Rebobinando – Alien: O Oitavo Passageiro

O Oitavo Passageiro
“E,
Uh… Nosso convidado?”
Quando estreou em 1977, Star Wars era o único de sua espécie. Um filme de Ficção Cientifica (há controvérsias sobre o gênero correto do filme, mas a indústria o considerava Ficção Cientifica…) com um orçamento considerável e uma grande atenção dada aos efeitos especiais, o filme logo se tornou um fenômeno de bilheteria, e um dos precursores, ao lado de Tubarão, do cinema Blockbuster, aqueles filmes que se trnam eventos em sua estreia. Graças a isso, Toda Hollywood começou a caçar em suas gavetas por roteiros com naves espaciais e extraterrestres, e foi ai que a Fox encontrou Alien, de Dan O’Bannon.
Rapidamente o filme entrou em pré-produção, e muitos diretores foram procurados para dirigir o filme. No fim da lista encontrava-se o jovem Ridley Scott, diretor que havia dirigido apenas um filme na sua carreira, que acabou aceitando o papel. O artista H. R. Giger, conhecido por seus desenhos assustadores, foi chamado parafazer o design da criatura que dá nome ao filme e, assim, nasceria uma das mais importantes franquias da história do cinema.
Alien, além do tema espacial, é um filme muito focado no suspense. Muito se fala do ambiente claustrofóbico e quase monocromático criado por Scott para compor o ambiente do filme, mas a maior virtude do filme está mesmo em criar expectativa. Desde o começo do filme cria-se no expectador a vontade de ver o Alien. Porém, o filme brinca com essa vontade e vai postergando sua aparição, até que, quando ele aparece, vem de uma forma para que ninguém mais o esqueça.
Aqui faço um parêntese para, da mesma forma que no rebobinando de A Espinha do Diabo, debater um pouco do cinema de terror atual. Alien é um filme que tem sim seus momentos de sustos, mas para cada um destes momentos há toda uma preocupação em criar o clima para tal. A cena do nascimento da criatura vem imbuída de uma mensagem sobre a sexualidade, só nos assustamos com o gato por que o filme pausa durante alguns minutos para desenvolver a caçada ao Alien e por ai vai. Infelizmente hoje quando um filme de terror tenta trazer de volta este sentimento, de ter medo, e não simplesmente ter um susto, ele é muito criticado (vide a recepção fria por partes de alguns pelo Godzilla de Gareth Edwards…).
Mas no fim, a grande história em Alien é sobre adaptação. E como tal, a franquia merece muito respeito, já que ainda hoje é muito querida e gera expectativas mesmo com filmes como Alien: A Ressurreição e Prometheus em suas costas…

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

+ Lidas da Semana

11 séries de época para se apaixonar

Todo mundo tem uma preferência de narrativa quando procura uma série para ver. Existem séries para os amantes de ficção científica, séries de fantasia, policial,...

SDCC 2018 | DC apresenta detalhes de ‘Batman: Three Jokers’ de Geoff Johns

No painel da DC Comics na Comic-Con em San Diego, Geoff Johns fala mais de Batman: Three Jokers, sua próxima minissérie ilustrada por Jason Fabok. A minissérie terá três...

Relembrando Animes – US Manga

Hoje o Relembrando animes vai ser um pouquinho diferente... Ao invés de falar sobre animes os tokusatsus, vou falar sobre um programa de TV....

Crítica | Hereditário

Quando nascemos trazemos uma bagagem para o mundo, em uma mala muito pequena chamada célula, características hereditárias nos acompanham em cada traço de DNA,...

Marvel anuncia o extermínio dos X-Men

Parece que este semestre a Casa das Ideias veio com tudo. Alguns eventos são anunciados para julho, como o Infinity Wars e o Death...

Mais Notícias