Review | Dois Pesos, Duas Medidas de Judith McNaught

Leitura fácil, ágil, porém, pouco empolgante. Para quem está acostumada com os históricos da Judith, já pensa logo em 500 páginas e um enredo eletrizante.

“Dois Pesos, Duas Medidas” foi meu 1° contemporâneo e me deixou desolada. Fiquei flutuando em algum lugar do imaginário tentando encontrar a autora que estou acostumada.
Lauren tem um vida difícil numa cidade do interior, acostumada a uma vida pacata e uma formação profissional em música. Mas quando seu pai perde o emprego, vê-se obrigada a visitar parentes insólitos – que são abastados – em busca de uma oportunidade.
Confrontada com uma proposta vergonhosa para destruir o legado do todo-todo Nick Sinclair, Lauren aceita devido suas necessidades. No entanto, um encontro às avessas faz tudo ir por água abaixo e a paixão surge – para Lauren. 
Achei o romance bem fraquinho e a protagonista uma bobona apaixonada. Tá certo, que o cara era um gato mas me irritou demais ela querer/fazer que ele a amasse. E mesmo que ela não seja uma adulta na casa dos 30 e pouco e sim uma quase mulher de 23 anos, ele não estava afim e pronto e acabou. Não recomendo esse se você quiser conhecer a verdadeira escrita fabulosa da Judith McNaught. Mas se você tiver afim de uma leitura leve, e que te ensina o que uma garota não deve fazer – porque a Lauren faz tudo ao contrário – ok, vá lá.

“Se tivesse amado de verdade aquelas mulheres, não teria se sentido possessivo em relação a elas? Se realmente se importasse com ela, não ficaria satisfeito em saber que fora o único homem com quem ela fazia amor?”

Entendeu Lauren? Você até faz as perguntas certas, mas não as pratica.

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here