Crítica | The Mandalorian 1.05 – The Gunslinger

O episódio já inicia com nosso protagonista em fuga, após os eventos ocorridos no planeta Sorgan Mando deixa para trás a tranquilidade do local pela segurança do cativante (e quase roubando o posto de protagonista) bebê Yoda. Porém, mesmo destruindo a nave que o persegue sua nave é duramente castigada no conflito, descendo na já conhecida Tatooine para reparos.

Temos aqui mais um personagem coadjuvante sendo apresentado, a mecânica (que depois ajuda a cuidar do bebê Yoda) Peli Motto (Amy Sedaris) que fica a cargo dos consertos da nave. Mando precisa de mais dinheiro para um completo conserto de sua nave e poder seguir viagem com a pequena criatura, ao adentrar em uma taverna que muito lembra o cenário que Mando recebia suas missões, rapidamente descobre um novato caçador de recompensas com a perigosa missão de prender uma lendária mercenária Fennec Shand (Ming Na Wen).

A estética visual continua primorosa, os efeitos e os cenários nos trazem de volta para o planeta que vimos muita coisa acontecer na trilogia clássia, afinal, todos lembram que foi aqui que Luke Skywalker encontra Obi-Wan para iniciar seus treinamentos Jedi. A perseguição a mercenária se torna um perigoso duelo no deserto devido as habilidades da franco-atiradora em se manter em um local que lhe dá vantagem. E o contratante de Mando que mostra não ser de tanta confiança assim.

Por ser um episódio curto, as resoluções acontecem rapidamente, e temos um gancho que nos deixa com a pulga atrás da orelha, novamente temos clichês muito bem utilizados e que se relacionam com a proposta do caçador sem nome e  altamente habilidoso também. Neste episódio encontramos uma trama rápida, mas que nos mantém curiosos acerca do que mais teremos no restante desta temporada, e que não seja apenas mais um vilão da semana.

Bem vindos ao mundo de Marlboro!

Até o próximo episódio.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here