Já falei várias vezes aqui que eu amo ficção científica. A temática de mundo pós-apocalíptico e alienígenas me conquistam fácil. E a série de hoje tem todos esses elementos.

Falling Skies, produzida por Steven Spielberg, teve sua estreia no dia 19 de junho de 2011 nos Estados Unidos, pelo canal TNT. A série contou com 5 temporadas, sendo as 3 primeiras com 10 episódios, a 4° com 12 e a 5° e última temporada voltou a ter 10 episódios. Teve seu encerramento no dia 30 de agosto de 2015. No Brasil estreou em 24 de junho de 2011, sendo exibida também pelo TNT e com reprises no canal Space.

A série conta a história das consequências de uma invasão alienígena, que não só neutraliza a grade de energia e tecnologia do mundo, mas também destrói os militares de todos os países do mundo em um curto espaço de tempo. Mais de 90% da população humana é morta dentro de poucos dias. Os objetivos alienígenas não ficam bem claros no começo da série, embora eles capturem crianças e adolescentes, colocando um tipo de “arreio” (exo-esqueleto) biotecnológico em suas colunas vertebrais, para que realizem trabalho escravo.

A história começa seis meses após a invasão, e segue um grupo de sobreviventes que lutam por sobrevivência, enquanto tentam revidar o ataque alienígena. Conhecidos como Second Massachusetts (uma alusão a uma milícia de Boston na Guerra Revolucionária Americana), eles são liderado pelo Capitão aposentado Dan Weaver, um homem que, após perder as filhas e a esposa para os invasores, passou a dedicar-se totalmente na luta pela sobrevivência e pelo protagonista da série, Tom Mason. ex professor de história da Universidade de Boston, que coloca seu amplo conhecimento da história militar em prática para ajudar no combate contra os aliens, enquanto busca por seu filho Ben que foi capturado pelos mesmos.

Na primeira temporada pouco é contado sobre a invasão, mostrando apenas a 2ª Mass tentando sobreviver, porém eles sempre encontravam Saltadores (Skitters) e Mechas (robôs criados pelos alienígenas) no caminho e eram obrigados a lutar. Ao longo da série descobrimos que os Skitters eram na verdade escravos dos verdadeiros invasores, que foram usados como os jovens e crianças da terra estão sendo, através dos arreios. Ben, o filho de Tom Mason que tinha sido capturado, depois de resgatado começa a mostrar que os espinhos do arreio mudaram seu DNA e lhe deram algumas habilidades como força e agilidade mais aprimoradas.

É só na segunda temporada, quando Mason faz o primeiro contato com os invasores, que descobrimos os verdadeiros invasores. Eles são grandes alienígenas com cara de peixe de uma espécie chamada Espheni. A partir daí que eles começam realmente a lutar contra os aliens, encontraram formas ágeis de matá-los e uma forma de salvar as crianças arreadas. Os humanos dariam um jeito de vencê-los a qualquer custo e de salvar os sobreviventes que precisavam de ajuda. Na terceira temporada uma nova espécie alienígena chamada Volm aparece, mas dessa vez eles estão do lado dos humanos e um deles, Cochise (o personagem que eu mais amei na série), passa a ajuda-los até o fim. O planeta dos Volms tinha sido atacado pelos Espheni, também. Por isso eles resolvem ir atrás dos seus inimigos e ajudar o nosso planeta contra eles.

Falling Skies foi uma série que me chamou atenção logo de início. Afinal de contas, além de ser produzida pelo Spielberg, tem elementos que, como eu já falei no início do post, sempre gostei de ver na tela, ficção científica, Aliens, mundo pós apocalíptico.

A série começou bem, teve 3 temporadas muito boas. Infelizmente, as duas últimas temporadas, não foram tão legais como as outras e deixaram um pouco a desejar. Mas fã é fã e assiste até o fim. Teve um final razoável, com poucas “pontas soltas” e que conseguiu me prender. Eu como boa seriadora que sou, consegui vibrar, me emocionar, me apegar e odiar personagens, viver cada segundo, de cada episódio com eles. Posso garantir que Falling Skies vale cada segundo.

REVER GERAL
Nota
8.5

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here