Crítica I Vingadores: Guerra Infinita

Para começar este artigo, eu simplesmente espero me divertir como fiz no filme “Homem-Aranha” (aquele com o Tobbey Maguire): sentei na minha poltrona munido de pipoca e refrigerante, e me diverti muito (sem levar em conta os quadrinhos), não comparei, não julguei e muito menos condenei…apenas me diverti!!

Espero também que seja um fechamento com chave de ouro da chamada “Fase 1” do Universo Cinematográfico Marvel (que estes 10 anos sejam recompensados com um bom filme (pelo menos), onde o roteiro seja simples e direto), e que as pontas soltas sejam solucionadas (ou pelo menos explicadas), e que sirva de pavimento seguro para a “Fase 2”!!

A idade me proporcionou um privilégio muito grande, pois acompanhei tudo que foi feito neste filme nos “formatinhos” (foi lá que conheci Thanos e as Joias do Infinito),vi cada batalha do Titã Louco contra os detentores das joias afim de montar a Manopla do Infinito, e agora temos a oportunidade de termos todo este material contido no encadernado “Desafio Infinito”.

Thanos realmente foi um vilão escolhido “a dedo” para abrilhantar o fechamento da fase 1, pois é um personagem com um peso emocional e portador de um poder indiscutível.

Sua origem e ascensão foi contada em detalhes no encadernado “A Ascensão de Thanos”, onde vimos como a tragédia e a loucura sempre andaram ao seu lado desde os seus primeiros dias em um clima denso e pesado, onde somente um louco poderia escapar quase ileso.

Sua adoração pela “Senhora Morte” não tem limites e Thanos não ousa em colocá-los, pois a sua soberba e sede de sangue é maior que ele mesmo e isso ficou provado para quem um dia cruzou o seu caminho tentando detê-lo (como o Capitão Mar-Vell ou até mesmo Drax, o Destruidor, antes de ele ingressar nos novos Guardiões da Galáxia), e eu digo novos por ter acompanhado toda a saga do Guardiões originais (mas isso a gente fala em outra postagem).

E isso me leva a pensar: serão os Vingadores, os Guardiões da Galáxia e os outros heróis suficientes para tentar derrotar Thanos e sua Ordem Negra? (essa pergunta abre um leque de perguntas e teorias que já são elaboradas, antes mesmo de assistirmos o filme).

Eu particularmente tenho uma teoria de que será um massacre desferido com extrema força por Thanos aos heróis (justamente por Thanos estar anos-luz à frente), em matéria de estratégia militar e objetivos traçados; coisas que nossos heróis não tem (vide o enredo de “Capitão América: Guerra Civil”).

E isso só poderia ser arrumado com um recomeço, ou seja, usando a joia do tempo (em poder do Dr. Estranho) para voltar ao passado e avisar os heróis em seu início de carreira, a se prepararem para este grande mal.

Este é o lado gostoso de curtir este maravilhoso universo dos quadrinhos, este exercício de querer adivinhar algo que está escondido à sete chaves pelos Irmãos Russo à anos.

Mas a grande verdade é que todos os apaixonados por quadrinhos e cinema, esperam ser surpreendidos….esperam sofrer e chorar por seus heróis, ou sorrir compulsivamente com um final feliz….a sorte está lançada e a resposta nos espera em todos os cinemas em que o filme será exibido.

Então preparem seus corações e mentes, pois vocês terão algo para contar para a posterioridade…THANOS JÁ ESTÁ ENTRE NÓS…..AVANTE, VINGADORES!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Crítica | Green Book – O Guia

Green Book - O Guia chega aos cinemas pra mostrar o quanto a sociedade americana mudou desde a segregação que aconteceu lá no final...

Crítica | A Favorita

A Favorita chega talvez como o maior “favorito” do Oscar deste ano, concorrendo em dez categorias: melhor filme, direção, roteiro original, atriz (Olivia Colman),...

Crítica | Capitã Marvel

A Capitã Marvel chega ao universo da MCU com duas grandes responsabilidades nas mãos, que é apresentar uma personagem que teoricamente teria papel definitivo...

Crítica | Shazam

Shazam chega ao cinemas em uma boa época para a DC/Warner já que Aquaman foi sucesso absoluto de bilheteria, e baseado em materiais promocionais...

Crítica | Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa

Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa chega aos cinemas anos depois de Esquadrão Suicida (2016) onde a Arlequina ascendeu para o mundo...

Crítica | O Escândalo

O Escândalo chega aos cinemas pegando carona em fórmulas que foram bem sucedidas em filmes como Vice e A Grande Aposta (ambos de Adam...