Chris Evans comenta o conflito de ideias e o papel do Pantera Negra em Capitão América: Guerra Civil

Capitão América: Guerra Civil

Além de uma imagem da Guerra Civil previamente nos mostrar Cap (Chris Evans), Soldado Invernal (Sebastian Stan), a Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), e Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) agora em alta resolução, o principal homem do filme falou sobre seu dilema de [anti]herói.

Quando se trata de Capitão América: Guerra Civil, nós praticamente entendemos a essência do que vai acontecer no filme muito aguardado. No entanto, na nova edição da revista Empire, levando o homem do filme, Chris Evans ofereceu um pouco mais sobre o conflito pessoal do Cap (além de amigos tornando-se inimigos) e, aparentemente, como o Pantera Negra pode ajudar a resolver esse conflito. Também no destaque da revista temos esta imagem em HD, com Evans, Sebastian Stan, Elizabeth Olsen, e Jeremy Renner, que foi vista no trailer.

Capitão América: Guerra Civil

“Esta é uma das primeiras vezes que Steve não sabe que lado ele está ou o qual é a resposta certa”, disse Chris Evans, que acrescenta que o Super Soldado é cada vez mais um anti-herói, devido aos inimigos chegando mais perto de casa. “Com o primeiro [filme do] Capitão América, eu acho que todos podemos concordar que os nazistas são maus. Os alienígenas não são bons com qualquer um; todos nós podemos subir a bordo com essa noção. Este conflito é mais espelhado com aquilo que ele tem que lidar diariamente, onde há diferentes pontos de vista. Não há um certo claro, nada de um errado claro, e é difícil para ele entender o movimento certo”.

Sobre o T’Challa também conhecido como o Pantera Negra, interpretado por Chadwick Boseman em Capitão América: Guerra Civil antes de seu filme solo em 2018, Chris Evans diz: “Há danos colaterais para as ações que tomamos, e vão ser pessoas com diferentes pontos de vista que terão ações que vão se lamentar.” Ele continuou: “Pantera Negra tem um certo prestígio e classe, de modo que tê-lo no filme do jeito que ele veio, ele fornece ao público alguém com quem se identificar.”

Em uma entrevista separada com Cineplex mag, Chris Evans falou ainda mais sobre o conflito no Capitão América: Guerra Civil, em particular entre seu personagem e o Homem de Ferro de Robert Downey Jr., e como isso espelha a sociedade moderna. “Há um grande paralelo que extraem entre meu personagem e o Tony Stark”, disse ele. “É algo que todos podemos relacionar em termos de como percebemos nossa própria sociedade e cultura, em termos do que é melhor para as pessoas. Você pode ir até os Democratas & Republicanos; todo mundo tem uma opinião diferente do que é o melhor.”

Capitão América: Guerra Civil promo art

Chris Evans continuou, “Você tem essa equipe de pessoas que estão destruindo todas as cidades que vão, mas eles estão salvando o mundo. Portanto, é uma questão de, queremos monitorar essas pessoas ou vamos deixá-los controlarem a si mesmos? A coisa bonita com a Guerra Civil é que o direito de ninguém e ninguém está errado; é apenas a sua opinião pessoal. Nós vamos ter uma boa evolução, onde você tem um cara como o Cap, que cresceu com a estrutura – ele era um soldado e ele gostava de hierarquia, ele gostou da cadeia de comando. Agora, de repente, você tem um cara que costumava amar o sistema e agora não tem tanta certeza sobre a confiança nele. E um cara como Tony Stark, que usou o sistema e dançou no ritmo de sua própria musica e com um pensamento repentino, talvez precisamos de um pouco de ordem.”

O que você acha?


Capitão América: Guerra Civil estreia dia 5 de maio de 2016!