A música Country é um gênero muito popular nos Estados Unidos e muitos cantores fizeram um enorme sucesso dentro do estilo, dentre eles está Johnny Cash, também conhecido como O Homem de Preto (The Man in Black). Com uma carreira que durou quase cinco décadas, ele é conhecido por muito como a personificação do Country. Sua vida foi sempre cheia de altos e baixos, mas com muitas histórias para serem contadas. E a maior de todas, virou um filme e é sobre ele que eu vou falar hoje aqui no Rebobinando.

Walk the Line que aqui no Brasil recebeu o nome de Johnny e June é um filme estadunidense de 2005, do gênero drama biográfico, e musical, dirigido por James Mangold e baseado na vida do cantor Johnny Cash. O roteiro foi escrito por Gill Dennis e James Mangold e é baseado em livro de Johnny Cash e Patrick Carr. O filme foi distribuído pela 20th Century Fox Film Corporation. O filme foi rodado após a morte do Casal Cash. Apesar disso, Johnny chegou a ter conhecimento do início do processo de pré-produção. Walk the Line deve o seu nome à canção original de Cash, I Walk the Line.

Como já citei, o filme conta a trajetória do cantor Johnny Cash desde a juventude em uma fazenda de algodão até o início do estrelato. O Longa aborda muitas questões sobre a vida de Cash, sua família, sua banda, a chegada do sucesso nas turnês com Elvis e Jerry Lee Lewis, sobre sua dependência química e várias outras coisas. Mas não tem como negar que o foco principal é o relacionamento entre ele e June Carter, que também era uma cantora de Country, mas diferente de Johnny, iniciou sua carreira desde muito cedo e ele já admirava June ouvindo suas canções pelo rádio quando era criança.

Cash começou a escrever canções nessa época, aos doze anos de idade e foi só depois de se alistar na força aérea que conseguiu dinheiro para comprar seu próprio violão que aprendeu a tocar sozinho. Depois de muitas tentativas, conseguiu uma audição com Sam Phillips, fundador da hoje lendária Sun Records, em 1955. Cash apresentou uma música gospel que acabou sendo rejeitada, mas teve uma outra oportunidade e conseguiu um contrato com o estúdio ao apresentar “Hey Porter”, uma legítima representante da música country. Em seguida, lançou seu primeiro álbum, que virou um sucesso imediato. Foi aí que tudo mudou, em suas turnês conheceu June e também aonde ele se viciou em anfetaminas. A partir desse momento, o filme começa a focar mais na história do casal.

Eu não sei se sou a pessoa ideal para falar sobre esse filme, porque com toda a certeza, eu só tenho coisas maravilhosas para falar sobre ele. Além de ser imensamente fã de Johnny Cash, eu sou completamente apaixonada pelo Casal Carter-Cash (sim, eu que não gosto de romances) e o filme retratou perfeitamente a história deles. Eu lia a biografia na qual o filme é baseado (Que leva o nome de Cash) e achei que o longa é extremamente fiel aos fatos.

Não posso deixar de destacar a brilhante atuação dos protagonistas (vale lembrar que eles também interpretam as canções no filme). Joaquim Phoenix interpreta Johnny Cash de uma forma maravilhosa, ele ganhou o Globo de Ouro de Melhor Ator – Comédia/Musical e o Grammy de Melhor Trilha Sonora de Filme, ambos por “Johnny e June”. June Carter Cash foi interpretada por Reese Whiterspoon, a atriz foi tão aclamada pela crítica em sua performance como June, que resultou nos prêmios de Melhor Atriz no Oscar, Globo de Ouro – Comédia/Musical, Prêmio Screen Actors Guild, BAFTA, Satellite Award – Comédia/Musical e no Critics Choice Awards. Mesmo que você não conheça Johnny Cash, nem seja fã de música country, garanto que vale a pena assistir “Walk The Line”. Pra saber mais, deixo o trailer para vocês conferirem:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here