Crítica | Fuja

Boa tarde aos amigos do Mundo Hype.

Hoje vou falar de mais uma produção original da Netflix: o filme “Fuja“.

Um suspense que traz no elenco o principal motivo deste filme “mediano”, chamar a minha atenção: a presença de Sarah Paulson (American Horror Story e Ratched) no elenco.

Vem comigo na resenha !!!

De início vamos à parte técnica:

Sinopse: Após anos vivendo isolada e sob cuidados médicos e desejando liberdade, Chloe começa a desconfiar que sua mãe esteja escondendo um segredo sinistro.

Elenco: Sarah Paulson (Diane Sherman), Kiera Allen (Chloe Sherman), Pat Healy  (Carteiro Tom)….entre outros.

Como visto acima na sinopse, o início do filme nos mostra Diane Sherman se recuperando do parto de seu bebê em uma cama do hospital, enquanto os médicos prestam os primeiros socorros ao recém-nascido (e é nítido que o bebê nasceu com sérios problemas de saúde).

Dezessete anos depois tomamos conhecimento da vida de Diane e sua filha Chloe (que realmente tem sérios problemas de saúde e é paraplégica).

Mas não se engane com a situação de Chloe, que desde o primeiro instante que aparece em cena, se mostra capaz, independente e também de uma inteligência acima da média (tanto que ela espera desesperadamente pela chegada de um convite de aceitação, da universidade de Washington e é o gancho da presença do carteiro no filme (interpretado por Pat Healy).

Aos poucos o filme se torna denso e enigmático, pelas atitudes suspeitas e secretas de Diane (totalmente possessiva e controladora em relação á Chloe).

Existe realmente algum segredo por trás do posicionamento de Diane ou simplesmente a rebeldia juvenil de Chloe, está tornando-se incontrolável a ponto de gerar desconfiança em relação a Diane?

Sarah Paulson rouba a cena novamente, em uma produção que a deixa confortável para que ela faça o que mais gosta: interpretar personagens totalmente complexos e que transmitem as emoções somente por uma mudança de fisionomia (prestem atenção nas reações da personagem Diane durante todo o filme; é um show à parte).

Curiosidade: Kiera Allen, intérprete de Chloe, é a primeira cadeirante a protagonizar um filme de suspense desde a década de 40. (fonte: site www.adorocinema.com)

 

Espero que gostem de mais uma pequena e rara “intrusão” nas críticas de cinema e séries, mas quando acertam a mão como neste filme, devemos compartilhar a experiência positiva como formadores de opiniões que somos.

Leia mais Críticas