Mulheres que escrevem | Conceição Evaristo

Olá leitores do Mundo Hype! Depois de uma loooonga pausa, enfim trouxe para vocês mais uma autora incrível para a coluna Mulheres que escrevem. A autora de hoje é a Conceição Evaristo, uma mineira de origem humilde que conquistou o mundo com suas palavras.

Conceição Evaristo: 'É hora de se armar com coragem e esperança' - Jornal O  Globo
Conceição Evaristo

Conceição Evaristo nasceu  nasceu em Belo Horizonte, em 1946. De origem humilde, migrou para o Rio de Janeiro na década de 1970. Como a mesma diz: ”Sou mineira, filha dessa cidade, meu registro informa que nasci no dia 29 de novembro de 1946. Essa informação deve ter sido dada por minha mãe, Joana Josefina Evaristo, na hora de me registrar, por isso acredito ser verdadeira. Mãe, hoje com os seus 85 anos, nunca foi mulher de mentir. Deduzo ainda que ela tenha ido sozinha fazer o meu registro, portando algum documento da Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte. Uma espécie de notificação indicando o nascimento de um bebê do sexo feminino e de cor parda, filho da senhora tal, que seria ela. Tive esse registro de nascimento comigo durante muito tempo. Impressionava-me desde pequena essa cor parda. Como seria essa tonalidade que me pertencia? Eu não atinava qual seria. Sabia sim, sempre soube que sou negra.”

Graduou-se em Letras pela UFRJ em 1990, e trabalhou como professora da rede pública de ensino da capital fluminense. É Mestre em Literatura Brasileira pela PUC do Rio de Janeiro, e Doutora em Literatura Comparada na Universidade Federal Fluminense. Após seu doutorado, serviu como professora em diversas instituições, tais como o Middlebury College, a PUC-Rio, a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), a Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI) e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Obra individual

Ponciá Vicêncio | Amazon.com.br

Ponciá Vicêncio

Publicado em 2003, a história de Ponciá Vicêncio descreve os caminhos, as andanças, as marcas, os sonhos e os desencantos da protagonista. A autora traça a trajetória da personagem da infância à idade adulta, analisando seus afetos e desafetos e seu envolvimento com a família e os amigos. Discute a questão da identidade de Ponciá, centrada na herança identitária do avô e estabelece um diálogo entre o passado e o presente, entre a lembrança e a vivência, entre o real e o imaginado.

Becos da memória - eBooks na Amazon.com.br

Becos da Memória

Becos da memória é um dos mais importantes romances memorialistas da literatura contemporânea brasileira. A autora traduz, a partir de seus muitos personagens, a complexidade humana e os sentimentos profundos dos que enfrentam cotidianamente o desamparo, o preconceito, a fome e a miséria; dos que a cada dia têm a vida por um fio. Sem perder o lirismo e a delicadeza, a autora discute, como poucos, questões profundas da sociedade brasileira. Foi publicado em 2006.

Poemas da recordação e outros movimentos eBook : Evaristo, Conceição:  Amazon.com.br: Livros

Poemas da recordação e outros movimentos

Poemas da recordação e outros movimentos foi publicado em 2008. Fazendo uso de variados recursos: uma rica visão poética emotiva e a tematização sentimental, social, familiar e religiosa; com coragem, experiência, estilo bem definido e uso de intertextualidades, são enunciadas pela autora a pobreza, a fome, a dor e “a enganosa-esperança de laçar o tempo”; assim como há espaço para a paixão, o amor e o desejo. Nada, porém, é superficial, gratuito ou excessivo em poemas da recordação e outros movimentos, que se sustenta em crítica social e no profundo de cada experiência, a partir da produção de um conjunto de poesias fortes e criativas, de belo senso rítmico, cuja leitura desperta emoções, graças à empatia que se estabelece entre os que leem os poemas e a expressividade emotiva e literária de Conceição Evaristo, quando faz despontar os “mundos submersos, que só o silêncio da poesia penetra”.

Insubmissas lágrimas de mulheres eBook : Evaristo, Conceição:  Amazon.com.br: Livros

Insubmissas lágrimas de mulheres

O elo fundido com técnica literária irrepreensível e grande força de sentimentos apresentado em “insubmissas lágrimas de mulheres”, se revela um retrato de solidariedade e afeição feminina, por tocar no que é essencial, no que move, no que aproxima e une mulheres e, em espacial, mulheres negras. Os afetos, reflexões e deslocamentos que os contos de insubmissas lágrimas de mulheres nos causam, são frutos que só a boa literatura, a que salva, pode nos trazer, reafirmando o lugar de destaque ocupado por Conceição Evaristo na literatura brasileira. Insubmissas lágrimas de mulheres foi publicado em 2011.

Olhos d'água eBook : Evaristo, Conceição: Amazon.com.br: Livros

Olhos d’água

Em Olhos d’água, de 2014, Conceição Evaristo ajusta o foco de seu interesse na população afro-brasileira abordando, sem meias palavras, a pobreza e a violência urbana que a acometem. Sem sentimentalismos, mas sempre incorporando a tessitura poética à ficção, seus contos apresentam uma significativa galeria de mulheres: Ana Davenga, a mendiga Duzu-Querença, Natalina, Luamanda, Cida, a menina Zaíta. Ou serão todas a mesma mulher, captada e recriada no caleidoscópio da literatura em variados instantâneos da vida?Elas diferem em idade e em conjunturas de experiências, mas compartilham da mesma vida de ferro, equilibrando-se na “frágil vara” que, lemos no conto “O Cooper de Cida”, é a “corda bamba do tempo”. Em Olhos d’água estão presentes mães, muitas mães. E também filhas, avós, amantes, homens e mulheres – todos evocados em seus vínculos e dilemas sociais, sexuais, existenciais, numa pluralidade e vulnerabilidade que constituem a humana condição. Sem quaisquer idealizações, são aqui recriadas com firmeza e talento as duras condições enfrentadas pela comunidade afro-brasileira.

Histórias de leves enganos e parecenças eBook : Evaristo, Conceição:  Amazon.com.br: Livros

Histórias de leves enganos e parecenças

Conceição Evaristo, escritora mineira, poetisa, romancista e contista nos oferece um livro inovador com doze contos e uma novela, nesses tempos de conturbação política, à beira de um inesperado retrocesso das conquistas sociais no brasil. Dizemos inovador porque, mesmo que se comprove a existência de elementos discursivos recorrentes nos livros anteriores, em histórias de leves enganos e parecenças, conceição toma a decisão de percorrer a seara do insólito, do estranho e do imprevisível. Histórias de leves enganos e parecenças foi publicado em 2016.

Canção para ninar menino grande - Conceição Evaristo

Canção para ninar menino grande

Canção para ninar menino grande, novela publicada em 2018, dá continuidade a sua obra, dedicada à negritude, em muito também difere. Insisto na palavra novela, pela admiração que essa prática literária merece. Desde que explodiu como uma das mais celebradas autoras do Brasil, Conceição Evaristo tem sido tão solicitada que demorou dois anos e meio para terminar seu novo livro.
Este Romance, sétimo editado por ela, traz uma perspectiva diversificada para a sua obra, estreando seu primeiro protagonista masculino, para abordar questões de machismo, dentro da problemática de raça e classe.

Azizi o menino viajante no Devoradores de Livros

Azizi, o menino viajante

Azizi, o menino viajante, roda pelo mundo em carros, navios e aviões – todos movidos a sonhos. Ele será seu guia nesse passeio intercontinental através da cultura afro-brasileira. O livro infantil está disponível pelo site do Itaú e foi ilustrado por Cleyton Almeida.

Disponível em: www.euleioparaumacriança.com.br/

Não me deixe dormir o profundo do sono, um conto de Conceição Evaristo

Não me deixe dormir o profundo sono

Conto publicado na revista Piauí , edição 167 do ano 14, em agosto de 2020. Disponível em https://piaui.folha.uol.com.br/materia/nao-me-deixe-dormir-o-profundo-do-sono/

Fio de Prumo” | Um piano para Yá Dulcina, por Conceição Evaristo, Ep. 1“Fio de prumo”. Um piano Yá Dulcina. 

Outro conto publicado em 2020 em forma digital. “Fio de Prumo” é o primeiro episódio da série Um piano para Yá Dulcina, da romancista, contista e poeta Conceição Evaristo Disponível em: https: //medium.com/@folhetimsescpompeia/fio-de-pruma

Participações em antologias

  • Cadernos Negros (Quilombhoje, 1990)
  • Contos Afros (Quilombhoje)
  • Contos do mar sem fim (Editora Pallas)
  • Questão de Pele (Língua Geral)
  • Schwarze prosa (Alemanha, 1993)
  • Moving beyond boundaries: international dimension of black women’s writing (1995)
  • Women righting – Afro-brazilian Women’s Short Fiction (Inglaterra, 2005)
  • Finally Us: contemporary black brazilian women writers (1995)
  • Callaloo, vols. 18 e 30 (1995, 2008)
  • Fourteen female voices from Brazil (EUA, 2002), Estados Unidos
  • Chimurenga People (África do Sul, 2007)
  • Brasil-África
  • Je suis Rio, éditions Anacaona, juin 2016.

Massa Impura” | Um piano para Yá Dulcina, por Conceição Evaristo, Ep. 2 |  by FOLHETIM | Sesc Pompeia | Medium

Gostaram de conhecer mais uma grande autora por aqui? Qual outra autora vocês gostariam de ver nessa coluna? Comentem aqui!.

Leia mais Originais