Salve Multiversistas, grande satisfação estar escrevendo mais uma vez para vocês! Como já foi dito, o Multiverso News lançou semana passada uma nova coluna que aborda especialmente os seriados que tanto divertem, emocionam e mexem conosco. Para você que não viu, clique aqui para ver o primeiro post do Levando a Série, sobre o premiado drama Homeland. Para essa semana, aproveitando o sucesso danado que está fazendo na tv aberta, falaremos
de The Flash! Boa leitura.
The Flash (Primeira Temporada)
Todo mundo conhece o velocista da DC Comics, o ser vivo mais
rápido do mundo (ou seria o Sonic?). Flash dispensa maiores apresentações, fez
e ainda faz um grande sucesso no mundo da nona arte, seja com histórias solo,
seja representando um importante papel na Liga da Justiça. O que muita gente
não esperava era que esse sucesso todo também pudesse ter sido alcançado em
outras mídias, e The Flash, série lançada em outubro do ano passado, surgiu
para justamente provar que o Velocista Escarlate também pode mandar bem no
mundo dos seriados. E que seriado!
Com o estrondoso sucesso de Arrow, série que
narra através de uma nova visão a vida do Arqueiro Verde, não demorou muito até
a produtora da série, Warner Bros, perceber que os seriados baseados em
personagens dos quadrinhos da DC Comics tinham todo um potencial para se tornar
uma verdadeira mina de ouro. Assim sendo, nascem dois spin-offs, Flash e
Gotham. Não bastasse isso, a sacada genial da produtora em compartilhar os
universos das séries dão um tempero todo especial. Oliver Queen aparecendo logo
no episódio piloto foi um forte indício de que a mistura cairia bem. Não
obstante, Flash não precisou do Arqueiro para nos aventurar ao longo dos 23
episódios que fazem parte da primeira temporada.

 

Flash e Arrow
Quem é fã dos quadrinhos sabe que muitos já foram os
alter-egos do Flash. Jay Garrick foi o primeiro, quem introduziu a figura do
velocista. Wally West é de todos, o mais atual. Porém, a série foca no segundo
alter-ego do Flash, talvez o mais famoso, Barry Allen. Assim como nos
quadrinhos, na série, Barry ganha seus poderes após ser atingido por um raio. A diferença
fica por conta da modernidade, o raio que acerta Barry Allen do seriado é
proveniente de um acelerador de partículas, um dos equipamentos mais sofisticados
e custosos da física moderna. Como se não bastasse, além do azar de ter sido
uma das pessoas atingidas sem querer (ou não?), a vida de Barry nunca foi das
mais fáceis, basta saber que durante sua infância, sua mãe foi morta misteriosamente,
e seu pai, acusado de tal crime, preso injustamente para sempre. Portanto, não
é difícil de imaginar que com os incríveis poderes ganhos da noite para o dia,
Barry iria tentar ajudar de alguma forma a cidade de Central City, e,
secretamente, planejar uma maneira de ajudar seu pai.

 

 

Nesse
meio-tempo, entretanto, Flash descobre que não foi o único que foi atingido
pelo raio e ganhou poderes com isso, e ao que parece, foi o único que resolveu
usá-los para o bem. Entram em cena então, os meta-humanos, pequenos
antagonistas que tomam a maior parte da temporada. Contudo, o cerne da série
encontra-se na relação com Harrison Wells, o cientista que o salvou da morte, mas
que desde sempre foi mostrado como alguém digno de desconfiança. Foi revelado
que Wells foi o responsável pela construção do acelerador de partículas, o que
faz quem esta assistindo se perguntar se o que aconteceu realmente foi um acidente
ou se já estava esquematizado.Outros elementos da trama como a relação de
Barry com seus amigos e a possibilidade das mudanças no tempo só contribuem
para tornar a série ainda mais interessante. Falando em viagens no tempo,
também é interessante constatar que dentre as obras que já se utilizaram do
recurso, Flash é a mais aceitável, já que, pelo menos na teoria, se alguém
conseguir chegar na velocidade da luz, para-se o tempo. Claro, é preciso
primeiro admitir que Barry conseguiria chegar na velocidade da luz, mas também
sabemos que se alguém ultrapassá-la, poderia voltar no tempo… Será que Barry
um dia poderá salvar sua mãe? Isso só as próximas temporadas nos dirá.

 

Barry Allen e Harrison Wells
Obviamente a série já foi renovada para uma segunda
temporada, que estreia em outubro. Enquanto esperamos ansiosamente, vale a pena
assistir mais uma vez a primeira temporada. Na Rede Globo, o último episódio
vai ao ar amanhã. Minha sugestão é que você dê uma chance para Flash, caso não
tenha acompanhado. Ah, sem querer fazer jabá pra Globo (é a última coisa que
eles precisam), entrará em breve na programação a outra série que foi
mencionada aqui, Gotham. Para os madrugadores e corujas de plantão, também não
deixem de acompanhar.Já
assistiu Flash? Gostou? Não gostou? Compartilhe com a gente. Sua sugestão de
séries também será sempre bem-vinda. Um abraço, e até a próxima semana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here