Crítica | The Marvelous Mrs. Maisel (2ª Temporada)

The Marvelous Mrs. Maisel, a aclamada série da Amazon Prime Video, volta para uma segunda temporada e é ainda melhor que a primeira.

Depois da temporada de prêmios onde The Marvelous Mrs. Maisel arrebatou todos os troféus possíveis, a Amazon Prime Video traz mais 10 episódios ainda melhores do que a primeira temporada e isso é completamente possível.

A criação de Amy Sherman-Palladino virou um monstro da comédia moderna que foge do formato de sitcom ou qualquer formato com menos de 30 minutos.

A primeira temporada nos mostra Mirian Maisel saindo do casulo social e quase opressivo em que vivia. Agora, a Maravilhosa Sra. Maisel conquistou independência (muito mais emocional, já que a financeira vem lentamente de acordo com suas apresentações).

Mrs. Maisel em seu emprego em The Marvelous Mrs. Maisel
Mrs. Maisel em seu emprego em The Marvelous Mrs. Maisel

Agora, confiando em seu talento, Mirian tem que enfrentar a própria família para provar que sua nova profissão é tão normal quanto qualquer outra. E provar a si mesma que todo esse esforço vale a pena. A personagem tem que enfrentar, também, o machismo no meio do entretenimento. Se hoje, em pleno século 21, a mulher precisa enfrentar e ouvir cada absurdo (seja lá qual for sua profissão), imagine nos anos 50? Esse é um dos grandes desafios da Senhora Maisel.

Toda a trama da segunda temporada é costurada pelos sonhos da Senhora Maisel e ambições de sua agente, Susie. Nessa temporada podemos, inclusive, conhecer mais da agente desajeitada; desde sua família até futuras preocupações com a saúde.

Dá pra ser melhor do que já é? Dá sim.

Assim como Susie, outros personagens ganham ainda mais tempo de tela, nos dando mais tempo para perceber como eles são importantes para o crescimento da série e da própria protagonista. Joel deixa o posto de vilão, ainda que não tão escancaradamente assim, para o posto de porto seguro, por exemplo.

Essa segunda temporada tem a missão mais difícil das séries que ganham destaque na primeira temporada: manter a qualidade e o publico interessado na história. Bom, para o alivio de todos, ela consegue com maestria.

The Marvelous Mrs. Maisel é o tipo de série onde não existe tempo ruim. Mesmo com a temporada dividida entre três grandes tramas, não tem como perder o fôlego e é inacreditável o trabalho de roteiro e direção. A maioria das séries possuem suas ‘barrigas narrativas’, onde a história fica enfadonha ou faz uma pausa para o telespectador ter uma folga, aqui isso não acontece e não é ruim, muito pelo contrário. Você é cativado e se apaixona por tudo que cerca Mirian Maisel.

The Marvelous Mrs. Maisel

Destaques da segunda temporada

O primeiro e grande destaque, assim como na primeira temporada, é Rachel Brosnahan. Não tem quem tire o brilho natural da atriz e seu carisma é o grande trunfo da série. Ela consegue hipnotizar o telespectador, primeiro pelo talento e pela dinâmica que traz para a série e depois pelo seu charme em tela. Não tem como detestar Mrs. Maisel e isso é responsabilidade de Rachel e depois do texto impecável que a série traz.

Rachael Brosnahan e Zachary Levi em cena em The Marvelous Mrs. Maisel
Rachael Brosnahan e Zachary Levi em cena em The Marvelous Mrs. Maisel

Zachary Levi entra para o elenco da série e, depois de um relacionamento que arrasou Mrs. Maisel, ele traz a leveza de um relacionamento onde há compreensão e parceria necessária para que ela siga seus sonhos. Zachary nos faz sentir saudade de Chuck, inclusive.

Tony Shalhoub e Marin Hinkle, os pais da Mrs. Maisel, ganham episódios para a história desse casal meio desajustado, tentando se reencontrar e salvar o casamento de anos. Além disso, Tony Shalhoub ganha um destaque ainda maior quando seu trabalho entra em cheque graças aos shows de sua filha.

Ruffus Sewell, o John Smith de The Man in the High Castle (também da Amazon Prime Video) faz uma participação dramática para o contexto da série. Dramática e, arriscamos dizer, depressiva. E como sempre, ele ‘segura o rojão’ do dramalhão e serve para catapultar sentimentos em Mirian, culminando nas decisões dela no fim da temporada.

Falando de destaque técnico da série, desde a primeira temporada, a câmera passeia pelo cenário, indo e vindo, ampliando a história e nos mostrando o ambiente em totalidade e, vez ou outra, funcionando como nossos olhos assistindo uma dança. Todo o design de produção da série, somado ao jogo de câmeras e fotografia, transformam The Marvelous Mrs. Maisel em um grande espetáculo narrativo e visual.

3 motivos para assistir The Marvelous Mrs. Maisel

Vale muitíssimo a pena dedicar alguns momentos do seu dia para conhecer a vida de Mirian Maisel e tudo que a cerca. Não tem como se entediar com as aventuras dessa dondoca que se desprende de tudo para viver um sonho que, a principio, nem era dela.

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here