Crítica – Fringe – 3° Temporada

A terceira temporada de Fringe, sem duvida é uma das melhores e mais intensas.

O
arco dos dois universos se aprofunda nos 22 episódios dessa temporada.
Fenômenos ainda mais bizarros e
apavorantes ocorrem, e as consequências do que Walter fez, atravessando
um portal para o outro mundo e “sequestrando” Peter, ameaçam
destruir nosso universo.

Bolivia (apelido dado por Walter para
Olivia do universo paralelo) infiltrou-se na divisão
Fringe daqui, para ajudar Walternativo, que pretende destruir nosso
universo, para salvar o dele. Depois que o Dr Bishop, abriu a fenda para
atravessar entre os mundo, o Universo paralelo começou a sofrer uma
série de desastres, causadas por “fendas” e contidas com âmbar. E eles
acham que a única solução para que lá não acabe se destruindo por
completo, é destruir o nosso Universo. Nossa Olivia continua presa no
outro universo, mas recebeu drogas com as memórias de Bolívia e passa a
viver como ela, sem desconfiar de nada. Quando finalmente a “nossa”
Olivia retorna
sua confiança em Peter fica abalada, devido ao relacionamento que ele
tem com Bolívia, sem saber que ela era do Universo Paralelo. Mas mesmo
assim eles têm de trabalhar com Walter para
decifrar o enigma de uma antiga máquina, da qual Peter é a peça central.

 

Vários episódios dessa temporada passam-se integralmente no universo
alternativo
(nestes os créditos iniciais são diferentes, vermelhos), onde
acompanhamos as investigações da equipe de lá, que ainda conta com
Charlie (Kirk Acevedo), que na equipe daqui foi morto no início da
segunda temporada. Isto dá à maior parte do elenco a rara oportunidade
de interpretar regularmente duas versões do seu personagem. Temos um
episódio feito em animação. E a participação do Ator Christopher Lloyd
(O Dr Brown de De Volta Para o Futuro), interpretado um músico que
Walter adora e os dois acabam fazendo amizade.

Mas sem duvida, o
ponto alto dessa temporada, é o episódio 22. Não só porque é o último da
temporada, mas o que acontece nele, é simplesmente de deixar qualquer
um de queixo caído. A Maquina que eles descobrem nessa temporada é a
solução para salvar os dois mundos.Para isso, Peter tem que se ligar com
ela. E assim, a existência dele é totalmente apagada em ambos os
Universos. Esse final deixou muitos fãs totalmente anestesiados e loucos
por uma quarta temporada. Peter vai voltar, ou vai ser esquecido para
sempre!?

E como sempre a abertura dessa temporada e a dos episódios que se passam no universo paralelo:

 

Reação
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
COMPARTILHAR
Fanática por Star Wars e apaixonada por cultura nerd, adoro desenhos animados, Hqs, mangás, filmes, séries e tudo mais desse universo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here