Crítica | Sex Education

Sex Education é uma surpresa completa.

Quando se pensa em comédia para adolescentes, logo se pensa em romance recheado de futilidade e comportamento dos quais as pessoas mais velhas não se identificam. E quando você assiste Sex Education, percebe que existe a possibilidade de algo inteligente ser feito para adolescentes.

Sex Education é uma série de comédia dramática. A produção britânica estreou na Netflix no dia 11 de Janeiro e em seu elenco temos Gillian Anderson, Asa Butterfield, Emma Mackey, Ncuti Gatwa, Connor Swindells e Kedar Williams-Stirling.

Gillian Anderson e Asa Butterfield

A quase estreante Laurie Nunn é a responsável pela série de 8 episódios que conta a vida de Otis, um tímido adolescente, filho de uma terapeuta sexual que tem problemas com a própria vida sexual e é interpretado por Asa Butterfield. A série conta a rotina de Otis, entre as idas e vindas da escola, sua amizade com Eric e a descoberta do próprio corpo e do libido.

Gillian Anderson é a mãe de Otis e nos dá uma de suas interpretações mais divertidas de sua carreira. Sem ser caricata, Jean é uma mãe zelosa e curiosa sobre a vida do filho como toda mãe com o plus de ter a mente, supostamente, aberta para a vida sexual do filho. Além disso, Jean tem que lidar com seus próprios problemas: o fantasma do ex marido e os relacionamentos fugazes onde ela não quer se envolver e, no geral, querem algo a mais dela. Jean coloca o filho em primeiro lugar o tempo todo e usa Otis como escape para relacionamentos.

Asa Butterfield não é mais aquele garotinho fofo de anos atrás, então já passa naquele filtro que colocamos quando vemos uma criança atuando. Asa escapa na atuação por parecer muito confortável sendo o garoto deslocado, nerd e tímido, parece seu lugar comum.

Eric e Otis em Sex Education

Todo o elenco tem uma sintonia evidente em tela, tornando a série extremamente agradável e natural. Mesmo assim, a série cai em alguns clichês, principalmente quando se trata da sexualidade de alguns personagens e o protagonista perde espaço, completamente, para todo o resto do elenco.

Ncuti Gatwa que interpreta Eric, o melhor amigo de Otis, é um dos maiores destaque e responsável por alguns momentos engraçados e dramático também. Ele traz para a trama assuntos como sexualidade, aceitação e homofobia. É um dos personagens que oscila, indo de 8 a 80 em sua trajetória – indo de um lugar feliz ao inferno.

Outra estreante é Emma Mackey que dá vida ao ‘crush’ de Otis, Maeve. O mesmo que acontece com Asa, parece acontecer com Emma, ela aparenta estar numa zona confortável de atuação. Parece ser fácil para ela ser, como Otis, deslocada. A maior diferença é que Maeve tem uma vida difícil e é independente emocionalmente das pessoas. E isso torna a relação dos dois ainda mais engraçada e gostosa de se ver.

Otis e Maeve

Poucas comédias conseguem prender tanto a atenção do publico quando seu elenco é tão jovem e os dramas tratados são voltados aos adolescentes. Na verdade, se pararmos para avaliar, nenhuma série de comédia tentou fazer isso sem estereotipar o adolescente e seus questionamentos, deixando os problemas ainda maiores e constrangendo quem assiste. Sex Education consegue ir para longe quando o assunto é esse.

Sem tratar sexo como tabú, a série aborda temas que, em muitas vezes, os adolescentes acabam descobrindo sozinhos (Aborto, sexualidade, masturbação feminina e masculina, violência, aceitação, depressão, vício e relação entre pais e filhos, de todas as maneiras), já que o assunto é um elefante branco no meio da sala em sua própria casa e a escola acaba não cumprindo a tarefa sem constrange-lo.

Sex Education sabe contar uma história, entreter e criar espaço para discussões extremamente importantes para quem está na mesma fase dos protagonistas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here