavam de feminismo, preconceito e racismo.

Octavia Estelle Butler nasceu em 1947, em Pasadena, na Califórnia, filha única de Octavia Margaret Guy, e Laurice James Butler. O pai de Octavia morreu quando ela tinha sete anos, ficando sua criação a cargo da mãe e da avó materna. Ela cresceu na comunidade racialmente integrada de Pasadena, em uma época de extrema segregação racial nos Estados Unidos. 

Em 1968, Octavia se formou pela PCC com um diploma de tecnóloga em artes com foco em história. Mais tarde, ela se inscreveu na Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), onde também assistiu aulas pelo programa UCLA Extension.

Em 1984 o conto Speech Sounds ganhou o prêmio Hugo de Melhor Conto e Bloodchild ganhou os prêmios Hugo, Locus e o prêmio Science Fiction Chronicle Reader de melhor Novelette. Durante esse tempo Octavia E. Butler fez viagens aos Andes e à floresta amazônica para pesquisar sobre o que se tornou a trilogia Xenogenesis.

Octavia E Butler morreu em Lake Forest Park, Washington, no dia 24 de fevereiro de 2006, aos 58 anos e está enterrada no Mountain View Cemetery and Mausoleum na Califórnia.

Suas obras tratam de diversos assuntos, entre eles a reconstrução do humano, a criação de comunidades alternativas, preconceito e raça e gênero, esses últimos visto que suas histórias são escritas a partir do ponto de vista de mulheres negras marginalizadas. No Brasil, até o momento, suas histórias estão sendo publicadas pela Editora Morro Branco, que tem feito um trabalho lindo na edição e no cuidado com os livros que levam para o público.

Série Parable (também conhecida como Earthseed)

A série é composta por dois livros, mas a intenção de Octavia E. Butler era de escrever  mais quatro livros: Parable of the TricksterParable of the TeacherParable of Chaos e Parable of Clay. Porém, ela não conseguiu terminar o primeiro livro pois disse em entrevista que a pesquisa e a escrita dos romances da série sobrecarregaram e deprimiram-na.

  • A parábola do semeador (Parable of the Sower) -1995

Quando uma crise ambiental e econômica leva ao caos social, nem mesmo as cidades muradas estão seguras. Em uma noite de fogo e morte, Lauren Olamina, a jovem filha de um pastor, perde sua família, seu lar e se aventura pelas terras americanas desprotegidas. Mas o que começa como uma fuga pela sobrevivência acaba levando a algo muito maior: uma visão estonteante do destino humano.

E ao nascimento de uma nova fé.

 

  • A parábola dos talantos (Parable of the Talent) – 1998

Lauren Olamina está casada e acaba de ter uma filha em Bolota, a comunidade que construiu com outras pessoas que haviam perdido tudo. Nos últimos cinco anos, Semente da Terra, a religião criada por Olamina cresce e se desenvolve junto com a comunidade. O país, porém, começa a passar por uma preocupante mudança.

O candidato à presidência Andrew Steele Jarret está ganhando popularidade com a promessa de “tornar a América grande novamente” em um retorno aos valores tradicionais e cristãos. Para seus fanáticos seguidores, isso exige o fim da tolerância religiosa e de qualquer igualdade racial e de gênero – e estão dispostos a impor sua doutrina com violência.

A segurança da pequena comunidade e da família nascente de Olamina nunca foi garantida. “Deus é mudança”, mas eles sobreviverão a mais uma?

 

Série Xenogenesis –Relançada em 2000 com o título de “Lilith’s Brood”

  • Despertar (Dawn) – 1987

Há vida inteligente lá fora e é ela que salva a humanidade de si mesma.

Quando Lilith Iyapo desperta após 250 anos de animação suspensa, descobre que o planeta Terra e os seres humanos sobreviventes de uma guerra catastrófica estão sob a guarda dos Oankali, uma espécie alienígena com habilidades e tecnologias tão impressionantes quanto sua aparência é repulsiva.

Lilith foi escolhida para despertar e preparar outros seres humanos para finalmente retornarem ao planeta natal. A Terra está novamente habitável há pouco, porém em condições bem diferentes do que conheciam. Assim, os humanos precisarão desenvolver suas habilidades de sobrevivência, enquanto Lilith terá que superar as próprias suspeitas para liderá-los nessa nova etapa – além de decidir se vale a pena andar sobre a linha do que nos define como humanos.

  • Ritos de passagem (Adulthood Rites) – 1988

Nessa sequência de Despertar, Lilith Iyapo deu à luz ao que parece um menino saudável de nome Akin. Porém, Akin tem na verdade cinco pais: um homem e uma mulher, um Oankali macho e um fêmea, e um Ooloi agênero. Os Oankali e os Ooloi são parte de uma raça alienígena que resgatou a humanidade de uma devastadora guerra nuclear, mas o preço a ser pago a eles é alto, uma vez que os alienígenas são obrigados a unir seu material genético com o de outras raças, alterando drasticamente ambos no processo.

Nesse planeta Terra em reabilitação, essa “nova” raça está emergindo através da mistura de humano/Oankali/Ooloi, mas há também humanos “puros” que escolhem resistir aos alienígenas e a salvação que oferecem. Esses resistentes são esterilizados pelos Ooloi para que não possam passar para frente o defeito genético que os faz destruírem a si mesmos, mas, fora isso, são deixados em paz (a menos que se tornem violentos). Quando humanos resistentes sequestram o jovem Akin, os Oankali escolhem deixar a criança com seus captores para que ele, a mais “humana” das crianças Oankali, decida se os humanos resistentes devem ter sua fertilidade e liberdade devolvidas, mesmo que isso signifique apenas a volta da sua autodestruição.

Esse é o segundo volume da série Xenogênese, uma poderosa história de existência alienígena.

  • Imago (1989)

Resultado de imagem para livro imago octavia

A trilogia termina quando Jodahs procura a única coisa que a incrível ciência de Oankali não pode proporcionar … um milagre.

Filho da Terra e das estrelas, os Jodahs podem mudar de forma, curar os mutilados, curar o câncer … e criar contágio a cada respiração. A criança é um ooloi, um ser além do gênero, nascido com o poder alienígena de Oankali para misturar DNA puro dentro de seu corpo. Mas Jodahs também é o primeiro ooloi nascido de uma mãe humana, e seu destino é desconhecido.

O futuro se os humanos e Oankali descansarem na metamorfose bem-sucedida de um ser jovem até a idade adulta.

Jodahs pode se tornar uma praga viva e louca – ou uma ponte de paz. Seu desafio é conciliar sua herança galáctica do comércio de genes com a raiva de um povo que enfrenta um dilema aterrorizante. Pois as crianças humanas herdarão o universo somente se perderem tudo o que as torna humanas.

 

Série Patternist

Resultado de imagem para patternish serie octavia butler

Essa série ainda não foi publicada no Brasil. A história descreve a transformação da humanidade em três grupos genéticos: os Patternists dominantes, humanos que foram criados com poderes telepáticos elevados e estão vinculados ao Patternmaster através de uma cadeia psiônica; seus inimigos, os Clayarks, super-humanos animais mutantes de doenças; e os mudos, humanos comuns ligados aos padronistas. O primeiro romance, Patternmaster (1976), acabou se tornando o último capítulo da cronologia interna da série. Ambientado em um futuro distante, ele conta a chegada de Teray, um jovem Patternist que luta por uma posição dentro da sociedade Patternist e, eventualmente, pelo papel de Patternmaster.

  • Patternmaster (1976)
  • Mind of My Mind (1977)
  • Survivor (1978)
  • Wild Seed (1980)
  • Clay’s Ark (1984)

Romances autônomos

  • Kindred (1979)

Em seu vigésimo sexto aniversário, Dana e seu marido estão de mudança para um novo apartamento. Em meio a pilhas de livros e caixas abertas, ela começa a se sentir tonta e cai de joelhos, nauseada. Então, o mundo se despedaça. Dana repentinamente se encontra à beira de uma floresta, próxima a um rio. Uma criança está se afogando e ela corre para salvá-la. Mas, assim que arrasta o menino para fora da água, vê-se diante do cano de uma antiga espingarda. Em um piscar de olhos, ela está de volta a seu novo apartamento, completamente encharcada. É a experiência mais aterrorizante de sua vida… até acontecer de novo. E de novo. Quanto mais tempo passa no século XIX, numa Maryland pré-Guerra Civil – um lugar perigoso para uma mulher negra –, mais consciente Dana fica de que sua vida pode acabar antes mesmo de ter começado.

Octavia E. Butler teve o “germe da ideia” para Kindred na faculdade, quando um jovem colega de classe afro-americano, envolvido com o movimento Black Power, ruidosamente criticou gerações anteriores de afro-americanos por terem sido subservientes aos brancos. A autora explicou em entrevistas que os comentários do jovem a instigaram a responder com uma história que contextualizaria historicamente aquela vergonhosa subserviência para que, assim, ela pudesse ser entendida como uma sobrevivência silenciosa, porém corajosa.

  • Fledgling (2005)

O último romance de Octavia Butler, é a história de uma garota aparentemente jovem e amnésia, cujas necessidades e habilidades alarmantemente não humanas a levam a uma conclusão surpreendente: ela é de fato um vampiro geneticamente modificado de 53 anos. Forçada a descobrir o que pode sobre sua vida anterior roubada, ela deve ao mesmo tempo aprender quem queria – e ainda quer – destruí-la e aqueles com quem se importa, e como pode se salvar. Iniciante é um romance cativante que testa os limites da “alteridade” e questiona o que significa ser verdadeiramente humano.

 

Coletâneas de contos

Unexpected Stories by [Butler, Octavia E.]

Além de muitas novelas, Octavia escreveu diversos contos, muitos deles premiados mundialmente.

 

  • Bloodchild and Other Stories
  • Unexpected Stories

 

 

 

Gostaram de saber mais sobre essa autora de ficção científica? Querem saber mais sobre outras autoras? De que gêneros? Comentei aqui!

ANÚNCIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here