Crítica | Angry Birds: O Filme

Quando o filme dos passarinhos destruidores foi anunciado, a grande pergunta do público era: Como que eles iriam criar um filme baseado num jogo com uma história tão simples? E por incrível que pareça, deu certo.

Criado pela Sony Pictures Imageworks, o filme baseado na série de jogos de mesmo nome foi lançado nos cinemas dos Estados Unidos no dia 20 de maio de 2016 e no Brasil um pouco antes, no dia 12 de maio.

A história é realmente simples e a todo o momento remete ao jogo, Red – o pássaro vermelho de pavio curto é destinado a passar por uma terapia para controle da raiva, sua personalidade é visivelmente o oposto de quase todos na ilha dos pássaros, já que a grande maioria é muito calma. Durante seu tratamento, Red conhece o amarelinho, hiperativo e ansioso Chuck e o literalmente explosivo Bomba.

Certo dia aparece um navio na ilha e nessa hora somos apresentados aos porcos. Eles fingem ser amigáveis com os pássaros, arrumam uma distração e roubam seus ovos. Agora cabe a Red que nunca confiou nos porcos verdinhos e seus amigos a missão de resgatá-los.

O que cativa a todo o momento do filme, é o desenvolvimento da personalidade de cada um dos pássaros, Red não gosta da terapia que é obrigado a fazer e as cenas dele com o resto do grupo e com a terapeuta rendem boas risadas. As piadas muitas vezes podem parecer um exagero, mas quando você entende a personalidade de cada um e vê que é pura inocência deles, as torna engraçadas e até um pouco necessárias para distraírem e entreterem o público durante todo a trama.

Algumas cenas do filme merecem destaque: quando eles vão procurar o Mega Águia, um ídolo da ilha dos pássaros e outra clara referência ao jogo (a águia aparece se você a chamar com uma latinha de atum em alguns jogos da franquia). Chegando ao local aonde Mega Águia mora, Red e seus amigos percebem que ele não era nada daquilo que imaginavam.  E também quando eles estão no castelo do rei porco, Red abre uma porta e dá de cara com dois porquinhos vestidos como as gêmeas do clássico filme “O Iluminado”.

Além disso, não podemos deixar de lembrar da trilha sonora, que na nossa humilde opinião foi a melhor parte do filme. Além das tradicionais músicas que tocam nos jogos, ainda podemos conferir desde Black Sabbath com Paranoid, Scorpions com Rock You Like a Hurricane, Michael Jackson com Bad, até o som da música disco de I Will Survive na interpretação de Demi Lovato.

Fica então nossa recomendação de Angry Birds: O Filme, porque vale à pena conferir. É engraçado, ótimo para assistir com a família, além da lição de moral que passa, mostrando que todos somos capazes de fazer algo se tivermos força de vontade e determinação e que não devemos nos sentir inferior a ninguém. É um filme para crianças, mesmo. O que não impede você que é adulto de assistir e dar boas risadas.

Pra terminar quero agradecer ao João que deu a idéia da gente fazer essa critica em parceria e deu super certo, uma vez que tivemos uma opinião muito parecida sobre o filme e deixar o trailler de Angry Birds: o Filme, pra quem quiser conferir:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você não está conectado à internet