Critica | Enola Holmes

Você ainda não viu Enola Holmes na Netflix??

Não acredito nisso!

Pare tudo agora, faça sua pipoca e vá correndo conhecer o melhor filme pipoca de 2020.

Enola Holmes é baseado em um livro lançado pela escritora Nancy Springer em 2006.

O Caso do Marques Desaparecido, livro que deu origem ao filme
O Caso do Marques Desaparecido, livro que deu origem ao filme

Neste livro, chamado de Enola Holmes e o Caso do Marques Desaparecido, que pertence a uma série com 6 volumes conhecida como Mistérios de Enola Holmes, a escritora criou uma irmã para o icônico Sherlock Holmes que nunca existiu na obra de Sir Arthur Conan Doyle.

E agora o cinema, com produção de Milly Bobby Brown , a maravilhosa Eleven de Stranger Things,  pegou esta história que nem era tão boa e criou um filme e uma personagem sensacionais.

Enola Holmes é a irmã temporã dos irmãos Holmes.

Ela foi criada sozinha pela mãe, que ao invés de educá-la para casar-se, como as meninas da era vitoriana, a educou pra ser uma contestadora, obrigando-a e ler todos os livros da biblioteca, ter aulas de ciências, física e até defesa pessoal.

Enola (Milly Bobby Brown) e sua mãe Eudora (Helena Bohan Carter)
Enola (Milly Bobby Brown) e sua mãe Eudora (Helena Bohan Carter)

Tudo muda no dia que Enola faz 16 anos, pois sua mãe desaparece no dia de seu aniversário, deixando-lhe somente um presente meio esquisito.

Como ela ainda é uma adolescente, seus irmãos são chamados.

E ai entram na história Sherlock Holmes (Henry Cavill), sempre atento e prestando atenção nos detalhes e  Mycroft Holmes (Sam Claflin), o irmão que participa da política do país, e que durante todos estes anos foi o responsável por manter a mãe e Enola economicamente.

Sherlock (Henry Cavill) , Mycroft (Sam Claflin) e Enola ( Milly Bobby Brown). Os irmão Holmes
Sherlock (Henry Cavill) , Mycroft (Sam Claflin) e Enola ( Milly Bobby Brown). Os irmão Holmes

Porém, qual não é a surpresa do chato Mycroft Holmes ao rever Enola, e ver que sua mãe aparentemente desviou todo o dinheiro que ele seguiu enviando todos os anos para a educação da menina,  já que ela está longe de ser uma dama.

No fim Mycroft passa a ter dois problemas: O desaparecimento de sua mãe e o que fazer com aquela menina.

Enquanto não reencontra sua mãe, a única solução encontrada por ele para a irmã é colocá-la em um colégio interno onde meninas são “educadas” para virarem damas.

Tudo o que Enola nunca quis.

Ao ouvir esta ideia, a garota bola um plano de fuga e é nesta fuga que conhece o jovem Marques de Basilwether e acaba se metendo em uma grande conspiração que está ligada até a famosa Câmara dos Lordes da Inglaterra Vitoriana.

De repente, além de encontrar sua mãe ela ainda precisa fugir de um assassino psicopata.

Enola chamando o vilão para a briga em uma das melhores cenas do filme
Enola chamando o vilão para a briga em uma das melhores cenas do filme

Toda a base do filme está no livro criado por Nancy Springer, mas o roteiro extremamente inteligente e inventivo mudou diversas situações e criou novos fatos extremamente interessantes para a narrativa, transformando Enola Holmes realmente em uma pequena e esperta espiã feminista.

O filme tinha sido feito para o cinema, mas devido a pandemia, acabou sendo negociado com a Netflix.

Bom para nós que estamos em quarentena, mas uma pena também, pois com certeza seria uma delícia assistir a este filme em uma sala de cinema com ótimo som, tela gigante e pipocas, pois tudo na produção é de primeira linha.

Roteiro, texto, atuações, fotografia e principalmente o desenho de produção e figurino, que aqui são  essenciais para a obra.

Que gostoso ver Enola se disfarçando daquilo que menos esperam que ela seja: Uma dama!

Enola Holmes disfarçada de... Dama
Enola Holmes disfarçada de… Dama

Milly Bobby Brown é realmente uma das melhores atrizes de sua geração e é uma delícia ver o senso de humor irônico que ela traz para seu personagem, principalmente nas diversas cenas em que quebra a quarta parede e nos inclui em suas decisões e aventuras.

Milly Bobby Brown
Milly Bobby Brown

Quem descobriu esta menina deveria ser canonizado. É muito talento e simpatia para uma pessoa só. Aqui Milly demonstra estar se divertindo demais e em nenhum momento vemos traços de sua famosa personagem de Stranger Things. É como se a jovem atriz tivesse nascido para ser Enola Holmes

O roteiro ágil, não deixa o ritmo cair e pelo menos para mim, as duas horas de exibição passaram rapidamente.

Diferente do livro, onde a ação só começa depois de quase 60 % da leitura, as mudanças trazidas pelo roteirista Jackie Thorne (Responsável pelo também brilhante roteiro adaptado de Extraordinário) engrandeceram muito a história.

Todos os personagens são muitos bons, desde o esperto Marques até o pedante Mycroft, passando pela austera diretora do internato vivida pela sempre boa Fiona Shaw (Que saudades da Tia Petúnia!).

Henry Cavill também está muito bem em seu personagem, e as cenas e diálogos com Enola são extremamente divertidas, já que conseguimos ver que o seco e sério Sherlock no fundo tem sentimentos.

Enola Holmes sendo "educada" por sua mãe
Enola Holmes sendo “educada” por sua mãe

Diferente do livro, aqui temos mais detalhes da mãe de Enola, que tem todo um lado político, fazendo parte de um grupo de sufragistas, algo que só aparece no segundo livro da série. Mas confesso que uma descoberta que Enola faz me deixou um pouco assustado.

No fim, o filme consegue trazer mensagens feministas sem ser panfletário e ainda divertindo muito quem só busca um despretensioso passatempo ou crianças que ainda não têm idade ou vontade de captar estas mensagens.

Enola e mais um de seus disfarces para se passar por uma mulher mais velha.
Enola e mais um de seus disfarces para se passar por uma mulher mais velha

Enola Holmes é um filme para todos os públicos, e acho impossível que alguém não se divirta e saia leve depois das duas horas de exibição.

Que saudades que eu estava de um filme assim tão divertido!!

O final do filme é bem diferente do livro e me pergunto por que decidiram fazer isso. Será que não confiavam no que tinham em mãos? Acho muito difícil mesmo, pois desde os primeiros trailers que Enola Holmes tem cara de sucesso.

No livro a autora deixa um enorme gancho para o segundo livro com um conflito em aberto, algo que aqui eles decidiram “resolver”.

Mas com certeza teremos novos filmes com estes personagens, pois me parece que desta vez um estúdio realmente conseguiu criar um filme cuja franquia vai realmente valer a pena.

Eu seguirei esperando, pois preciso de mais Enola Holmes. E vocês?

Enquanto os filmes não chegam, vou seguir lendo os livros.

O segundo já começa com um personagem especial encontrando nossa Enola Holmes: O Doutor Watson. Será que Sherlock descobriu onde ela se encontra?

E você , o que achou deste filme?

E já leu algum livro da série? Valeu a pena? Qual o seu favorito?

Converse com a gente nos comentários.

E se você curtiu esta resenha, temos muitas outras clicando aqui.

Fique com a gente e nos indique para seus amigos que curtem cultura hype!

 

Sobre o autor

Leia mais Críticas

Crítica | Ratched – 1ª Temporada

Boa noite aos amigos do Mundo Hype. Em mais uma caçada de um bom filme ou série na Netflix, acabei por encontrar uma série que...

Crítica | The Boys – 1ª temporada

The Boys é uma série disponível na Amazon Prime. A história da série é baseada nos quadrinhos de mesmo nome, criada por Garth Ennis...

Crítica I Get on Up – A História de James Brown

Bom dia aos amigos do Mundo Hype. Já se passou mais de um mês do falecimento de Chadwick-Boseman, e as homenagens prestadas à sua pessoa...

Crítica | American Horror Story – 7ª Temporada

Boa tarde aos amigos do Mundo Hype. Como disse nos comentários finais da sexta temporada de "American Horror Story" (ou AHS como é mais conhecida),...

Crítica I Batman: Silêncio

Boa tarde aos amigos do Mundo Hype. Depois de assistir à "Batman Ninja", resolvi dar mais uma busca nas animações do Homem-Morcego e após um...

Crítica | Ratched – 1ª Temporada

Boa noite aos amigos do Mundo Hype. Em mais uma caçada de um bom filme ou série na Netflix, acabei por encontrar uma série que...

Crítica | The Boys – 1ª temporada

The Boys é uma série disponível na Amazon Prime. A história da série é baseada nos quadrinhos de mesmo nome, criada por Garth Ennis...

Crítica I Get on Up – A História de James Brown

Bom dia aos amigos do Mundo Hype. Já se passou mais de um mês do falecimento de Chadwick-Boseman, e as homenagens prestadas à sua pessoa...

Crítica | American Horror Story – 7ª Temporada

Boa tarde aos amigos do Mundo Hype. Como disse nos comentários finais da sexta temporada de "American Horror Story" (ou AHS como é mais conhecida),...