Rebobinando – Quase Famosos

Todo mundo que ama música, já sonhou em conhecer seu artista preferido pessoalmente. Tirar foto, conversar, estar perto daquela banda, cantor ou cantora que a gente tanto admira. Melhor ainda, seria sair em uma excursão com seu ídolo e presenciar seu dia a dia. E o filme de hoje retrata essa paixão pela música que leva nosso protagonista a sonhar em ser um jornalista de rock e dá a ela a oportunidade de pegar a estrada com seus grandes ídolos.

Quase famosos é um filme americano de comédia dramática lançado nos anos 2000, escrito e dirigido por Cameron Crowe. O filme retrata o cenário do rock dos anos 70. Cameron Crowe é apaixonado por Rock e excursionava com bandas como Led Zeppelin, The Who, Lynyrd Skynyrd e Eagles a fim de conhecer mais a fundo a história das bandas, suas personalidades e como elas se comportavam na estrada. Ele também é editor colaborador da revista Rolling Stone, uma das mais influentes na área do jornalismo musical. O filme é inspirado em tudo o que o cineasta viveu nesses seus dias de estrada junto com suas bandas favoritas.

O Longa narra a história de William Miller um adolescente genial e precoce que vive com sua irmã mais velha Anita sua mãe Elaine. Anita, cansada do jeito que sua mãe tenta educar ela e o irmão, acaba partindo, deixando sua coleção de vinis para William. Quando o menino encontra os vinis e coloca Sparks, da primeira Ópera Rock do The Who, Tommy, foi amor a primeira vista pelo rock and roll. Quatro anos depois William com apenas 15 anos, começa a escrever para revista Cream e o famoso crítico Lester Bangs, pede para William conseguir uma entrevista com ninguém menos que o Black Sabbath.

No local do show, o menino com dificuldade de convencer o segurança que ele é um repórter, acaba conhecendo algumas groupies, entre ela está Penny Lane (interpretada por Kate Hudson), a mais famosa das meninas que segundo ela, não são grupies e sim ajudantes das bandas e também a banda Stillwater, da qual William é muito fã. Dias depois, William recebe uma ligação de Ben Fong-Torres, editor da Revista Rolling Stone que oferece a ele a oportunidade de acompanhar alguma banda em turnê e escrever uma matéria sobre ela. Nosso protagonista então sugere a Stillwater e o editor aceita. Logo William se vê na estrada com a banda liderada pelo vocalista Jeff Bebe e o guitarrista Russell Hammond, além de Penny Lane, em uma aventura que mudará sua vida e a forma com que vê o mundo.

O filme traz um retrato claro e íntimo das pessoas que fazem e admiram a música, discute a importância do contanto entre fã e ídolo além de mostrar os bastidores do rock da década de 70, as festas regadas a muita bebida e drogas e os conflitos destes jovens apaixonados pelo rock. De David Bowie a Led Zeppelin e passando até mesmo por Elton John, o universo musical dos anos 70 é revelado com muito carinho e sobre o olhar apaixonado de um jovem apaixonado por rock and roll. Com personagens cativantes e ótimas atuações, o filme fala sobre a mágica que a música exerce sobre todos nós, como ela nos une e o quanto ela faz parte de nossas vidas.

Hoje para finalizar, não vou deixar o trailer e sim a minha cena preferida do filme. Um momento muito legal em que a banda, a equipe, William e as meninas que os acompanham cantam a música Tiny Dancer de Sir Elton John no ônibus do Stillwater. Confiram:

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você não está conectado à internet