Quando Han Solo: Uma História Star wars foi anunciado, logo se criou um descontentamento por partes dos fãs sobre se queremos mesmo saber a história sobre um personagem tão adorado pelos fãs da franquia, mesmo com de todo alvoroço a Disney continuou com a produção e aqui estamos nós.

LEIA TAMBÉM:QUEM É HAN SOLO?

A trama começa aproximadamente 10 anos antes do episódio IV, e já somos jogados em uma época que Han solo já é um homem formado vivendo nas ruas do planeta Corellia e depois tentando ser um piloto do império, mais tarde entra em uma espécie de grupo de contrabandistas e então parte para um grande roubo. Pensado para ser um filme meio western misturado com um filme de assalto ele até tem certas reviravoltas, mas tudo muito previsível e sem peso dramático nenhum.

Diferente de Rogue One que tinha uma situação que pedia certa urgência, e muita importância na saga principal o que torna Han Solo um filme muito genérico, isso não tira certos aspectos interessantes do filme inclusive tem um tom leve sem a pretensão de ser um filme épico e inesquecível dentro do gigantesco universo de George Lucas não tem nenhuma cena de ação chocante que deixe o queixo caído, as interpretações são bem decentes mas nada que se destaque.

Alden Ehrenreich que interpreta Han solo até tenta copiar alguns trejeitos de Harrison Ford mas não convence muito, Emilia Clarke interpreta Qi’ra tem certo envolvimento amoroso com Han no primeiro ato mas logo fica de lado, aliás muitos personagens interessantes são apresentados ao longo do filme e são completamente descartados sem nenhum peso dramático, não há nenhuma tentativa de desenvolver nenhum personagem com exceção do próprio Han solo, os personagens de Thandie Newton (Maeve de Westworld) e Rio (voz de Jon Favreau) mal tem tempo de tela para qualquer tipo de conexão com a audiência, e temos Lando Calrissian (Donald Glover, o ator ainda sim consegue entregar algumas boas cenas). Temos também Woody Harrelson na pele de Beckett também interpretando um papel muito genérico e esquecível, Paul Bettany tem um personagem interessante mas também um pouco unidimensional.

Elenco principal de Solo: Uma História Star Wars

A direção de Ron Howard não mostra nenhum pouco de originalidade e muito menos identidade no filme, as cenas de ação não empolgam, a montagem também acaba sabotando o filme o tempo inteiro quando um diálogo anuncia certo desfecho de uma próxima cena, porém algumas cenas entre atores principalmente entre Han e Qi’ra são interessantes de se ver. O filme também entrega muitos easter eggs da mitologia Star Wars e sobre o próprio Han Solo mas isso não devia movimentar a trama e isso é o que acontece, histórias que sempre ouvimos sobre Solo nos filmes são mostrados de forma didática que chega até a ser ofensivo ao fãs mais fiéis do personagem e da mitologia criada por George Lucas (Inclusive a cena da criação do nome de Han Solo é patética).

Han Solo: Uma História Star Wars até funcionaria se fosse um filme sobre um assalto qualquer no espaço, e não um derivado de uma saga que tem a importância e relevância para cultura pop desde 1977. E o pensamento que fica depois de assistir o filme é: Precisávamos mesmo saber dessa história de Han Solo?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here