Drops Hype Nº 17 I “Justiceiro Max – Mercenário”

Boa noite amigos da Mundo Hype !!!

Eu sou o Paulo Cruz e estou de volta com uma coluna sem data fixa de postagem (pintou a ideia, vai para o site).

Minha proposta é falar de tudo relacionado a “Cultura Nerd” mas de um jeito diferente; como se estivéssemos em uma roda de amigos, jogando conversa fora (sem regras e sem pesquisas mirabolantes).

Trazer conhecimento, curiosidades e abrir um espaço para trocarmos opiniões, nos divertindo falando do que realmente gostamos.

Sejam bem vindos à décima sétima edição do DROPS HYPE.

Hoje vamos falar de uma edição com roteiro de Jason Aaron e arte de Steve Dillon (só este comentário já qualifica este material), que nos trazem dois dos maiores cascas-grossas dos quadrinhos: Justiceiro e Mercenário.

Estamos falando de “Justiceiro Max – Mercenário“!!!

A sinopse desta aventura é muito simples: com a ascensão e reconhecimento de  Wilson Fisk como o Rei do Crime, sua colocação na lista de eliminações de Frank Castle (o Justiceiro) sobe vertiginosamente.
Fisk contrata simplesmente o Mercenário para erradicar este problema, e as consequências são a violência, o sangue e a escatologia sempre presentes nas histórias desta dupla.
Antes de começar qualquer tipo de comentário, temos que corrigir o título desta publicação
“MERCENÁRIO – CO-ESTRELANDO JUSTICEIRO MAX E PARTICIPAÇÃO ESPECIAL DE WILSON FISK, O REI DO CRIME”.
Esta aventura se situa imediatamente ao Especial “JUSTICEIRO MAX – O REI DO CRIME” (não deixe de ler também).
A dimensão da grandiosidade deste personagem, foi elevada à 9ª potência, pois você não vai encontrar o Mercenário inimigo mortal do Demolidor, retratado no arco do Mestre Frank Miller e publicado na saudosa “SUPERAVENTURAS MARVEL“, e nem mesmo o Gavião Arqueiro dos VINGADORES SOMBRIOS de Norman Osborn, em o “REINO SOMBRIO“.
Começa aqui um jogo de sangue e violência sem fim entre os dois personagens, que leva o Mercenário a uma louca obsessão de descobrir como funciona a mente do Justiceiro, e seus métodos são violentos e sem escrúpulos.
Sua mente doentia é exposta em todos os momentos e sua loucura cresce quadro à quadro, horrorizando até mesmo a quem está acostumado com a violência diária do crime organizado.
Não pense que o Justiceiro fica para trás nesta corrida sem trégua e caótica, pois o clima denso e sufocante de violência explícita chega a incomodar como era de esperar da dupla Jason Aaron e Steve Dillon (o confronto entre os personagens principais é simplesmente épico)…”LEITURA TOTALMENTE OBRIGATÓRIA“.
E aí?….gostaram?

Deixem seus comentários, críticas e sugestões….e com base nas suas opiniões, vou postar assuntos de seu interesse e que agradem….para que continuemos nos divertindo e celebrando a amizade….conto com vocês….fuiiii !!!

Leia mais Originais