[Desafio I Dare You] Eu Li: Amor no Ninho – por Maribell Azevedo

 

Um livro sobre uma trajetória que por mais que pensemos que o amor acontece quando somos jovens e o entendemos plenamente, não é isso. Amor no Ninho é sobre um amor que começa na infância, onde não entendemos nada, e onde tudo é confuso. Até porque quando somos adultos ainda não compreendemos muito.
Marina foi adotada ainda criança quando perdeu sua mãe num acidente. Após achar que passaria o resto de sua vida num orfanato, uma linda família a acolhe com um lar cheio de amor e segurança, sendo isso tudo o que precisava naquele momento. Família Harrison é composta por um casal amoroso e seus três filhos, e um deles é o caçula Daniel, que após por seus olhos em Marina sente algo único e inquebrável.

“Apesar da minha pouca idade, eu sabia que havia sido plantada a semente de algo especial e único, algo que no futuro eu chamaria de amor.”

E foi esse fator que realmente me conquistou, porque o que estava esperando eram dois adolescentes que não conseguiam tirar as mãos um do outro, como eu sempre vejo em livros sobre meio-irmãos. A sutileza que a Maribell Azevedo utilizou para descrever esse amor é diferente. Foi escolhido não apenas falar sobre um amor forte, mas sim sobre um história que transcende o tempo e os sentimentos.
Na infância, uma amizade especial os une, compartilhando compreensão, confiança, amizade, brincadeiras, porém uma ligação maior os deixava um tanto perturbados devido a dor que irá causar nos outros membros da família, levando-os a uma solidão irremediável.

“Então, seria justo condená-la a sair de uma casa boa e confortável e oferecer uma vida instável e cheia de privações? Eu queria dar coisas a ela e não tirar. Ou eu tinha medo de propor isso e ser rejeitado?”

No entanto, a partir do momento em que ambos resolvem ficar juntos, a carga emocional que o livro tinha deixou de existir. Não sei se a autora perdeu o tom, ou se foram as escolhas dos personagens que me deixou muito decepcionada. Daniel que antes tinha uma sutileza e respeito em seus sentimentos por Marina, deixou tudo para trás e passou a ser um homem egoísta e desrespeitoso. Em alguns momentos não levava o que ela queria em consideração, e outro fator que me deixou muito chateada foi a falta de respeito que teve por seus pais. Nenhum filho deve tratar seus pais do jeito que Daniel fez: foi imaturo e sem amor fraternal. Porque se ele queria fazer o que fez, que juntasse suas coisas e fosse morar em sua própria casa. Simplesmente fiquei revoltada! E era nesses momentos que eu sentia vontade de dar uma boa sacolejada na Marina por ser tão passiva em apoiar essa falta de respeito.
Mas como eu gosto de dizer “a vida acontece” e “o karma é uma vadia”, mas que no caso de Daniel veio a calhar, e eu ADOREI o cliffhanger no final desse livro. Fiquei batendo palmas e gritando “bem na sua cara!!”. Estou com muita vontade de ler o próximo livro mas sinceramente, estou com muito medo do mimimi que deve contê-lo.
Shanti e Lance são dois personagens que devem ser citados com mérito. Eles são interessantes e também vemos o crescimento de ambos durante a narrativa. A autora soube utilizá-los muito bem durante a carga de sentimentos durante a narrativa do casal principal.
Essa resenha faz parte do Desafio I Dare You do mês de março sob o tema Escrito por Mulher.
Reação
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
COMPARTILHAR
Sou a romântica desse enorme Multiverso! Livros são minha eterna paixão, HQs entraram arrombando a porta do meu coração e estão me levando a uma alegre falência... como não se apaixonar pelo Batman ou não amar o Aquaman vulgo Jason Momoa. Este é o meu mundo! Seja bem vindo a ele!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here