Crítica | Hardcore: Missão Extrema

O filme é uma história de ação produzido através da técnica ‘POV’ (Ponto de Vista), filmado em primeira pessoa. Você não se lembra de nada. Principalmente porque você acabou de ser trazido do mundo dos mortos pela sua esposa (Haley Bennett, de The Magnificent Seven). Ela lhe diz que seu nome é Henry e, parabéns, você agora é um ciborgue. Cinco minutos depois, sua esposa é sequestrada e você deve resgatá-la. Quem a capturou? O nome dele é Akan (Danila Kozlovsky). Ele é um megalomaníaco psicótico com poderes telecinéticos e um infinito exército de mercenários. Você não é familiarizado com a cidade de Moscou, nem com a Rússia, e todos te querem morto. Todos, exceto um misterioso camarada britânico chamado Jimmy (Sharlto Copley). Ele pode estar ao seu lado. Boa sorte, Henry. Você vai precisar de muita...

Como seria ver um filme onde você se sentisse jogando um vídeo game?

É está a sensação que Hardcore: Missão Extrema te passa do inicio ao fim!

O filme conta a história de Henry, que após um acidente, tem seu corpo totalmente reconstruído pela sua esposa Estelle. Sem memória e agora um ciborgue, Henry vê sua mulher ser sequestrada pelo poderoso vilão Akan, que forneceu o equipamento para ela reconstruir seu amado marido. Sem entender o que houve e agora metido numa confusão tremenda, Henry se junta ao cientista Jimmy e partam em busca de Estelle.

Como vocês notaram, a história é bem simples, tendo boa ênfase nas tecnologias que são apresentadas nos locais e nos personagens, porém são as cenas repletas de ação e adrenalina que compensam cada minuto do filme!Hardcore: Missão Extrema utiliza uma câmera em primeira pessoa ( comum em jogos de ação ) e a apresentação de vários personagens, cenários e cenas fantásticas de lutas, lhe passam a sensação de estar jogando um FPS de fases. As lutas em que Henry se mete, os golpes que ele dá ou recebe, ou até mesmo a troca de tiros são bem sólidos, transmitindo a perfeita sensação de que são reais e não encenados.

Além de muita violência, o filme conta com cenas e diálogos cômicos também, te dando um certo alívio depois de tanto sangue jorrado.

A trilha sonora influência mais ainda na experiência. Ela se encaixa adequadamente em cada momento, dando a entender a emoção ou a gravidade das coisas.

Outro detalhe que também faz lembrar ser um jogo, é que Henry não fala, ele praticamente só ouve e em poucos momentos faz gestos, como nos jogos mais antigos. O elenco é feito por atores e atrizes tanto americanos tanto russos, e suas caracterizações foram ótimas para ajudarem a moldarem o cenário. Apesar de conter pequenas cenas onde notamos uma atuação amadora, os que realmente se destacam e fazem com que isto seja algo despercebido são os personagens principais, cujos cativam com suas personalidades.
Visivelmente notável, Hardcore: Missão Extrema não se destaca pela sua história complexa, mas o filme cumpre o objetivo de divertir com o abuso de violência, conteúdo sexual e muita dose de adrenalina!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here