Não deixem o Quarteto Fantástico morrer…

Levei
uma semana pra entender… Durante a qual, fico feliz em dizer, descobri
maneiras novas para manter o quarteto na mídia… Mas aqui está o resumo: esses
caras não são super-heróis.

Sr. Shertzer.
Quarteto Fantástico: Imaginautas

Bela releitura da capa de Fantastic Four 1 por Alex Ross

Quarteto Fantástico… Os
Quatro Fantásticos… A Família Fantástica… Tantos nomes para uma mesma
equipe, a primeira super-equipe da Marvel, a revista de super-herói na qual
Stan Lee e Jack Kirby puderam estabelecer e, a partir daí, aumentar e refinar o
modo no qual eles iriam tratar este vasto universo que amamos chamado
quadrinhos. Uma revista tão icônica quanto importante, mas que está sempre
lutando pela própria sobrevivência. Por que?
Primeiramente, a culpa são
dos vários roteiristas que passaram pela revista que não conseguiram entender o
básico dos personagens. O quarteto NÃO É um grupo de super-heróis. Eles não são
os guardiões da galáxia, não são os defensores muito menos os vingadores. São simplesmente
uma família que teve o azar de, em uma viagem ao espaço, serem banhados por
radiação cósmica que alterou seu DNA e lhe deu poderes. E basicamente é isso.
Quarteto Fantástico é uma revista de uma família de um cientista e cujos
membros são poderosos. E isso é mais interessante do que parece.

Quarteto po Jack Kirby

Jonh Byrne, lendário
desenhista que, ao lado de Chris Claremont, mudou a forma como quadrinhos de super-herói
eram lidos em X-Men, era um profundo viciado em ficção cientifica. E quando ele
tomou as rédeas do quarteto, elevou o conceito deste gênero pra revista à um nível
absurdo. Tínhamos viagens temporais, troca de mentes, inteligências artificiais,
dimensões paralelas… Tudo o que Stan Lee já havia colocado na revista, só que
muito maior e melhor.
Porque, como já dito, o
Quarteto não funciona como grupo de super-heróis. Reed Richards é inteligente,
mas seu poder é se esticar, e não usar uma armadura de guerra, Susan Storm fica
invisível, um poder bem menos “apelão” de que telepatia e telecinese, como os
da Jean Grey. Por isso, as melhores histórias são justamente aquelas em que
vemos o quarteto como a ponta da lança do conhecimento, explorando uma nova dimensão
com regras e possibilidades absurdas, evitando o rompimento do tecido
espaço-temporal e, de vez em quando, evitar que uma entidade cósmica devore o
planeta.

O pavoroso filmede 2007
        
Mas talvez esta característica seja o ponto forte e o fraco
da revista ao mesmo tempo. Do mesmo modo que na mesma proporção que pessoas amam
Star Trek outras pessoas odeiam por ser muito cerebral. Isso pode afastar
alguns leitores e é a justificativa de porquê aqueles filmes de 2005 e 2007
serem tão leves e despropositados. Tentaram tornar o quarteto em um grupo de heróis
para torna-los mais populares, e falharam miseravelmente. Nesta nova versão,
aparentemente, o foco será bem mais a ficção cientifica do que a ação. Nada
mais justo.
E mesmo assim, a Marvel esta
boicotando o filme. A HQ foi cancelada, não se pode mais fazer Action Figures dos personagens… Uma decisão tão estupida quanto inaceitável. É como tentar
esconder aquilo que foi a sua gênese, a origem de tudo. Tudo isso por causa de
uma briga por direitos de imagem que, de uma forma ou de outra, evitaram a falência
da empresa no começo dos anos 2000.

Um novo filme, um novo amanhecer.

Bem, Quarteto Fantástico,
como tentei expor aqui, é um grupo singular. É um grupo único que merece ser
melhor tratado na casa das ideias. Coloquem um roteirista com a coragem de
inovar em conceitos científicos, deem a ele liberdade para viajar nestas
historias e vejam este símbolo dos quadrinhos ressurgirem das cinzas. E Não
deixem o Quarteto morrer, Não deixem o Quarteto acabar, A Marvel foi feita do
quarteto, do quarteto pra gente viajar…   

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

+ Lidas da Semana

11 séries de época para se apaixonar

Todo mundo tem uma preferência de narrativa quando procura uma série para ver. Existem séries para os amantes de ficção científica, séries de fantasia, policial,...

Review: O Dragão Negro de Chris Claremont

Quando os anos 1980 começavam, a Marvel começou a estender seu universo para outros rincões. O selo Epic, Illustrated foi uma destas iniciativas, um...

Relembrando Animes – US Manga

Hoje o Relembrando animes vai ser um pouquinho diferente... Ao invés de falar sobre animes os tokusatsus, vou falar sobre um programa de TV....

SDCC 2018 | DC Comics anuncia quatro novas animações para 2019

A DC Comics, entre os diversos anúncios da San Diego Comic-Con, revela quatro novas animações para o ano que vem. Após anunciar os filmes...

Manto e Adaga

Duas crianças perdidas, duas vidas cheia de esperança interrompidas pelo tráfico de drogas, mas do fim o novo começo... Das trevas ela é a...

Mais Notícias