Crítica – Chernobyl

"Por que se preocupar com algo que não vai acontecer?"

A HBO tinha um grande problema nas mãos depois do final de GOT ( Game of Thrones), principalmente da forma que a serie terminou, em meio as polêmicas que surgiram, fãs pedindo novas gravações do final e pessoas cancelando assinaturas do canal, e eu achava bem difícil eles lançarem um conteúdo de alto nível para entrar na grade televisiva após desse abismo, mas para nossa felicidade e surpresa Chernobyl veio de uma forma linear e coesa, relatando uma história verídica que causou muitos danos e poucas respostas foram dadas na época do ocorrido, mesmo se passado muito tempo há muitas lacunas que podemos preencher com esse material, que é uma obra prima beirando ao perfeito com a riqueza dos fatos diálogos pesados e atuações maravilhosas.

Chernobyl se passa na Ucrânia em 1986, Após Uma explosão seguida de um incêndio na Usina Nuclear de Chernobyl dizima dezenas de pessoas e acaba por se tornar o maior desastre nuclear da história. Enquanto o mundo lamenta o ocorrido, o cientista Valery Legasov (Jared Harris), a física Ulana Khomyuk (Emily Watson) e o vice-presidente do Conselho de Ministros Boris Shcherbina (Stellan Skarsgård) tentam descobrir as causas do acidente. Temos alguns personagens marcantes na história como os Bombeiros, os mineiros que ajudam na catástrofe e operários da usina, os recrutados para fazer os trabalhos de evacuação e limpeza de território.

A HBO mostrou que para contar uma boa história é precisa entregar um conjunto de fatores e trazer aparentemente cenas aleatórias mas no final tudo se encaixam, para mostrar que é preciso criar um background do enredo, aqui temos esse fatores utilizados de um forma magistral e o crescimento dos personagens, fazendo com que os mesmos sentisse o peso que carregavam, enxergamos que na vida real principalmente no ambiente corporativo podemos enxergar que algumas atitudes podem fazer com que pessoas que tem uma pré-disposição a passar por cima de seus subordinados para se dar bem, pode causar um efeito destrutivo que não tem controle, e que vai  interferir em outras vidas. Em Chernobyl vemos uma união soviética pós-guerra, homens recém voltados da guerra, famílias sendo reestruturadas e mesmo assim com jogos políticos para manipular a massa e tentar encobrir o problema, mesmo o problema sendo uma usina nuclear que explodiu e é totalmente radioativa. Além de mostrar toda destruição, todos os danos causados em vidas humanas e em aninais, o problema ambiental pode afetar outros países, o que chama mais atenção é ver a frieza do governo para sacrificar vidas para resolver a situação, vidas foram tratadas como números.
A KGB literalmente foi força atuante na catástrofe de Chernobyl para manter os segredos encobertos e sumindo com todas as evidencias de que algo vazasse a imprensa ou a outras nações que o governo era culpado de tudo.

Acredito que temos um dos melhores relatos do que realmente aconteceu a HBO acertou na maquiagem na hora de mostrar o efeito radioativo, acertou na trilha de sonora de fundo, acertou na escolha do elenco, acertou no cenário, e Chernobyl é claramente uma das melhoras obras já feitas, por isso se você não assistiu, peço que tire quatro horas para assistir. Por que irá mudar a forma que enxerga o acidente, e que até hoje tem seus desdobramentos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here