Crítica | Cruella

Você ainda não viu Cruella?? Como assim?

O filme acaba de chegar aos cinemas e por enquanto pode ser alugado no Disney Plus, antes de ser liberado para todos os assinantes do streaming, mas já chegou surpreendendo público e critica por suas irretocáveis qualidades.

Glenn Close era nossa Cruella de Vil até hoje! Mas agora...
Glenn Close era nossa Cruella de Vil até hoje! Mas agora…

Muita gente se pergunta se este filme precisava ser feito, e confesso que faço parte deste grupo, pois para mim, a versão final de Cruella em live action já era a Glenn Close no filmes de 1996 e 2000.

Mas parece que Glenn Close não concordava com isso, já que ela é uma das produtoras deste filme delicioso e que traz uma história muito original.

Aqui conhecemos Cruella desde sua infância, ou melhor conhecemos Estella, uma menina que nasceu com o cabelo com duas cores e desde pequena tinha duas fortes características: Criava sua própria moda e não levava desaforos para casa.

A jovem atriz Tipper Seifert-Cleveland é a jovem Cruella . Perfeita!
A jovem atriz Tipper Seifert-Cleveland é a jovem Cruella . Perfeita!

Esta segunda condição sempre foi algo que preocupou sua mãe, que sempre conversava com a pequena Estella, pedindo para que ela não trouxesse para fora o seu lado Cruella, que mesmo em forma de brincadeira, era algo que a mãe via escondido na menina e lhe trazia medo.

Porém, após diversos problemas na escola com a pequena, elas precisam abandonar a pequena cidade onde vivem, e sua mãe decide que o melhor lugar para a menina é Londres, devido ao seu talento nato para desenhar roupas diferentes.

Acontece que à caminho de Londres, sua mãe faz uma parada e,  ali, devido a mais uma das traquinagens da pequena Estella, uma tragédia acontece.

Assim, a pequena menina vê-se sozinha em Londres, onde conhece Jasper (Joel Fry)  e Horace (Paul Walter House), dois meninos de rua, e juntos, montam uma gangue, passando a realizar pequenos delitos muito bem coreografados.

Emma Stone é a doce Estella
Emma Stone é a doce Estella

O grupo segue junto, até o dia que Estella (Agora sendo representada pela sempre fofa Emma Stone) consegue um emprego no ateliê da Baronesa (A impagável Emma Thompson) , a maior, mais extravagante e mais insuportável design de moda da Inglaterra.

Emma Thompson é a insuportável e impagável Baronesa
Emma Thompson é a insuportável e impagável Baronesa

Estella acha que vai realizar seu sonho e tornar-se uma estilista, mas as coisas não são assim tão simples.

Porém, aos poucos a doce e talentosa Estella vai conquistando a maquiavélica e interesseira Baronesa, até que descobre um antigo e cruel segredo que as unem, e isso lhe traz uma dor tão grande que só pode ser curada e tratada pela ensandecida e vingativa Cruella.

E que venha Cruella, pois parece que Emma Stone foi feita para este papel e enche a nossa tela.

Horace, Cruella, Jasper e os dalmatas ! Sim , aqui temos dalmatas também.
Horace, Cruella, Jasper e os dalmatas ! Sim , aqui temos dalmatas também.

E mais que isso não falarei, pois você precisa ser surpreendido também.

Cruella é uma junção de acertos como há tempos não se via em um filme da Disney!

A começar pela direção de arte, trazendo desde uma perfeita Londres dos anos 70, até cenários suntuosos, como o ateliê da Baronesa ou as locações de suas festas.  Passando pelo roteiro bem amarradinho, que vai nos mostrando diversos detalhes que a princípio achamos banais, mas que depois lá na frente da história serão extremamente importantes.

Temos ainda uma trilha sonora de sucessos de rock dos anos 70 que casam perfeitamente com a proposta doida do filme. A cena que Estella entra pela primeira vez no ateliê da Baronesa ao som de Feeling Good de Nina Simone é memorável! E ainda temos Florence and Machine modernizando a musica de nossa infância (Se quiser ouvir a trilha sonora, clique aqui)

Mas o melhor de tudo são dois pontos que chamam muito a atenção:

Cruella X Baronesa. Não perca esta guerra de talentos!
Cruella X Baronesa. Não perca esta guerra de talentos!

As atuações de todo o elenco. Os coadjuvantes Jasper (Joel Fry) e Horace (Paul Walter House). O maravilhoso cachorrinho golpista de Horace. Mas batemos palmas para as duas Emmas:   Emma Thompson com sua Baronesa Von Hellman mega vilanesca, que com certeza nos faz torcer pela Estella e até pela Cruella de Emma Stone. E como esta menina é boa atriz, pois ela muda da doce Estella para a doida Cruella sem dar tempo de o espectador piscar.

Será que o Oscar em março de 2022 deixará passar este maravilhosos figurinos?
Será que o Oscar em março de 2022 deixará passar este maravilhosos figurinos?

E por fim, a cereja do bolo, que tornará este filme um clássico: Os figurinos sensacionais.

Eu imagino a figurista recebendo um roteiro lhe informando as peças que precisaria criar. Desafio de uma vida! E cumprido com maestria pela já premiada Jenny Beavan.

Se você procura um programa família, divertido e inteligente, faça sua pipoca e corra agora para ver Cruella.

Diversão da boa!

Ah, e fique até o final, pois tem cenas pós crédito, em uma boa homenagem para o antigo desenho da Disney.

E você, já assistiu Cruella? Curte Live Actions? O que achou deste filme?

Converse com a gente nos comentários.

E se você curtiu esta resenha, temos muitas outras clicando aqui.

Fique com a gente e nos indique para seus amigos que curtem cultura hype!

Leia mais Críticas