Crítica | Fúria Incontrolável

Boa tarde aos amigos do Mundo Hype.

Neste mês de outubro (em que temos o tão já divulgado Halloween), foi proposto pela equipe do Mundo Hype, um direcionamento para o tema terror em nossas postagens (que vocês que nos curtem, devem estar notando).

Hoje vou falar de um filme de terror da nossa cruel realidade: “Fúria Incontrolável“.

Vem comigo na resenha !!!

De início vamos à parte técnica:

Sinopse: (Unhinged, em português Fúria Incontrolável) é um filme de ação americano dirigido por Derrick Borte, escrito por Carl Ellsworth. Estrelado por Russell Crowe, Caren Pistorius, Gabriel Bateman, Jimmi Simpson e Austin P. McKenzie. Conta a história de uma jovem mulher que é aterrorizada por um estranho, aparentemente doente mental, após um acidente causado por uma conduta agressiva.

Fúria Incontrolável foi lançado nos cinemas pela Solstice Studios na Alemanha, em 16 de julho de 2020, e em 21 de agosto do mesmo ano, nos Estados Unidos. O filme foi reconhecido por ser o primeiro em meses a ser mundialmente lançado, devido á pandemia de COVID-19, e arrecadou 43 milhões de dólares pelo mundo. O filme recebeu críticas mistas, que aplaudiam a performance de Russell Crowe, mas que expressavam que o filme não havia aproveitado o bastante de sua premissa.

Elenco: Russell Crowe (Tom Cooper), Caren Pistorius (Rachel Flynn),  Gabriel Bateman (Kyle Flynn)….entre outros.

O filme inicia com Tom Cooper (em seu carro visivelmente transtornado), invadindo a casa de sua ex-mulher matando-a e seu namorado, com golpes furiosos com um martelo e incendiando a casa (fugindo do local em seguida).

Muda a cena e vemos Rachel e seu filho Kyle, atrasados indo em direção à escola. Por este motivo ela acaba dando um “buzinaço” justamente na traseira do carro de Tom (que por estar fora de si, não viu o sinal verde).

Os três personagens acabam se encontrando na rodovia, em pleno horário de pico. Ele  pede desculpas à ela e fica furioso quando ela não retorna o gesto. A partir deste momento inicia-se um jornada de sangue, ódio e terror envolvendo à tudo e todos.

Eu escolhi este filme como minha postagem de terror, por expressar o atual clima de violência que impera no trânsito brasileiro, onde a falta de paciência e o stress chegam a ser incontroláveis.

Me coloco neste meio por nunca ter me interessado por aprender a dirigir, justamente por já ter visto cenas de extrema violência e comportamento desnecessário.

Ver seres humanos descerem a escala evolutiva diante dos meus olhos, foi uma experiência degradante e se eu puder evitar pelo resto da minha vida, será um aumento em minha qualidade de vida.

Menção honrosa à atuação de Russell Crowe que personificou o ódio descontrolado de um verdadeiro psicopata.

Espero que gostem de mais uma pequena e rara “intrusão” nas críticas de cinema e séries, mas quando acertam a mão como neste filme, devemos compartilhar a experiência positiva como formadores de opiniões que somos.

 

Leia mais Críticas