Vocês certamente viveram a época “me passa essa música pelo bluetooth? Sim, este dispositivo – que tem um nome bastante peculiar – até hoje é referência para nossas tecnologias e ele foi um dos pioneiros na capacidade de transferência de dados entre aparelhos. Mas em algum momento você já se questionou – “De onde e por que o nome Bluetooth?”

Pois bem meus queridos hypados curiosos, hoje nós vamos conhecer um pouco mais sobre:

A Origem do Nome Bluetooth

Em 1994 (sim, é mais antigo do que você pensa) a empresa Ericsson começou a desenvolver a ideia da criação de um dispositivo que permitiria a comunicação de diversos aparelhos. Esta tecnologia deveria utilizar sinais via rádio, eliminando assim o uso de cabos. Os estudos para desenvolver tal sistema resultaram na criação de um rádio de curto alcance, o MClink. Três anos depois, o dispositivo já atraia a atenção das mais diversas empresas que poderiam usufruir também do sistema que era relativamente barato e de fácil uso.

Em 1998 é criado a Bluetooth SIG (Special Interest Group) formado pelas empresas: Intel, Ericsson, IBM, Toshiba e Nokia. Com a união destas empresas, a exploração e criação das tecnologias necessárias para aperfeiçoar a ideia começaram a dar resultados. Além disso, essa união favoreceu o uso deste dispositivo nos mais variados celulares e aparelhos, sem restrições a marca ou modelo.

Após a conclusão do projeto, as empresas se depararam com um novo problema: Qual será o nome universal deste sistema?” Com muitas propostas apresentadas e discussões sobre, a Intel propôs que deveria ser chamado pelo codinome Bluetooth, enquanto que a equipe de marketing não criasse um nome melhor, mas sabemos que esse foi o nome ficou deste então.


Mas da onde tiraram o nome Bluetooth?

Bluetooth foi inspirado no sobrenome de um Rei Dinamarquês e Norueguês importante na históriadestas duas culturas: Harald Blåtand (Bluetooth em inglês). Harald “dente azul” foi um Rei Viking responsável por unificar estes dois países por volta de 960 d.C.

Além do nome, o logo simboliza a união de duas runas nórdicas das inicias H (Hagall) e B (Berkanan).

 


Como aconteceu esta unificação?

Como vocês sabem, os Vikings possuem uma cultura muito rica, com um grande número de deuses, rituais e o tão sonhado destino de morrer em batalha para ser agraciado honrosamente com a abertura dos portões de Valhalla, o que para nós hoje pode ser bem maneiro, mas naquela época, como vimos em outros vários acontecimentos históricos, quem ia contra o catolicismo era morto e os vikings estavam sendo os alvos neste período.

Como os reinos eram muitos espalhados por toda Escandinávia (Noruega, Dinamarca, Suécia – podendo considerar também Finlândia e Islândia), a organização mútua para prevalecer e manter os povos diante dos longos anos era ignorada e desfocada, o que resultou num enfraquecimento na população viking. Outro fator é que as cidades mais cobiçadas para saques acabaram aprendendo a se defender, deixando totalmente inviável qualquer chance de realizar uma expedição com sucesso.

Além disso, os demais reinos espalhados pela – como conhecemos hoje – Europa, organizados hierarquicamente pela igreja católica, planejavam invadir a Escandinávia para expandir a fé cristã e o ponto de partida seria na Dinamarca.

Para sobreviver e preservar o povo viking, Rei Harald Blåtand se reuniu com outros reis para chegarem a uma conclusão de como evitar a dizimação. Dito e feito, os reis chegaram a um acordo e Harald foi o responsável por cria-lo e coloca-lo em prática.

Harald conversou com a igreja católica, se convertendo ao Cristianismo e determinou que todo seu povo o fizesse também. Esta conversão da Dinamarca ao cristianismo levou décadas e enquanto isso ia rolando, Harald ia fazendo uns upgrades em seu território e expandindo seu poder até a Noruega, onde com o apoio do rei Olaf, conseguiram organizar e reunir os vários reinos ali presentes e converte-los. Neste procedimento, o rei viking Olaf virou Santo Olavo. O mesmo ocorreu na Suécia com o apoio do rei Olof.

Pode se dizer que os patriarcas dos três países foram Harald, Olaf e Olof e as monarquias predominam por lá até hoje. Demorou, mas os saques e a violência reduziram-se. Os vikings hoje são extremamente organizados, pacíficos e socialmente muito desenvolvidos. Esta sobrevivência pode ser atribuída a Harald Blåtand que conseguiu conectar, interagir e unir muitos reis e líderes vikings para evitar que desparecessem do mundo!

Podemos concluir então, que a tecnologia Bluetooth – que une aparelhos – é uma homenagem ao Rei Harald Blåtand que uniu países.

Gostou do nosso Hype Curiosidades | Como tudo Começou – A Origem do Nome Bluetooth? Não esquece de compartilhar com os amigos vikings!